segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Carta aos inconformados e indecisos






Você está satisfeito com o Brasil?
Está satisfeito  com a saúde pública?
Já precisou de um médico ou de um exame com urgência? Já amargou noites e noites nas filas do SUS? Já dormiu nos corredores do hospital com seu filho no colo esperando um médico que não chegava nunca?
E a educação? Você está satisfeito com a educação?
Está contente com essa progressão continuada que empurra as crianças para o ano seguinte, sem saber nada, como se empurra uma boiada para o matadouro?
Você apoia o marxismo que ainda hoje, em pleno ano 2018, depois de todas as provas de que o comunismo não dá certo, ainda é ensinado para as crianças por professores engajados na militância da esquerda, que ao invés de ensinar, querem emburrecer o seu filho cada vez mais?
Você está contente com a criminalidade que assola o nosso país? Onde deputados e senadores fazem parte de cartéis de drogas ou são financiados pelo crime organizado?
Você está contente com a situação da polícia, que tem que combater os bandidos usando revólveres obsoletos enquanto os criminosos tem armamento pesado, deixando assim o homem de bem refém dentro de suas próprias casas enquanto o crime comanda as ruas?
E a corrupção? As quadrilhas montadas pelos partidos políticos, os desvios de verbas públicas, o enriquecimento ilícito de companheiros de partido. O loteamento de ministérios e cargos do governo para a base aliada, geralmente corrupta. Você concorda mesmo com tudo isso?
E o saneamento básico?
E a situação das rodovias, ferrovias e hidrovias do nosso país?
Você concorda com tudo isso?
O desemprego, o emprego informal, a situação econômica, a fome, a miséria, o descaso público... Você concorda com isso?
O Brasil sendo dividido em homens e mulheres, negros e brancos, índios e gente da cidade, gays e heteros. Isso é certo, ou o certo seria reunir tudo em um único povo, chamado brasileiro?
Se você está indeciso ou inconformado, saiba que o país chegou ao fundo do poço devido aos últimos 40 anos de governo!
Nos últimos 40 anos o Brasil foi governado pela esquerda.
No começo, com Sarney, Collor, Itamar Franco e Fernando Henrique, a esquerda era moderada, logo depois, com Lula em dois mandatos e Dilma junto com Temer em outros dois mandatos, a esquerda dominante foi mais extremada.
Se você não sabe, os partidos da base aliada dos últimos 16 anos, são PSOL, PC DO B, PCO, PV, MDB, e por aí vai.
Esse povo tem governado o Brasil nos últimos 40 anos ininterruptamente, e agora vem a público dizer que a culpa de tudo estar errado é dos outros, e não deles que estão no poder... Mas como?
Toda essa turma está hoje reunida em torno de Marina Silva, (que sempre esteve no poder, seja como deputada ou ministra), Geraldo Alkmim, que se uniu a muitos partidos que estão no governo atuando em várias frentes, Ciro Gomes, (que também sempre esteve no governo inclusive como ministro), Haddad que é do PT e por isso não necessita de comentário algum e Guilherme Boullos, que é do PSOL, e portanto da base aliada e irmã do PT.
Bom amigos!
Eu vou votar no Bolsonaro, porque ele é uma opção diferente dessa que citei acima.
Não que ele seja novo, pois ele já está a quatro mandatos como deputado, mas porque ele nunca se aliou a esse pessoal, e nunca teve seu nome ligado a nenhum tipo de corrupção.
Outra coisa, ele sempre foi voto vencido em todos os projetos que quis fazer passar no congresso, isso porque seus projetos eram para o bem do brasileiro e não para o bem da turma que rouba e assalta os cofres públicos.
Eu posso estar errado? Isso só o futuro me dirá. Mas de uma coisa eu estou certo, o passado atual e recente já me ensinou em quem eu não devo votar, por isso voto em um candidato que pra mim representa uma mudança. Mudança de postura, de comando e de propostas.
Um cidadão sem mancha de corrupção e que apesar de esquentado e as vezes falastrão, pelo menos tem princípios que preso e apoio.
Se depois de ler toda essa carta você ainda está indeciso, faça uma retrospectiva de sua vida e veja onde o Brasil foi parar.
Precisamos mudar! Não dá mais.





