sábado, 14 de abril de 2012

Casa de papel


Ontem eu coloquei o dvd do Edgard Scandurra pra assistir e com o Samuca no colo eu estava cantando e dançando na sala e no meio da musica eu falei:
- Samuquinha esse aí que ta tocando é o tio Edgard Scandurra.
No final do dvd o Edgard apresenta a banda e quando chega a hora de apresentar o baixista Daniel Scandurra ele fala:
- No baixo "a razão de tudo", the number one, Daniel Scandurra!
Eu escutei isso e acabei dando uma viajada no tempo. Me lembrei que quando eu era adolescente o primeiro disco que comprei foi da banda Ira! que se chamava "Vivendo e não aprendendo", nesse disco tinha uma musica que se chamava "Casa de papel", que era uma musica onde o Edgard Scandurra falava pela primeira vez de um tal de Daniel. Na musica ele explicava pro Daniel e pro sujeito da canção que deve ser ele mesmo, que a vida tem suas agruras e problemas, e que as vezes mesmo a gente se achando sólido e importante na verdade a nossa casa pode ser de papel e tudo pode ser uma ilusão. A musica acaba sendo positiva mesmo com essa letra catastrófica porque ela deixa uma mensagem de alerta.
Depois disso eu descobri que a musica era uma fala de pai ( Edgard ) pro seu filho ( Daniel ) e a partir dai as vezes a gente que era fã do Ira! via aquele menininho em momentos e imagens e shows e acabamos de uma forma indireta acompanhando o crescimento e a formação do Daniel.
Agora eu assistindo o dvd e vendo esse cavalão formado e tocando pra caramba eu aqui com o Samuquinha na mão fico pensando em como o tempo passa rapidamente. Como as coisas acontecem hoje e amanhã tudo se transforma.
A banda Ira! fez parte da minha formação e esteve presente em todos as fazes da minha vida desde que eu tinha doze anos. Eles nunca me viram pessoalmente a não ser quando se olha pra multidão de cima do palco e a gente nunca conversou, mas eu tenho tudo o que existe em som e imagem gravado tanto pela finada banda quanto por seus integrantes em carreiras solo. Como costumo dizer: Nós somos amigos e eles são tios do Samuquinha. Tio Edgard, tio Nasi, tio André Jung e tio Gaspa.
O mundo é engraçado e as pessoas as vezes nem sabem que indiretamente influenciam ou interagem com outra pessoa mesmo sem conhecê-la. Outro dia entrou um rapaz pra trabalhar no meu serviço e depois de algum tempo ele veio me pedir perdão porque ele me via e me achava super chato mesmo sem me conhecer e uma vez numa roda de amigos dele acabou falando mal de mim. Agora ele via o quanto estava enganado a ponto de me confessar isso que eu nunca saberia e ainda pedir perdão.
As vezes alguma coisa que a gente vê, um exemplo, uma frase que se escuta, uma atitude que se presta atenção pode mudar um conceito e até uma vida.
A gente está super interligado com pessoas que nem imagina que existe. O mundo está assim interligado.
As vezes uma pessoa está te olhando e se espelhando em você e prestando atenção em quem você é e talvez até te admirando, ou admirando algo que você faz.
Um dia eu coloquei o disco do Ira! pra rodar no meu toca discos, isso já faz quase trinta anos e estamos interligados desde então. Essa é a vida e as ligações secretas mas muito reais. Vamos então prestar atenção no que fazemos e nos exemplos que damos através de nossa vida! Pois somos uma escola viva, que anda e age por aí! Pelas ruas!

40 comentários:

  1. Papéis bons pra fazer fogueiras
    Fogueiras boas para queimar besteiras
    Besteiras boas são quase bobagens
    Bobagens boas se lê por aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei do poema Rebel, hahahahahahahahahaha.

