quinta-feira, 16 de agosto de 2012

A reforma da reforma

Na Idade Média, a igreja Católica se aproveitava de ser a única fé do povo da época e usava isso de uma forma corrupta para enriquecer.
De cada 10 europeus, apenas 2 sabiam ler ou escrever. A igreja aproveitava-se disso para manipular as pessoas e enche-las  de terror, pregando que um Deus rancoroso e intolerante, estava pronto para julgá-las e mandá-las para o inferno.
Os padres da época vendiam indulgências, que eram documentos onde a igreja atestava que os pecados das pessoas seriam perdoados, mediante um pagamento em dinheiro. A Bíblia da época era escrita em latim, e toda a missa era rezada nessa língua.
Imaginem um povo que não sabia ler nem a sua própria língua, assistindo missas numa língua incompreensível. Seria como se hoje aqui no Brasil, a gente assistisse uma missa em japonês. 
O governo de Roma, que era o império dominante da época, detinha o controle da igreja e assim nomeava quem seria bispo, papa, padres e autoridades eclesiásticas.
Um padre chamado Martin Lutero, viu o sofrimento que a igreja impunha ao povo, e resolveu protestar contra isso. Ele era um estudioso da Bíblia e percebeu que muitas atitudes que a igreja católica estava tomando não tinham base nenhuma na escritura sagrada. Então ele resolveu escrever 95 cláusulas que batiam de frente com a igreja e seus absurdos. Outra atitude inteligente de Martin Lutero, foi traduzir a Bíblia para o alemão, que era a sua língua natal.
Essas atitudes de Martin Lutero foram o estopim do que se chamou de “reforma protestante” , que nada mais é do que um basta aos desmandos da igreja católica e a criação das denominações que mais tarde ganhariam o nome de "igrejas evangélicas”.
Após a criação das igrejas evangélicas, uma batalha doutrinária se instituiu no meio cristão. Apoiados na Bíblia, que foi traduzida para todas as línguas do mundo, teólogos e estudiosos adaptaram suas doutrinas se apegando na sua forma de interpretar a sagrada escritura.
Todos os sacramentos  que vinham da igreja católica menos o casamento, foram negados no meio evangélico. Batismo, extrema-unção, crisma, primeira comunhão, unção dos enfermos etc. As igrejas evangélicas usaram a Bíblia para negar essas práticas e ainda para abominar pontos da fé católica que não tinham embasamento  na palavra de Deus.  Práticas como culto aos santos, dias santos, uso da hóstia, reconhecimento da liderança do Papa, celibato eclesiástico, e mais um monte de diferenças que não dava para aceitar.
Basicamente essa é a diferença entre a fé católica e evangélica.
Só que a reforma protestante na minha opinião deixou que algumas aberrações aparecessem em nome de Deus.
Principalmente nos dias de hoje, com algumas igrejas sem base nenhuma doutrinária, que se instalaram pregando e arrebanhando fiéis, usando da mesma prática suja que a igreja católica da Idade Média usava. Igrejas que hoje não vendem indulgências, mas vendem milagres, vendem água santa do rio Jordão, sal sagrado, óleo ungido, pedaços da cruz de Cristo, chaves da “fechadura do céu” e mais um monte de tranqueiras, que o povo humilde acaba aceitando e acreditando.
Para “desfazer” um feitiço, ou se proteger do “inimigo”,  enquanto a Bíblia fala apenas para você ter fé em Deus, orar pedindo proteção e entregar nas mãos Dele que Ele vai te proteger, essas novas igrejas evangélicas contratam “ex-pais de santo, e ex-mães de santo”, para te ajudar e tirar todo o mal da sua vida.
Pastores, pastoras e missionários, inclusive uns que se auto-intitulam “bispos ou apóstolos”, juntam imensas fortunas e impérios, inclusive com redes de televisão, jatinhos particulares, fazendas, e tudo o que o dinheiro pode comprar, isso as custas de pessoas amedrontadas que acham que se não derem seus salários para a igreja, vão apodrecer nos mármores do inferno.
Agora eu pergunto: Onde estão as igrejas evangélicas sérias e realmente embasadas na verdadeira escritura sagrada que não falam nada? Porque os sacramentos que vem dessas igrejas malignas são aceitos nas igrejas sérias? Será politicagem?
Existe um ditado que diz “meu inimigo, se for gente boa, pra mim não presta, e meu amigo, se não prestar, pra mim é gente boa.”
Acho que as igrejas evangélicas sérias devem fazer uma nova reforma.  
A re-reforma protestante.
Tudo pela glória de  Deus e pelo verdadeiro ensinamento do evangelho de Jesus!        
As vezes falar não aos aliados, quando esses aliados estão se desviando do caminho, é a melhor forma de dar o exemplo e assim talvez salvar pessoas que estão enganadas. Acho que a mesma medida que foi tomada contra a igreja católica, deve, por uma questão de honestidade, ser tomada também contra essas falsas doutrinas aproveitadoras.
Não deve-se aceitar seus batismos, não deve-se convidar suas lideranças para pregarem nas igrejas sérias, e deve-se falar e alertar quanto a enganação que essas falsas igrejas estão fazendo no mundo Cristão.
Só assim a reforma protestante vai voltar a encontrar seu caminho... O caminho da verdade e retidão. Sem protecionismo sínico. 