terça-feira, 4 de setembro de 2018

Oi????









domingo, 5 de agosto de 2018

Mantra infinito







Todo dia.
Quando acordo, e vejo a luz.
Eu procuro entender o tempo e o espaço.
Procuro entender essa corrida.
Corrida contra o tempo.
Corrida atrás do vento.
Todos os dias tem seus problemas.
Suas alegrias, suas realizações e frustrações.
O pulso pulsa, o coração trabalha, o ar entra e sai.
O dia passa.
A gente não sabe qual a nossa missão na Terra.
A gente não sabe nem se existe alguma missão.
Todo dia.
A gente procura por alguma razão mas não encontra.
Cremos, e acreditamos no que cremos.
Acreditamos que temos respostas. Mas não temos.
As vezes vivemos dias infelizes.
As vezes apenas vivemos.
Acordamos, e quando vemos, já está na hora de ir dormir.
Para amanhã acordar, correr, dormir, acordar, correr, dormir, acordar, correr, dormir. Apenas vivemos!
Dizem que não merecemos nada.
Que somos apenas seres insignificantes.
Bactérias em um planetinha, correndo atrás de nada.
Dizem também que somos importantes aos olhos de Deus.
Que o verdadeiro sentido de tudo, não vai ser revelado nessa vida.
Acreditamos em outra vida.
Alguns acreditam em várias vidas.
Mas e nessa vida? Agora?
Acordamos, corremos, dormimos, acordamos, corremos, dormimos.
Procuro ser mais feliz.
Mas a grande bolha das responsabilidades me suga a cada dia.
Fizemos um modus vivendi que exige coisas que nós não queremos dar.
Os hippies já sacaram isso nos anos 60.
Mas o mundo hippie não existe pra mim.
Por isso: Vamos vivendo e crendo.
Como se fosse um mantra infinito.
Um dia a gente acorda.
Acorda, corre e dorme.




sexta-feira, 6 de julho de 2018

Faiô!!!







Ontem no canal Fox sports os comentaristas estavam falando que era quase impossível o Neymar não ganhar a bola de ouro esse ano, já que o Cristiano Ronaldo e o Lionel Messi já tinham saído da copa e certamente ele seria campeão.
Na Globo, o Galvão Bueno já tinha escolhido o Neymar o melhor jogador e o Tite o melhor técnico do mundo desde a época da eliminatória.
Mas na verdade, pra quem entende o mínimo de futebol, sabia que os pilares da seleção brasileira era a dupla de zaga, o Casimiro e o Phelipe Coutinho, que estavam jogando muito mais que três ou quatro Neymares.
Eu fico me perguntando o porque dessa manipulação midiática! Porque enaltecer alguns em detrimento de outros? 
Na verdade hoje, pelo menos no primeiro tempo, que foi o tempo que definiu o jogo, o técnico da Bélgica deu um nó tático no Tite, e o Brasil quando acordou já estava 2 x 0 e a vaca já tinha ido para o brejo.
Eu sinceramente acho que enquanto a gente ficar com essa mania de grandeza, achando que só o Brasil sabe jogar bola e achando que só com a camisa a gente ganha de todo mundo, infelizmente não vamos mais ganhar de ninguém na hora decisiva.
Nós temos que vestir as sandálias da humildade, perceber que nossos técnicos, inclusive o Tite, tem que aprender muito, perceber que esse negócio de perder jogadores ainda adolescentes para a Europa está errado, perceber que o jogador tem que ficar no Brasil até criar identidade com os clubes e com o país, para só aí, sair e tentar ganhar dinheiro lá fora.
Temos que perceber que nossos clubes estão sucateados por causa dessa lei Pelé que dá mais poder aos empresários de futebol do que aos clubes que formam os atletas desde crianças... Temos que perceber que está tudo errado desde a base, até os times profissionais.
Enquanto não fizermos esse exame de consciência a gente vai continuar perdendo.
A Bélgica fez um grande trabalho de base nos últimos anos e suas seleções sub 17, sub 20 tem conquistado ótimos resultados nos últimos anos, enquanto isso nós vamos na base do bumba meu boi, apoiados e iludidos com essa mídia interesseira que engana até os próprios jogadores, porque eles mesmo acreditam que são mesmo imbatíveis.
O Tite fala mesmo como se só ele entendesse de futebol, e o Neymar (que é mesmo um ótimo jogador), acredita que é mesmo o melhor do mundo e tem atitudes de estrela minada e intocável.
Gente, vamos tomar cuidado com as manipulações, a gente sabe que daqui pra frente o assunto vai ser eleição, e a gente sabe que a mídia vai querer nos vender Neymares e Tites políticos e iludir a gente direitinho.
Vamos acordar!!!!