      Excluir
  2. Ola,
    Meu caro André, eu admiro o seu blog! Super seguidor...
    Bem, o IRA! também marcou minha adolescência, Lembro que quando as bandas nacionais começaram a explodir de fato no início dos anos 80 (é claro que excelentes bandas de rock já tinham feito história nas décadas anteriores)com grande alcance na mídia por todo o Brasil, veio primeiro a Blitz que eu sempre achei meio "mais ou menos" - mais para menos do que para mais - e em seguida veio uma tropa como Barão, Legião, Capital, Uns e Outros, Plebe Rude, Zero e, é claro o IRA! dai eu fiquei maluco com o som deles. Eu adoro o IRA! e esse disco é show de bola... Ainda bem que você já está ensinando o caminho das pedras para o Samuquinha, afinal bom gosto agente tem que passar desde cedo!

    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Flavão, puxa véio, obrigado por admirar e segur as bobeiras que escrevo! Valeu.

      Excluir
  3. Dedé, tudo bem?
    Excelente crônica! É bem isso, temos uma relação com nossos ídolos e algumas pessoas que vamos conhecendo em nossa vida, e que nem imaginamos que aconteceria, (não só com ídolos), e acabamos nos espelhando ou vice-versa, mesmo aqui nba blogosfera.
    Ai, que lindinho, imaginei o Samuelzinho assistindo ao Ira, que anjo! Ele ficou calminho ou não? A tendência é que os filhos se espelhem em nós, depois vão adquirindo seus gostos próprios. A Luíse é bem mais roqueira que a mamãe, por exemplo!

    Abração, amigo! Ótimo domingo para vocês!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Luise tem que gostar de coisas melhores do que esse RESTART que existem hoje, mas com uma mãe dedicada igual a vc tenho certesa que ela vai ter um gosto refinado!

      Excluir
  4. Boa noite meu amigo querido!!!!!!
    Chegueiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
    O bom que vim sem ter que vc me chamar...
    Crônica bem bolada,até o Samuquinha já está entrando na do paizão,kkkkkkkkkkkk
    Senti saudades do Ira!Que foi uma banda brasileira de rock and roll, formada em 1981, na cidade de São Paulo. Seu nome é inspirado no Exército Republicano Irlandês,e eu vivi esse tempo tbm curtindo essa banda,apesar de morar numa distância longe dai...
    Deixo um beijo prá o Samuquinha...

    ResponderExcluir
  5. Bicho, nesse post também me remeti à minha adolescência, e o Ira! fez parte sim, o primeiro disco da banda que comprei foi o Psicoacústica, onde vinha um óculos em 3D, vc lembra? e lendo tua crônica, pensei no futuro, de quando tiver meu filho de que forma ele vai me ter como influência, e como será o contrário. Hoje ainda continuo curtindo todos aqueles músicos que venho ouvindo desde adolescente, mas não rola mais aquela admiração cega de idolatria, mas uma admiração lúcida saudável. Estou prestes a ir a um show aqui em Recife de Paul McCartney, há 15 ou 20 anos eu nem estaria dormindo esperando cada segundo para o show, mas hoje, vejo como um bom show que irei curtir de uma pessoa que fez parte de minha juventude e só.

    Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí Chengão, hoje nossos antigos ídolos viraram apenas amigos, mas ainda assim seguimos as carreiras deles.

      Excluir
  6. Nossa, sou apaixonada pela banda Ira!
    Eu estou vendo q você esta mostrando o que têm de melhor pro nosso amiguinho Samuca! hehe, é isso aí!
    Abraços pra vc e família!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahhahahahahhaha isso aí Laurinha!

      Excluir
  7. Oi amigo querido,

    Excelente o seu texto. Também gosto do Ira e acho que o Samuquinha depois do DVD já virou roqueiro. Acho que a vida é como o relógio, meio dia e meia-noite e aí é onde nos encontramos. Mesmo sem saber onde chegar a vida vai conduzindo ao seu plano divino.

    Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bela semana pra vc também Lú! Fica com Deus!

      Excluir
  8. Nossaaa... que legal!! Acho lindo este tipo de relação de fã de verdade, sabe? Eu tive uma influencia tbm em minha vida, mas foi diferente da sua, a minha foi o mar, a vida marinha, cresci em beira de praia e a cada dia que eu parava pra olhar e meditar me fizeram quem eu sou hoje, os animais que eu resgatava nas ruas do meu bairro, tbm me fizeram que eu sou hoje, mas nada na minha vida me faz voltar ao passado, assim como vc descreveu que o mar!!

