sábado, 14 de julho de 2012

Deus é brasileiro



Eu tenho uns amigos que trabalham comigo, que estão estudando em diversos momentos de suas carreiras escolares. Um deles está no segundo ano de faculdade, outro está no segundo colegial e o terceiro está fazendo cursinho pra prestar vestibular no final do ano.
Como um deles sabe que eu sou formado em História e Geografia, acabou puxando uma conversa surreal que apesar de divertida, me mostrou o despreparo e desrespeito em que eles são submetidos e atirados para a vida.
- André! - Falou ele. - Se Deus é brasileiro e nasceu em Belém, o que ele foi fazer lá na terra dos turcos se naquela época os homens nem conheciam o Brasil ainda?
Eu fiquei olhando para a carinha dele e não consegui acreditar no que eu estava ouvindo. Um rapaz que está fazendo cursinho para entrar na faculdade fazendo uma pergunta dessas, chega a ser uma vergonha pra qualquer professor ou escola por onde ele tenha passado.
Eu expliquei pra ele que a frase "Deus é brasileiro", é apenas uma frase metafórica que de tanto usada geralmente nos anos 70 e 80, acabou virando um bordão adotado pelos meios de comunicação e pelo povo brasileiro. Expliquei também que acidade Belém da Bíblia e a cidade Belém do Brasil, tem o mesmo nome mas são cidades diferentes. Expliquei também que "turco" é o povo que nasce na Turquia e que o povo do oriente médio por onde Jesus andou, são em sua maioria "árabes", e "judeus", mas que no meio deles coexistem várias outras etnias e povos de vários lugares que ao longo dos tempos foram parando naquela região e assim formando o que o brasileiro generalizou e deu o apelido de "turco".
Tive que explicar também o que era "frase metafórica" e a palavra "generalizou".
Eu ia falar sobre Isac e Ismael que segundo a Bíblia eram irmãos e deram o inicio dos povos judeus e árabes. Mas aí iria ser demais pra cabecinha deles!
Gente! Olha só como está o nível de entendimento de uma grande porcentagem dos jovens de hoje em dia. Eles não sabem ler e interpretar um texto, não conseguem escrever e formular uma idéia, possuem um vocabulário pobre e tem pouquíssima cultura sobre conhecimentos gerais.
Mas a culpa não é deles. A culpa é da industria escolar,que vai passando o aluno de ano, empurrado com a barriga, inescrupulosamente passando o problema adiante. Hoje uma pessoa se forma na faculdade mas não consegue ler um texto sem gaguejar. Não consegue fazer uma simples conta de dividir sem apelar para a calculadora. Não sabe a tabuada do oito!
É... Acho que só por Deus mesmo... Ainda bem que ele é brasileiro...

41 comentários:

  1. Deus é brasileiro sim André...

    No meio de tanta pilantragem nosso pais ainda sobrevive bravamente a esta falta de educação
    de nossos governantes.

    Bjo....obrigada pelo carinho de sempre...
    Bem bacana seu texto.. amo te ler...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Má! Acho que ele é mesmo!

      Excluir
  2. Ai meu amigo que por aqui vamos na mesma, e com a agravante de que Deus nem é Português, apesar de também termos uma Belém e uma Nazaré. Rsrs.
    No tempo do "Socras" nome com que o povo rebatizou o ex primeiro ministro Sócrates, para acabar com o insucesso escolar passou-se do oito para o oitenta. Toda a minha gente passou foi uma alegria. Pois se até ele se licenciou com um exame feito num domingo. Agora um certo tapete de futebol que virou ministro, e que segundo alguns críticos é o mais politico de todo o Gabinete, Fez uma licenciatura em apenas um ano, numa universidade onde ninguém desse ano se lembra de o ter visto alguma vez. O reitor da universidade é que o avaliou e lhe deu a nota de 14, num ano em que nem sequer lá estava. Como vê por aqui as coisas em se falando de educação não são famosa. Neste momento o Ministro Relvas, virou anedota nacional. Até já correm no FB várias anedotas sobre ele e a sua famosa licenciatura.
    Eis uma amostra.
    O sr Relvas bate à porta da sala de aulas da Universidade e pergunta:
    Sr. Professor dá licença?
    E o professor responde.
    Está licenciado.