55 comentários:

  1. Eu, como um ex-evangélico que ainda estuda muito a bíblia e a teologia, tenho a impressão que o cristianismo já acabou há tempos, mas ninguém percebeu. Aliás, pensando bem, qual época da história cristã houve de fato um cristianismo? O cristianismo já nasceu heterogêneo, com discussões entre judaizantes e helenistas e partir daí, cada grupo usou a mensagem dos evangelhos para seus próprios fins (bons ou maus). Mas se dizermos que precisamos voltar ao "cristianismo de Cristo" aí as coisas pioram, pois Jesus era judeu e não cristão...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existem as boas igrejas Dudú! Pense bem!

      Excluir
  2. Dedé, meu amigão.
    Não te preocupa que hoje não direi que esse é o teu melhor texto, ok? Já que sempre digo isso hahaha (vi tua resposta num post anterior) :)
    Seguinte, pegarei apenas o aspecto que creio, na prática, está mais disseminado de forma estúpida, que é a questão das religiões que iludem os fieis, geralmente gente trabalhadora e de baixa renda..., já soube de muitos casos onde as pessoas vendem o pouco que têm para darem a esses caras, e daí? O que se faz diante de tanta safadeza e exploração?

    Abração ao povo daí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Cissa! Tem muita gente humilde aí sendo enganado!

      Excluir
  3. Olá!Bom dia!
    Tudo bem por aqui? André...meu amigo!
    Este tema é bem polêmico.É o livre arbítrio. Cada um escolhe o caminho que quer seguir. Mas acima de tudo, lembre-se que, não importa o que você diga, o que realmente fará a diferença serão suas atitudes, sua honestidade, seu amor próprio e o amor ao próximo. Agora, concordo que existe hoje no Brasil a evangelização empresarial e parece que ninguém se dá conta disso.
    O crescimento das igrejas empresariais no fundo é patrocinado pelo Governo, que preferiu se aliar a esta turma a enfrentá-los....Um certo tipo de evangelização que encoraja unicamente a passividade em vez de o ajudar a mudar de mentalidade, evitando assim a demoníaca tentação de esperar pelo milagre da transformação das pedras em pão,penso eu!
    Obrigado!
    Boa sexta feira!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Felisão! Igrejas empresariais é o fim né?

      Excluir
  4. Esse caminho da verdade e retidão é o que deveria ser trilhado. Nada mais importante que isso. Mas... Lindo texto e abordagem! abração,chica

    ResponderExcluir
  5. Dé o que dizer disso tudo?
    Alguem que usa a fé das pessoas para conseguir o que quer certamente tera seu castigo. Agora fiéis que nao percebem o quanto estao sendo lesados é um problema grave que começa na educação lá atras....
    Quem nao se intelectualizar pelo menos um pouco cai nessas armadilhas mesmo...
    Com certeza esse texto nao é um dos seus melhores, mas sim um dos melhores que ja li em toda blogosfera!

    ResponderExcluir
  6. Oi André..td bem?
    Adore ler o seu hahaha la no meu blog!
    Eu sem sempre consigo estar presente da maneira como eu gostaria, mas saiba que é
    sempre bom te ler.
    Eu me questiono as vezes, principalmente em alguns programas da TV a comercialização de um lugarzinho no céu!
    Impressionante o dialogo. Como se Deus fosse capitalista.
    Sou a favor do dizimo voluntario.
    Esta re-reforma como vc disse seria de grande valia.