    Vim aqui com muita vergonhaaa... lhe pedir MIL DESCULPAAAS... que vergonha, é que a muito tempo não vejo um desenho seu, lembro de que quando vim aqui a primeira vez, tinha um em cada postagem, foi falha minha e por isso corri lá e corrigi, coloquei um PS lá no final da postagem lembrando de vc, errar é humano e eu ando com a cabeça nas alturaaaas... meu PC anda a desejar e agora com ele ruim, apareceu gente querendo caricatura, vê se pode, quando tava tudo OK, quase não pintava e agora com o PC assim, apareceu varias... OH Meu Deus!!
    Como é que tá o Samuquinha? Deve ter crescido muitooo, depois atualiza as fotos pra gente ver!! Da um cheiro nele por mim.
    Um beijoooo grande e feliz dia do desenhista!!

    http://www.artesdosanjos.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahhahahhahaahahaha que vergonha Janinha, hahahhahahahahahaha eu tava só te zuando!

      Excluir
  9. Muito interessante o seu texto. Não pela musica que não conheço embora suponho que seja esse vídeo aí mas não vou ouvi-lo pelo menos agora. já passa da 1 e 30 da manhã. Interessante pelas reflexões a que nos obriga. Boa atitude a do jovem . Realmente muitas vezes julgamos as pessoas pelas aparências e raramente elas são reais. Eu não sou de falar mal de ninguém, mas se não simpatizo com um pessoa quase sempre faço por ignorá-la. E sabe uma coisa? É muito mais fácil simpatizar com as pessoas aqui do que lá fora na rua. Aqui toda a gente parece ser muito boa, julgamo-las só pelo que escrevem. Lá fora olhamo-las olho no olho. Um abraço e tenha uma boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Elvira. É que aqui geralmente encontramos as pessoas num momento de descontração e lá fora na vida real várias coisas acontecem.

      Excluir
  10. Voltei para recomentar o seu comentário lá no Sexta.O conto é meu sim. Escrevi "a minha contribuição" porque penso que numa blogagem coletiva cada um contribui com um post. Mas talvez não esteja correto. Como já disse e redisse, eu não tenho grande instrução. Talvez devesse escrever participação. É isso aí. Acho que vou emendar.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
  11. Dé, é assim mesmo cara, usamos de modelos algumas pessoas que nem sabem que existimo, por isso acho importante uma pessoa publica ter inteligencia, muita gente usa como referencia.
    Você pelo menos pegou um cara culto, responsavel... Eu comecei com o AXL ROSE aquele maluco ... kkkkkkkkkk Foi meu primeiro CD, da capa de espaguete conhece? Amoaté hj a banda, mas nao uso Axl como referencia mais kkkkkkkkkkk
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hummmmmmmm ainda bem que esse seu exemplo não te influênciou muito Camilinha, hahahahahahahhahahahahahahhaha.

      Excluir
  12. Sabe que seu post me comoveu... esse negócio de casa de papel acaba com a gente, ao tempo em que me alivia, pois é um fato e não maluqueza minha!
    Abraço!





    http://www.alteregodonuti.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Luquinha! Rapaz, você é sempre tão gentil e eu sou tão desleixado com você e seu blog! Valeu!

      Excluir
  13. Olá, grande amigo André!
    Há músicas que marcam uma fase de nossas vidas.
    Você tem bom gosto também para música.
    O Samuquinha somente dará alegria e orgulho aos pais. Será um grande homem.
    As aparências enganam quem usa o senso-comum.
    Não se pode julgar alguém por um ato nem tampouco condená-lo, mas a vida é assim.
    Suas crônicas sempre nos deixam uma relevante mensagem.
    Ah, minha postagem não é uma reedição, acontece que sempre publico o conceito de haicai para melhor entendimento do gênero por parte do leitor que tem pouco conhecimento deste tipo de poema; como você já entendeu com as postagens anteriores, teve a impressão de já ter visto, pois o conceito de haicai não muda, agora os haicais meus são inéditos.