    Um abraço e bom Domingo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehehehehhehehehehehe a coisa tá feia hein Elvira! Hehehehehehehehe costei do "Deus nem é português".

      Excluir
  3. Oi André,

    Tudo bem? E Samuelzinho?

    Tenho uma opinião que pode não ser unânime, mas vou expressar por aqui. Não avalio a questão da educação, apenas como um problema da deficiência da escola ou proposta pedagógica. Entendo que parte das debilidades e fragilidades estão relacionadas a cultura, digo em um sentido de grupo, tipo se não há estímulo, seja por livros, música, filmes e cultura no seio família, não há olhar sistêmico e, assim, metáforas não serão entendidas, nem para pós-graduados.

    Todavia, é só uma opinião que não generalizo, pois é necessários outros condicionantes.

    Bom domingo!

    Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas o seu ponto de vista é muito correto também Santinha!

      Excluir
  4. Olá André, estou passando aos poucos pelos blogues dos parceiros os quais estive meio ausente e me deparo com este texto que pode levar o bordão do: "seria cômico se não fosse trágico".
    Como escrevo um blogue de contos e crônicas, eu também me deparo com certas "pérolas", mas posso afirmar que as mesmas não vem somente dos jovens, portanto, meu pensamento segue a linha do pensamento da Lu. Não acredito que somente a escola, ou seja, a educação fora de casa seja a principal responsável por isto. Muito vem da criação que a pessoa teve e diria até da personalidade, há pessoas que possuem mais interesse em conhecimento do que outras e nem sempre por falta de incentivo. Vemos pessoas sem condições alguma que teriam tudo para não ter nenhum conhecimento mas correm atrás, enquanto outras, que tem tudo a disposição, não valorizam.
    Sobre os comentários que deixou no blogue, você não deve explicações alguma por não ter participado da Blogagem Coletiva, todas as Coletivas, veterano na blogosfera como deve saber, são propostas que podem ser aceitas ou não. O único ponto que discordo são pessoas fazerem conotação de um fato isolado que ocorreu com o tema, visto que quem REALMENTE participou e REALMENTE acompanhou sabe da interação legal que tivemos.
    E já que falamos em cultura, a respeito da outra Blogagem sobre filmes, não quer dizer em absoluto que sou uma pessoa culta, apenas tenho interesse em alguns temas e pesquiso sobre filmes e livros a respeito deles. Foi o que aconteceu, por isto não foi incluído nenhum "sucesso de bilheteria", embora só depois eu tenha descoberto que alguns ganharam premiações no Festival de Cannes.

    PS: Belém ser comparada com Belém do Pará parece aquelas pérolas do Enem que lemos no Twitter.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahahahha valeu Christian! Eu já tinha entendido o que aconteceu na blogagem e sei que foi um ato isolado!

      Um abração véio!

      Excluir
  5. Dedé, amigão, tudo bem?
    Texto muito bom!
    Menino... complicada a situação,complexa... é um monte de coisas que envolve, desde a qualidade de ensino, a falta de incentivo na família, a 'preguicite' cerebral de quem 'cansa' só de olhar livros, e por aí vai.

    As pessoas não associam a leitura, o procurar informações e adquirir conhecimento com crescer. Associam crescer a ter $$$, e que nem sempre precisa de cultura, que digam algumas 'celebridades'.

    Abração no povo e um beijinho no menino mais lindo do pedaço, Samuelzinho! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Cissa! Infelismente é verdade!