    Um bj..a vc.. e na sua familia...bon fds!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Má! Vc é sempre muito gentil!!!

      Excluir
  7. Confesso que, quando comecei a ler o texto, pensei: "ihhhh lá vem outro texto dizendo que a Igreja Católica não presta e que as Evangélicas é que são tudo de bom", tá, mas como era tu que estávas escrevendo, André, resolvi dar crédito e ler até o fim... rssss

    Eu sou Católica, crismada (portanto confirmei minha opção em pertencer à Igreja Católica Apostólica Romana), acredito, acima de tudo, na proteção e bondade de Deus, acredito que Jesus é filho Dele, na santidade de alguns homens e mulheres e reconheço que a Igreja Católica da Idade Média era um fracasso para o ser humano. GRAÇAS A DEUS, que influencia o mundo, a humanidade está em constante evolução, revendo valores, caindo em si e sempre tentando acertar para melhorar as coisas aqui embaixo.

    Daí a visão crítica de alguns que, ao longo dos tempos, procuram fazer das Igrejas um instrumento de "salvação" do homem através do amor incondicional de Deus para com a gente, de nós para Ele e entre nós todos.

    Infelizmente, um povo astuto e sem-vergonha ludibria esta boa fé no amor incondicional que as pessoas têm. Aproveitam para ganhar dinheiro a roldão.

    Ontem à noite zapeava pela rádio, quando ouvi um programa de uma dessas Igrejas, que só ratifica o que escreveste: os caras só falavam em "encosto", aparições, trabalhos de magia negra e em como a Igreja poderia salvá-los desses males... rssssss Ô coisa bem feia pra se dizer sô... se a gente tem fé, não teme "olho gordo", poxa vida!!!!!! "Si catá" esses "homens de Deus" de araque!!!!!!!

    Mas penso eu que não adianta termos excelente Igrejas que estão ao lado do povo, que pregam o amor de Deus pela gente e o exemplo que Jesus Cristo deixou para a humanidade, se nós mesmos não formos exemplos vivos Dele no convívio familiar, com nossos amigos, em nosso ambiente de trabalho. De nada adiantam as boas intenções se não as praticarmos no dia a dia porque, afinal, como bem diz o dito popular: "de boas intenções o inferno está cheio"!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahhahahahha ainda bem que me deu crédito Bel!

      Excluir

  8. Olá André,

    Ótima sua crônica.
    Infelizmente, enquanto as pessoas não procurarem raciocinar a sua fé, elas estarão sujeitas aos falsos profetas, que aqui estão apenas para se enriquecerem ilicitamente à custa de um povo de boa fé. Mas acredito na lei do retorno para estes falsos pregadores.
    A religião, em si, é um canal importante para frear os abusos do ser humano e da humanidade, mas creio que ela seria até dispensável se o ser humano se pautasse na fé, no amor de Cristo e em suas leis, e, como você disse, no caminho reto.

    Ótimo dia.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seguir a Cristo já basta né Verinha!

      Excluir
  9. O poderes pelo poder total.
    O domínio pelo domínio.
    E o rebanho cabisbaixo caminha pelo desfiladeiro entre o abismo e o paredão até o fim da vereda.
    A ovelha que se desgarra deve ser procurada pelo pastor e trazida de volta à manada.
    Em ultimo caso abatida em sacrifício para servir de exemplo.
    Ai daquele que não seguir os preceitos.
    De ao Lulla o que é de Lulla e ao Edir o que é de Edir.
    Quem não pode com eles, junte-se a eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de dizer que seu tecto é porreta.
      Abraços.

      Excluir
    2. Hehehehehhehehehehe brigado Tio!

      Excluir
  10. a desculpa para os da idade média era de que não sabiam ler e a bíblia estava numa língua desconhecida. qual é a desculpa para os de agora? porque apesar de todos os exageros e negociatas em nome de deus que os padres e pastores fazem ainda milhares de milhões continuam cegos a obedecer a estas tretas. não seremos hoje mais burros do que aqueles da idade média?

