domingo, 29 de julho de 2012

30 dicas para escrever bem

Essa é a repuplicação de uma postagem muito interessante de um e-mail que recebi uma vez e que acho que ajuda muito a nós que estamos aprendendo a "escrevinhar". Quase nunca eu copio e colo alguma coisa aqui no blog, mas acho que esse texto aqui vale a pena!
Se divirtam e aprendam, afinal a gente acha que é sabidão mas tem muita coisa que a gente nem se liga e acaba fazendo errado.



Autor: Professor João Pedro - UNICAMP

1. Deve evitar ao máx. a utiliz. de abrev., etc.
2. É desnecessário fazer-se empregar de um estilo de escrita demasiadamente rebuscado. Tal prática advém de esmero excessivo que raia o exibicionismo narcisístico.
3. Anule aliterações altamente abusivas.
4. não esqueça as maiúsculas no inicio das frases.
5. Evite lugares comuns como o diabo foge da cruz.
6. O uso de parêntesis (mesmo quando for relevante) é desnecessário.
7. Estrangeirismos estão out; palavras de origem portuguesa estão in.
8. Evite o emprego de gíria, mesmo que pareça nice, sacou??então valeu!
9. Palavras de baixo calão, porra, podem transformar o seu texto numa merda.
10. Nunca generalize: generalizar é um erro em todas as situações.
11. Evite repetir a mesma palavra pois essa palavra vai ficar uma palavra repetitiva. A repetição da palavra vai fazer com que a palavra repetida desqualifique o texto onde a palavra se encontra repetida.
12. Não abuse das citações. Como costuma dizer um amigo meu: “Quem cita os outros não tem ideias próprias”.
13. Frases incompletas podem causar
14. Não seja redundante, não é preciso dizer a mesma coisa de formas diferentes; isto é, basta mencionar cada argumento uma só vez, ou por outras palavras, não repita a mesma idéia várias vezes.
15. Seja mais ou menos específico.
16. Frases com apenas uma palavra? Jamais!
17. A voz passiva deve ser evitada.
18. Utilize a pontuação corretamente o ponto e a vírgula pois a frase poderá ficar sem sentido especialmente será que ninguém mais sabe utilizar o ponto de interrogação
19. Quem precisa de perguntas retóricas?
20. Conforme recomenda a A.G.O.P, nunca use siglas desconhecidas.
21. Exagerar é cem milhões de vezes pior do que a moderação.
22. Evite mesóclises. Repita comigo: “mesóclises: evitá-las-ei!”
23. Analogias na escrita são tão úteis quanto chifres numa galinha.
24. Não abuse das exclamações! Nunca!!! O seu texto fica horrível!!!!!
25. Evite frases exageradamente longas pois estas dificultam a compreensão da idéia nelas contida e, por conterem mais que uma idéia central, o que nem sempre torna o seu conteúdo acessível, forçam, desta forma, o pobre leitor a separá-la nos seus diversos componentes de forma a torná-las compreensíveis, o que não deveria ser, afinal de contas, parte do processo da leitura, hábito que devemos estimular através do uso de frases mais curtas.
26. Cuidado com a hortografia, para não estrupar a língúa portuguêza.
27. Seja incisivo e coerente, ou não.
28. Não fique escrevendo (nem falando) no gerúndio. Você vai estar deixando seu texto pobre e estar causando ambigüidade, com certeza você vai estar deixando o conteúdo esquisito, vai estar ficando com a sensação de que as coisas ainda estão acontecendo. E como você vai estar lendo este texto, tenho certeza que você vai estar prestando atenção e vai estar repassando aos seus amigos, que vão estar entendendo e vão estar pensando em não estar falando desta maneira irritante.
29. Outra barbaridade que tu deves evitar chê, é usar muitas expressões que acabem por denunciar a região onde tu moras, carajo! ..nada de mandar esse trem... cara..tri legal?
30. Não permita que seu texto acabe por rimar, porque senão ninguém irá aguentar já que é insuportável o mesmo final escutar, o tempo todo sem parar.

Hehehehehe, espero que tenham gostado e aproveitado muita coisa! 
Sempre que leio esse texto eu caio na real de que estou cometendo muitas falhas simples de corrigir, mas que o vício da escrita as vezes não nos deixa enchergar.