      Excluir
  6. É uma vergonha mesmo, mas pode ser uma boa piada dentre os que entendes. o.o

    ResponderExcluir
  7. ah, André, você foi muito rigoroso, o rapaz merecia pelo menos ficar com média cinco. Ele acertou pelo menos o fato de deus ser brasileiro...

    abraços e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E você por ter escrito Deus com letra minúscula vai tomar um zero pela lata! Hahahahahhahahahahahhaha.

      Excluir
  8. Meu amigo, se eles se dedicarem ao estudo, quando vão ficar no computador, jogando e fofocando com os amigos? Sem contar que há, na internet, trabalhos prontos. E quem os faça, por bom precinho. O que falta, além do estímulo por parte de professores e pais, é a real vontade de aprender. bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiro a diversão né Mary! Hahahahahahahahahhahaha.

      Excluir
  9. Tens razão, André! Falta leitura, leituuuuuuuuuuuuura, muita...Vemos cada uma!! abração praianos,chica

    ResponderExcluir
  10. Oi André
    Eu fico uma semana afastada da blogosfera, quando volto vejo que apesar de ter usufruido de momentos maravilhosos com minha família, como estava fazendo falta ler vocês. Que texto maravilhoso! Eu fico pensando com meus botões. O que será desses jovens? Acho que a culpa não é só da escola, os pais tem que encaminharem também, eu procuro incentivar o Daniel, na verdade eu quase o obrigo (kkkkkk) a ler, falo para ele que só com a música ele não chega a lugar nenhum, tem que agregar conhecimento também, agora que fomos ao Festival de Música Erudita de Três Lagoas/MS, ele viu o quanto um músico tem que estudar, foi muito bom, porque santo de casa não faz milagre. Como sempre dei muita risada com seu texto, mas no fundo tratando de uma coisa muito séria. Adorei!
    Bjão meu padrinho de blog. Fique com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo menos vc tá fazendo a sua parte né Lú!

      Excluir
  11. A coisa fica mais fácil para o 'poder' /TODOS OS PODERES/ quando seu povo é ignorante.

    ResponderExcluir
  12. shuahahsauhuh.....muito bom.........mas estes jovens que não sabem ler sabem invadir pc neh?

    Atualmente estudar para quê? o que importa é o QI, (Quem indica).....hsuahsuahsuh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem indica é bom né Aclim, hahahahahhahaha. Infelismente é assim mesmo!

      Excluir
  13. Olá André,

    Realmente, chocante!
    Há muitos fatores que contribuem para essa desinformação. Acredito que a motivação e gosto pela leitura e pela busca de conhecimentos há de ser estimulada no seio familiar. À escola, cabe oferecer uma boa qualidade no ensino e cobrar resultados. Ao governo cumpre investir na educação, inclusive remunerando melhor os professores. Nada produzirá resultados, todavia, se não existir interesse por parte dos estudantes em crescerem culturalmente.

    Bejim no Samuelzinho e uma grande abraço para você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Verinha, obrigado por aparecer e comentar!

      Excluir
  14. Sempre acreditei que o gosto pela leitura e pela educação em si começa dentro de casa. O ambiente escolar serve para reforçar e estimular esse gosto. Infelizmente hoje, os pais andam tão atarefados, que acabam deixando de lado esse dever e os filhos, ao invés de livros, se envolvem facilmente com qualquer joginho que vier pela frente.

    Grande beijo!
    Fiquei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (...) joguinho (...)

      Excluir
    2. Verdade Wanderly! Tudo deveria começar em casa!

      Excluir
  15. Acredito que a educação de uma forma geral (educacional ou familiar) hoje em dia está entregue à precariedade.
    Trágico mas, verdade.

    ResponderExcluir
  16. Dé do céu, manda esse rapaz mudar de curtinho ou quem sabe passar pra período integral! Tem coisas que não tem perdão amigo. Essa de confundir Belém é clássica e... Nossa vergonha alheia viu! Deus precisa ser brasileiro senão estaremos todos lascados aqui! Kkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahahahhahahahahahahahhahahahaha. Boa Camilinha!