    ResponderExcluir
  11. Oi André
    Mais um texto reflexivo, gostei da re-reforma, na verdade, se for estudar a fundo a história o que Martinho Lutero fez foi a vontade de um rei que o apoiou, será que alguém já se perguntou porque ele enfrentou a toda poderosa Igreja Católica que tinha matado milhares de pessoas por muito menos e saiu ileso? É claro que naquela época já havia interesses políticos, é só assistir o filme Luthero que lá conta como aconteceu. O que acontece nos dias de hoje é uma vergonha para quem é um discípulo de Jesus como eu, Jesus foi enquanto homem uma pessoa humilde, andava no meio da multidão, o único veículo em que ele andou, um jegue, foi emprestado, lavou os pés dos discípulos, enquantos grandes líderes andam de jatinhos, porém, isso acontece também em todos os seguimentos religiosos, sempre haverão os bons e os maus.
    Bjão. Fique com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Lú! Obrigado por aparecer!

      Excluir
  12. E.T. O animal em que Jesus andou foi um jumentinho, não sei de onde eu tirei jegue kkkkk. Bjão.Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  13. Olá, amigo André!
    Dizem que esse mercantilismo em nome de
    Deus é para se cumprirem as profecias e a palavra.
    Enquanto houver humanidade, haverá oportunista, "falsos profetas" e pessoas alienadas por eles. Nada que se diga ou se faço irá mudar isso.
    Muitos começam com pequenas igrejas que viram grandes negócios.
    Vive-se hoje uma "Idade Média" moderna.
    O problema não está na doutrina, mas nas pessoas.
    Amigo, seu texto está espetacular e bem argumentado.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Bentão! Obrigado por sempre estar presente!

      Excluir
  14. Esses dias, eu e esposa vimos o clássico "Em nome da rosa", e pudemos refletir o quão sórdido e maligno era a religião católica e seus dogmas, e muitas mazelas daquela época ainda foram herdadas pelo clero de hoje, mas no decorrer do teu texto, e falo com conhecimento de causa, já que sou crente protestante, infelizmente o mundo evangélico e as suas mais variadas denominações enveredaram por um caminho igualmente trilhado pelo catolicismo medieval, e estão por ai amealhando fortunas e prometendo bençãos e curas. Infelizmente são poucas as vozes dentro do mundo evangélico que denunciam os tortos caminhos no qual este segmento cristão tomou, e alguns desses profetas, são o Ricardo Gondim, Caio Fábio, Ed René Kivitz e outros, e sempre em meu site, escrevo sobre essa situação. E concordo que o mundo cristão, principalmente o protestantismo precisa de uma reforma, pois a essência do Evangelho de Cristo já foi deturpada na maioria das igrejas protestantes.

    Parabéns pelo texto, excelente.

    ResponderExcluir
  15. Olá André,
    Belíssimo texto meu caro! Pois é me parece que de tanto criticar as Igrejas Evangélicas estão se tornando, ou melhor, adotando as mesmas práticas terríveis da Igreja Católica medieval, cometendo assim os mesmos erros. É como digo sempre: não devemos confundir o que é material com aquilo que é espiritual... Jesus, nosso amado Mestre já dizia: A Deus o que é de Deus e a César o que é de Cesar...

    Abraços, Flávio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Flavão... Estão se esquecendo do verdadeiro sentido da vinda de Jesus até essa terra!

      Excluir
  16. Oi querido,

    Tudo bem? Essa é uma questão difícil de se lidar porque nunca estaremos satisfeitos com a religiosidade. Penso que o amor de Deus ultrapassa a qualquer dogma, mas o homem busca controle e objetivos pessoais. Logo, igrejas desvirtuam o seu papel e, claro, deixam de pregar apenas a palavra de Deus em busca de um formato próprio.

    Beijos e bom final de semana.

    ResponderExcluir
  17. Se osse possível jogar tudo no lixo... reciclemos!

    ResponderExcluir
  18. Todas são dirigidas por homens e enquanto os seres humanos mantiverem essa desmedida ambição, será difícil nobreza para conduzir ensinamentos e práticas religiosas. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Homens são falhos... Mas existem os que falham por querer!

      Excluir
  19. Meu amigo Andre, eu concordo contigo, também sou a favor da nova reforma.
    Estamos vivendo tempos medievais, pois vemos as mesmas alegações.
    O hoje está muito parecido com o ontem, mudam as gerações e os velhos hábitos são herdados.
    Em algum ponto o caminho foi desviado e agora é necessário reformar para trilhar o caminho certo novamente.

    Um assunto para refletir muito a respeito.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Nilson! Obrigado por aparecer!