terça-feira, 3 de julho de 2018

Gente morta na vitrola








Eu sempre gostei de rock. Desde aquela fase em que a gente está saindo da infância e entrando na adolescência eu sempre me interessei por rock e principalmente o rock nacional.
Eu me lembro de duas coisas que me marcaram muito: a primeira era um programa que passava na TV Cultura de nome Boca Livre, apresentado pelo Kid Vinil e a Dadá Cyrino.
Esse programa era um festival de bandas, as vezes boas e as vezes muito ruins, que iam se classificando a cada programa e no final do ano faziam uma grande final e ganhavam como a melhor banda da temporada. Em todos os programas depois dessas bandas novatas se apresentarem, existia uma apresentação especial de uma banda um pouco mais conhecida. As vezes ela era conhecida do grande público como Titãs, Ira!, Plebe Rude e as vezes era conhecida e tinha fãs apenas no underground como era o caso de Inocentes, Varsóvia, Gueto, etc.
A outra coisa que me marcou, foi um vizinho, um pouco mais velho, que tinha muitos discos de rock e escutava em alto e ótimo som.
Através da vitrola do Constantino eu conheci muita banda boa.
Bom, porque estou falando isso?
Eu estou falando isso, porque hoje, eu baixei a discografia do Legião Urbana, pela milésima vez!
Eu não sei porque, mas acho os últimos discos do Legião Urbana, principalmente na fase terminal do Renato Russo, em que a AIDS estava vencendo, muito melancólica. Não sei se é impressão minha ou se é mesmo melancólica. Mas o negócio é que eu baixo a discografia, ouço algumas músicas e sempre deleto a discografia. Como se isso fosse uma forma de dizer para mim mesmo, que esse sonho musical chamado Legião Urbana não acabou com a morte do Renato Russo.
Ele foi um cara muito importante na minha geração. Algumas pessoas querem colocar o Cazuza no mesmo patamar que o Renato, mas pra mim a diferença entre eles é enorme.
Hoje eu dei uma olhada na play list do meu notebook e comecei a contar os artistas que já morreram: B.B. King, Bebeco Garcia, Jimmy Hendrix, Pinetop Perkins, Joey, Johnny e De De Ramone, Redson do Cólera, J. B. Lenoir, Joe Coocker, Celso Blues Boy, Johnny Cash e mais uma porrada de gente morta... Depois de perceber isso eu resolvi que dessa vez vou manter a discografia do Legião Urbana sem apagar, afinal, todos esses que listei acima, e mais alguns, podem ter morrido, mas até hoje me acompanham em músicas que gosto e que me fazem feliz e o Legião não pode ficar de fora.
Sou feliz por conhecer de música e gostar de música, e eu acho uma grande pena que meu filho está vivendo nesse grande hiato de qualidade musical. 
Ainda bem que os velhinhos ainda lançam ótimos discos, apesar de estarem longe da grande mídia e assim eu posso fazer minhas listas de velhinhos e mortinhos para alegrar minha vitrolinha!