      Excluir
  17. Hey André, texto bacana!
    Infelizmente estudei em colégios muito ruins e já presenciei perguntas tão ridículas quanto essa serem lançados em voz alta durante a aula.
    Pior que o ensino ruim, é a família acreditar que o papel de educar teus filhos é de exclusividade da escola e acaba por deixar de apresentar a cultura, o conhecimento dentro de suas casas. É sabido que esse tipo de costume nunca foi cultivado em nosso país e é isso que vem causando preocupação. Quem serão os próximos governantes do país? a história irá se repetir? a elite novamente estará em poder?

    Enfim , muito triste, rs

    Grande beijo!
    dedevaneios.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Dennise... Escolas ruins e familias que não estão nem aí... É o caos!!!!!

      Excluir
  18. Olá Andre!! Saudades de vir aqui, tive probleminhas com o Blogger e antes disso fiquei OFF por um tempo, mais essa semana voltei a ativa na Blogosfera, ainda terminando as visitas, se não fosse minha net mega lentaaaa eu já teria visitado todos.
    Mais vamos ao seu texto que só não foi magnifico por um unico erro.
    Cadê os pais que não vê que seu filho estão sendo empurrado ano após ano na escola?
    Cadê esses pais que não vê que seu filho não sabe a tabuada de 8x?
    Cadê os pais que não percebe que seu filho está tirando pessímas notas na escola?
    Cadê os pais que não incentiva a leitura?
    Cadê?
    Hora! Eu sou mãe, tenho 3 filhos e não podemos deixar a escola com toda responsabilidade.
    Sabe quantas vezes eu vou a escola dos meus filhos? Em media 2 vezes ao mês, meu menino estava com problemas em matematica, tirando pessímas notas, fui a escola, conversei com a professora, eu fui não por que ela me chamou, mas por que eu vi a nota que meu filho tirou e fui lá ver o que poderia fazer para ele melhorar a nota, ela ficou surpresa sim, mas eu como mãe preciso estar de olho, pois os jovens de hoje se deixar a moda simborá, vai ficar a zero mesmo.
    Eu sento com meus filhos, converso sobre a biblía, hora isso que este rapaz perguntou, está na biblía, não precisa aprender em sala de aula, converso sobre cotidiano, eles assitem jornais, leêm livros, eu faço interpretação de textos com eles, estudo, procuro jogos que estimulam a cabeça... nós pais, temos mais dever com nossos filhos do que a professora da escola.
    A falta de tempo não pode ser usada como motivo para o abandono!!
    FIQUEM LIGADOS PAIS!!

    Beijooooos

    http://www.artesdosanjos.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem razão Janinha! Mas o ensino também tem culpa!

      Excluir
  19. pois é, andré, mesmo sendo brasileiro, tenho a impressão de que Deus (que está em toda a parte) deve ter gelado o sangue quando ouviu este diálogo, hein? :)

    abraço e um ótimo fim de semana para ti e toda a família!

    ResponderExcluir
  20. Situações como estas nos soam engraçadas, mas não deveriam ser, deveriam ser tristes, pois são um indício de uma educação decadente amparada em números forjados e índices absurdos... No mês passado eu participei como avaliador de uma série de bancas de trabalhos acadêmicos da faculdade onde me formei, alguns trabalhos chegaram a me dar medo só de imaginar que aqueles que os escreveram estavam prestes a se formarem e a ingressar no mercado de trabalho... Deus não é brasileiro, não somos o país do futuro e ao contrário do que todos dizem nossa situação continua feia...

    ResponderExcluir
  21. por um lado é a educação que está ruim mesmo, por outro parece que as pessoas tbm estao mais preguiçosas para aprender.Hoje em dia há muitos pais que não ligam mais se o filho está aprendendo alguma coisa, e é escola que passa criança que foi reprovada em todas as matérias, há jovens de 15 anos que sabem fazer uma conta de dividir e não sabe nem ler direito.
    Mas fazer o que se brasileiro dá mais valor para futebol, copa do mundo, baixaria e BBBs da vida?

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!