segunda-feira, 20 de agosto de 2012

O resto

Ana casou-se com Arlindo, não porque ele era lindo e sim porque era rico!
Arlindo tinha dinheiro “igual a capim no pasto”, mas não tinha educação, e apesar de Ana levar uma vida de “patricinha”, ela era maltratada e espezinhada dia a dia.
Era uma patricinha infeliz, as vezes sentia-se como a Geni “que era feita pra apanhar e era boa de se cuspir”, mas quando acordava pra vida ela era apenas, a Ana!
Cleuza era casada com Jose.
As coisas não estavam bem em sua casa, Jose era trabalhador, mas com pouca escolaridade só arrumava bicos de servente de pedreiro e coisas desse tipo.
Mas Jose tentava compensar a falta de conforto, dando carinho, companheirismo e compreensão para sua esposa. Cleuza, mesmo tendo um bom marido em casa, queria mesmo é ter uma boa casa, não importando se tivesse ou não marido.
Por isso começou a trair Jose com Dr. Salvador, que de “salvador” não tinha nada.
Claudinha saiu da casa da mamãezinha e do papaizinho porque se apaixonou por Diguinho que era um rapazinho muito bonitinho e safadinho que ensinou para Claudinha o mundo gostoso das bobiças.
Os dois foram morar de favor nos fundos da casa da Tia Leonor.
Diguinho não gostava de trabalhar, e o dinheiro começou a faltar. Mas as bobiças davam frutos e Claudinha estava gravidinha! Mais um meses e a família iria crescer! Se em dois eles já passavam por dificuldades, imagina em três!
O papaizinho e a mamãezinha até falaram pra Claudinha voltar pra casa que eles adotariam e cuidariam do netinho. Mas que não trouxesse esse vagabundinho, safadinho, aproveitador de menininha e fazedor de menininhos!
Roberlei namorava Isaura desde a adolescência.
Isaura era uma moça linda, que chamava atenção por onde passava. Todos tinham inveja de Roberlei, diziam que ele havia ganhado na mega-sena por uma menina tão linda, tão educada e tão bem provida de curvas e mais curvas, namorar com um feinho mequetrefe assim igual a ele.
Acontece que Roberlei se formou e foi trabalhar numa grande empresa. O dono da empresa tinha uma filha da idade de Roberlei, ela era mais feia que “o rascunho do mapa do inferno”, mas deu em cima de Roberlei que viu ali uma chance de ganhar na mega-sena pela segunda vez!
Ele nem pensou nos anos, nem nas curvas e nem na pessoa doce e meiga que era  Isaura. Resolveu pegar um atalho “reto e sem graça”, mas que o levariam até o pote de ouro! Trocou a namorada de sua vida toda  pelo dinheiro fácil.
Maria era casada com Arthur, os dois tinham uma mercearia quando se casaram a muitos anos atrás, a mercearia virou um grande super mercado e depois uma rede se super mercados.
Arthur ficou muito doente e Maria não pensou duas vezes. Ela amava seu marido e mercado após mercado, foi vendendo tudo para tentar reverter a situação e assim salvar a vida e seu amado.
Maria chorava muito, pois podia ter todo o dinheiro do mundo, mas não conseguiria viver sem Arthur.
Deus escutou os choros, pedidos e lamentações de Maria e resolveu providenciar um milagre. Arthur se recuperou. Depois que eles tinham perdido todos os seus bens, ele se recuperou.
Hoje Maria e Arthur voltaram a ter uma mercearia, modesta e pequenina no bairro onde moram. Mas isso não importa, porque Arthur sabe que tem a melhor esposa do mundo e Maria sabe que tem o marido que tanto ama e que corresponde ao seu amor.
Alguns trocam a felicidade por dinheiro fácil ou a promessa de enriquecer, não pensam nos outros e nem tem escrúpulos. Maria e Arthur não...  Eles trocaram tudo pelo amor de suas vidas.
Pra eles não falta nada. Eles tem um ao outro e o resto... É apenas o resto! E o resto o dinheiro pode comprar.
Mas quem viver de restos?

36 comentários:

  1. André o/
    Olha, sua forma de escrever está sendo cada vez melhor!
    E á quantas anda seu livro?
    De fato , os ocsplays dessa série Hetalia meio que são simples por conta dos trajes..mas exatamente por serem simples, requerem mais detalhes e acabam ficando um pouco difíceis de fazer. Ah é que eu seleciono os cosplays bonitos para postar no blog..mas se tu visse cada tribufo tenso que vejo enquanto busco os cosplays..pior é ver os tribufos ao vivo (não esqueço do trauma de ver um desses com o cosplay do meu personagem preferido b- pelo menos esse eu vi só em foto senão ele apanhava u.u). hohohoh.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Muito legal, André!! Grande abraço!!
    jorge-menteaberta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Bicho, tu tás parecendo vinho, quanto mais velho melhor. Cara, as prioridades nos relacionamentos variam muito, nem sempre amor, carinho e companheirismo são a meta de uns, já o dinheiro para outros é relevante. Lógico que, um relacionamento com falta de dinheiro crônica afeta e muito a relação, mas nem sempre muito dinheiro é sinônimo de felicidade. Ótimo texto Mansim, parabéns.


    Olha, tô aos poucos digerindo o livro, o tempo tá corridíssimo pra mim aqui, pelo face vou te mandar uma mensagem privada, beleza?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado meu irmãozim marélim!!!!!

      Excluir
  4. Dedé, meu amigo!
    Muito bom o texto, porque deu toda essa dinâmica das relações: dinheiro versus amor.
    E se vê de tudo, menino!
    Mas só é feliz quem ama e é amado, sem dúvida alguma!

    Grande abraço ao povo daí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um abração ao povo daí também Cissa!