      Excluir
  20. Para meditar. Muito bom
    Abraço
    BShell

    ResponderExcluir
  21. Olá!Boa noite!
    Meu amigo André!
    Vim para agradecer a gentileza de sua visita e desejar uma ótima semana para vc e seus familiares!Samuquinha!
    Obrigado!
    Abraços

    ResponderExcluir
  22. André, sua reflexão é bem colocada. Ainda assim, entendo que, em tudo que tiver a mão do homem, e a religião não é diferente, haverá isso, me referindo aqui aos pontos negativos que o amigo colocou. A religião, criação do homem, sempre estará sujeita aos enganadores, usurpadores da fé de um povo e de sua boa vontade. Cabe e caberá as pessoas que tiverem um mínimo de atenção, observarem e localizarem qual dessa ou daquela de nominação, com base em suas crenças, que as prega com a verdade de seus ensinamentos. Essa é a minha opinião. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E É UMA GRANDE OPINIÃO PCZÃO!

      Excluir
  23. Excelente texto a pedir uma reflexão séria sobre o assunto.
    Quando eu era menina, me apresentaram um Deus que se assemelhava a um tirano sempre à espreita de um deslise para nos castigar.
    Depois mais tarde conheci a Congregação dos Irmãos Maristas, onde trabalhei algum tempo, e eles ensinaram-me a ver Deus como um pai amoroso sempre pronto a perdoar e acolher de volta os seus filhos. É nesse Deus que hoje acredito.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por aparecer Elvira! Suas opiniões são muito bem vindas!

      Excluir
  24. Oi André, bom dia!
    Seu texto é muito profundo e verdadeiro! Para reflexão...
    Mas eu, como evangélica e nazarena que sou (minha igreja é a Nazareno), posso lhe dizer que as igrejas realmente sérias não aceitam tais práticas!
    Os pastores da minha igreja vivem alertando os fiéis, de que tudo isso é errado e foge da palavra de Deus.
    E esses pregadores que estão deturpando a palavra de Deus em proveito próprio, terão que prestar contas a Deus no dia do Juízo, como nos alerta a Palavra:
    "Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitos milagres?
    Então lhes direi claramemnte: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade."
    Mateus 7 - 22 e 23

    Parabéns pelo texto!
    Um grande abraço, meu amigo!
    Que Deus o abençoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Adelisa! E os caras fazem coisas erradas e não pensam no que virá depois!

      Excluir
  25. É uma pena que isto esteja acontecendo diante do nome de Deus, porém, serve pra nos abrir os olhos para o que está acontecendo no mundo.
    Cada um planta o que colhe, o universo é ação e reação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Nuti! Mas um dia as pessoas acordam!

      Excluir
  26. Em partes o que a Luciana Souza comentou é verdade, eu já li muito sobre a reforma por ser um dos períodos da história que me causam fascínio (bem como a revolução francesa e os inúmeros eventos das décadas de 60 e 70 ao redor do mundo). O que Lutero na verdade queria não era uma criar uma nova igreja, o que ele queria era transformar e revitalizar a igreja católica, o que era quase impossível dadas as circunstâncias da época, é natural que neste processo gente poderosa tenha se posicionado de um dos dois lados, o que transformou o embate, que era à princípio teológico, em algo político.

    Pessoalmente, acredito que homem deveria parar de idolatrar a religião, que é criação sua e não de Deus, me sinto incomodado com tantas denominações que surgem todos os dias, o que vai na contramão do amor fraternal que Jesus tanto pregou. Penso que o único modelo de igreja (entendendo-se igreja como o coletivo de fiéis e não como instituição religiosa) que deve ser tido como referência é aquele descrito no livro de Atos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão Brunão!
      Belo comentário, obrigado!

      Excluir
  27. gostei dessa comparação que vc fez das igrejas de hoje que dizem "vender" milagres e tudo mais, com a reforma protestante na idade média.Realmente a igreja precisa de uma re-reforma, porque hoje em dia, é só para encher o bolso de pessoas que usam igrejas como negócio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Denise! Legal vc aparecer!

      Excluir
  28. Anônimo11.10.12

    em relação há esses pastores os ateus saeem em vantagem. pois não acreditam em Deus portanto não tem há quem temer,e são originais.as vezes acho que esses pastores, bispos e apostolos são os verdadeiros ateus. parecem não saber com quem estão brincando.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!