    Obrigado pela participação que engrandece tanto meu trabalho!

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe que um elogio vindo de você Bentão, vale mais, porque é a palavra de quem entende das coisas!

      Excluir
  14. Falando em IRA me lembro do grupo que praticava o terror, um grupo da Irlanda...rs

    Musica...a vida é uma sinfonia, vamos dançar.

    Abrçs

    ResponderExcluir
  15. Oi André
    Eu também sou dessa época que o Ira começou, assim como Ultraje a Rigor, RPM, década de 80, que época boa né? É sempre bom incentivarmos os filhos à música, eu sempre incentivei o Daniel, e hoje com onze anos ele já é um músico, e música é tudo de bom, assim como os amigos, como vc.
    Bjos. e uma ótima semana.

    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Samuquinha também vai gostar de musica se puxar um pouquinho pro pai, hahahahahahahhahaha. Obrigado Lú!

      Excluir
  16. Nossa Andre, sem palavras hoje, de verdade, o que vc escreveu mais no fim, sobre sermos às vezes espelho para alguém , como tenho filhos isso permeia o meu dia a dia, como vc tb deve pensar isso agora. Eu como blogueira literária tb fico de olho no que escrevo, no que indico, pois somos responsáveis pelas pessoas que formam nossa egrégora individual, vai saber o que as pessoas interpretam de nossa pessoa não é?
    Não sabia o que escrever e acabei escrevendo, vc puxa a minha língua sempre ...aqui eu sem pre me sinto bem, obrigada .
    Beijos, para vc ,sua esposa e para o Samuelzinho .*.*


    Vivi

    http://vivianeblood.blogspot.com.br/2012/04/resenha-cruzando-o-caminho-do-sol.html#comment-form

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahhahahahaha Vívi, mas aqui você é sempre bem vinda! Hahahahahahahhahahahahaha.

      Excluir
  17. Ah, IRA... Feliz aniversário, envelheço na cidade... Não tem como não lembrar. Pô, Nazi é a cara do Wolverine... Gosto muito dos caras... E do trabalho de outrora.

    T.S. Frank
    www.cafequenteesherlock.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Que lindo teu texto e escreveste tão bem, pude perfeitamente imaginar a cena e até a carinha atenta do Samuquinha... O tempo passa mesmo e vooooooooooa, tudo se repete...abração,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O tempo as vezes nos prega peças que só percebemos em momentos fortuitos! Ele nos dá uns toques de que está passando...
      Obrigado Chiquinha!

      Excluir
  19. André!
    Olha só, já mostrando a boa música pro filhão! É assim que tem de ser1 Agora tu compra uma camisa do The Clah pra ele XD.
    Bom achei bacana a atitude de seu colega de trabalho, de ser sincero e lhe pedir desculpas. Se todo mundo fizesse isso por ter pré-conceitos sobre a gente...
    Passa lá no blog, saudades dos seus comentários!
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahahaha tem que ser assim né Tsu! Depois vou lá no empadinha.

      Excluir
  20. Puxa!Temos que tomar muito cuidado mesmo com os exemplos que estamos passando!

    ResponderExcluir
  21. Muito bom texto, André! Eu não acompanhei o Ira! e nem era fã da banda. Eu gostava mesmo era dos Paralamas, da Legião e da Blitz...é, assim mesmo, bem eclético...rsssss

    Mas com certeza, o Samuquinha vai crescer ouvindo coisas boas, tanto em matéria de música quanto em palavras que sairá da sua boca e que o influenciará para o resto da sua vida; e é isso mesmo, passa rápido! Ainda ontem o meu Eduardinho nasceu e hoje, já está com 15 meses, correndo, pulando, fazendo o sofá de cama elástica e ouvindo muita bossa nova, jaz e blues. é, o pai é eclético pra caramba e gosta até de alguns grupos gospel das antigas...

    abraços

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!