      Excluir
  5. Olá!Bom dia!
    Tudo bem,André!
    Meu amigo! Mais um belo texto! E mais um "caso" para se pensar!Bem,penso eu que é possível alguém ter dinheiro e ser infeliz, como é possível, também, alguém não ter
    dinheiro e ser feliz. Eu até creio que a frase “dinheiro não traz felicidade”, muito usada, é uma forma de dizer que o dinheiro, sozinho, não tem capacidade de ocupar o espaço de amor, carinho e companheirismo, tal como Maria teve com Arthur...porém sejamos coerentes... sem o mínimo( Mínimo) de dinheiro. dificilmente um casal terá condições de realmente ser feliz...e cobiça e ambição por bens materiais , também, pode até fazer uma pessoa feliz,dependendo das prioridades e modo de entender a vida...
    Valeu pelo texto!
    Boa semana!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário Felisão!

      Excluir
  6. Muito bom. E verdadeiro. Há quem viva toda a vida sem amor por causa do dinheiro.
    Não sabem o verdadeiro valor da vida pois só o amor lhe dá sabor.
    Eu tenho vivido toda a vida sem grande dinheiro. às vezes até com uns diazitos a sobrarem ao dinheiro. Mas com muito amor. No final de 2010, descobriu-se que o meu marido tinha cancer. Nunca sofri tanto na minha vida. Nem mesmo quando estive internada por doença. Com radioterapia e a graça de Deus ele venceu a doença. E estamos aí para o que der e vier. Juntos e com muito amor.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que tudo ficou bem Elvira!

      Excluir

  7. Olá, amigo,

    Bem bacana a sua crônica. Ela retrata a realidade de muitos que desprezam os valores reais em nome de coisas ilusórias e efêmeras. Que tenhamos sabedoria
    ao fazer nossas escolhas, pois as consequências sempre se farão sentir. Não
    se precisa de muito para ser feliz, mas dentre o pouco o amor é fundamental.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente o amor é fundamental Verinha!

      Excluir
  8. Olá!Boa noite!
    Amigo André...só para agradecer o carinho da visita e desejar uma ótima quarta feira!Obrigado!
    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Olá André,

    Cara, eu sempre penso que todo o relacionamento que não começa baseado na verdade não pode dar certo. Além disso, devemos entender que o que vem fácil vai fácil e também que é muito mais gostoso e digno construir a riqueza material através do amor. E como bem ficou resumido na história de amor de Maria e Arthur: o dinheiro ajuda em muita coisa, porém outras ele não comprará jamais...

    Abraços, Flávio.

    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Flavito! A verdade é a pedra fundamental da relação!

      Excluir
  10. Andreeeeeeeeeee!!!
    Obrigada meu amigo por ter ido ao meu novo espaço!!!!!
    Agradeço, estou organizando a lista dos parceiros!!

    O Dinheiro pode comprar tudo menos o amor e a paz!!
    E queria dizer q adoro o Lulu Santos!!
    Beijos e brigada por tudo =**

    http://laurabmel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que isso Laurinha, vc é um barato!

      Excluir
  11. Palmas André, enfim sabedoria infinita. Esta veio de Deus.

    É assim mesmo, tudo por dinheiro inclusive pisar em tudo e todos. Mas Jesus sabe como devolver cada moedinha, neh?
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Finalmenteeeeeeeeeee te agradei!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Excluir
  12. Oi André
    Nossa, eu fiquei boquiaberta com um texto como esse, pior que estou com algo em mente, não fazer isso, escrever um conto com essa moral kkkkk, claro que não escrevo como vc, como vc bem escreveu, no final o que fica é o amor, a família, isso o dinheiro não pode comprar, com certeza, e temos que pensar nas consquencias de nossas ações sempre. Adorei!
    Bjão. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escreve aí Lú! Vc tá escrevendo cada vez melhor!!!!!!!!

      Excluir
  13. Oi André,

    Tudo bem? Estou correndo atrás do dinheiro e daí porque só agora consegui chegar e com a internet do vizinho.

    Enfim, essa é máxima do dinheiro que nào traz felicidade, mas manda buscar. logo marido rico está difícil e amor também. Mas se eles existem é possível a combinação de marido pobre, mas lutador e com muito amor para fornecer. risos.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahhahahahahahhahahaha cuidado com essa corrida inglória!!!!!!!

      Excluir
  14. Lindo, lindo texto.
    Valores pprdidos sao os valores que nos fazem felizes de verdade!!!!!

    ResponderExcluir
  15. Lindo, divino! Adorei o desfecho, principalmente a última frase que faz pensar em tanta coisa.. "Mas quem quer viver de restos"?
    Adoro o modo como você escreve sobre valores humanos. Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É... QUEM QUER VIVER DE RESTOS?

      Excluir
  16. Adorei o texto André, olho ao meu redor e vejo inúmeras relações parecidas com as primeiras que você citou, onde o dinheiro fala muito mais alto que o amor e que a estima pela pessoa amada, ainda acho que poucos casais são capazes de fazer o que o último que você citou fez...

    http://sublimeirrealidade.blogspot.com.br/2012/08/monty-python-em-busca-do-calice-sagrado.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Brunão! Seus comentários são sempre bons!

      Excluir
  17. conheço muitas pessoas que se encaixam nessas que vc falou, muitas que só casam por dinheiro e status, mas que só brigam e tem problemas e por isso não são felizes.E tem pessoas que são mais humildes,não tem muito dinheiro, mas realmente um ama o outro e são muito mai felizes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelismente elas existem mesmo né?

      Excluir
  18. Amei o texto, nao so pela ideia marg tambem pel forma que foi escrito, as historias soltas que se encaixam.. Enfim, fantastico

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!