56 comentários:

  1. Gostei; bem criativo, inclusive. Vou copiar. Não que eu queira ser escritor. Quero apenas ser um escrivinhador...rs

    ;)
    abração, boa semana

    ResponderExcluir
  2. Muito bom e cometemos muitas delas, mas...é nosso jeito de escrivinhar,nosso "estilo",rsrs... abração, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E num tá bom? Valeu Chiquinha!

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Foi uma bela postagem!

    Não sei se é porque eu sou argentina (triste), mais moro no RJ há quase 14 anos... Más algumas palavras ainda me deixam confusa, o pior de tudo é esse sutaque (CARIOQUES) COM X e R que me deixam louca... Mais escrever bem é fundamental, ainda mais na minha área quando um ponto ou uma virgula pode matar um paciente se nao escrever certo no prontuário ou no adestado de OB

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahhahahahaha quando eu ver um médico argentino vou querer corrigir os ponto e virgulas! Hahahahahahahahaha.

      Excluir
  5. * atestado


    ei me visita!

    ResponderExcluir
  6. Brigada pelo comentário.

    Parabéns por ser papai :)


    Há, estou escrevendo um post muito interessante sobre a líbido da criança... Com fundamentos de psicologia, essa ultima muito chata por sinal, rsrs mais é interessante você como pai saber as fases que seu filho samuka vai passar e reconhece-las.


    beijos!

    ResponderExcluir
  7. Muito bom o texto, com ótimas dicas e sem deixar o humor. Fantástico.

    http://epistolasextraviadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. André \o/
    Ah aqui as coisas vão indo mais ou menos e por aí? Tudo na paz? Cuidando bem do Samuquinha?
    AHSHASHAHS ri muito com esse texto! Ótimas dicas! E bem explicadas! Lembro que já havia lido em algum lugar á muito tempo..é genial. Eu sei que tem algumas coisas que eu precisaria maneirar na minha história e vou seguir essa dica, como na parte de querer ser muito detalhista rs.
    Então...quando eu descobri que Coraline pertencia á Neil Gaimn eu fui correndo conferir..e não me decepcionei! Conheço uma outra obra literária dele junto com outro cara que se chama Belas Maldições...esse é fenomenal! Ainda faço uma resenha!
    Ha André..sabe que sempre comento no seu blog..não tenho como comentar em todas as postagens mas naquela lá..eu entendi bem seu çlance dessas pessoas interesseiras mas entendo também o que vc quis dizer com relação aos comentários...mas aqueles blogs que tem trocentos seguidores em pouco tempo utilizam maracutaias para obter...
    Mas é assim é a vida e como digo, analise a quantidade de elogios e criticas e vc verá que aqueles que criticam na verdade são invejosos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Muito bom como parâmetro, mas não para seguir religiosamente porque existem criações e bons textos com estes ditos "defeitos" que sem eles perderiam o sentido.
    Pelo tamanho de nosso país e pela cultura diversificada é complicado seguir este conselho como regra.
    Nosso idioma já é um dialeto e por este interior existem sub dialetos inacreditáveis muito difíceis de se entender.
    Sei que você como bom escrevinhador sabe melhor do que eu sobre o assunto.
    Mas, vale auto policiar e tentar seguir uma regra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É... Acho que o autor está falando de textos on de a criatividade não está na regra. Deve estar falando de uma forma geral!

      Excluir
  10. Oi querido André,

    Boa noite! Tudo bem?

    Muito bom! Concordo e entendo que é necessário estar atento as recomendações. Todavia, penso que o estilo individual é mais importante no texto, bem como o propósito e o público a quem se dirige.

    Assim, penso que há formatos para cada motivação literária. Existe apenas um item que deve merecer atenção integral em um texto: uma linguagem que não apresente erros de concordância ou ortográficos.

    Beijos e boa semana!

    Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lógicamente que há casos diferenciados né Lú! Eu mesmo adoro escrever com sotaques e palavras inventadas, hahahahahahaha.

      Excluir
  11. Olá!Boa noite!
    Tudo bem, André?
    ...estou aqui morrendo de "dor de cabeça", e pensei:qual o blog que eu iria visitar para me divertir! Não teve erro, acertei!
    ..muito interessante pelo fato de em cada uma das dicas... o exemplo CLARO de como fazer ou não fazer!
    ...eu penso que mesmo existindo temáticas, propostas e públicos diferentes, temos que estar sempre atentos á recomendações,e que o estilo individual é necessário , sem todavia acumulá-lo com os excessos que possam "contaminar" um texto bem feito!
    ...e por fim... excesso de erros grosseiros "derruba qualquer escrito"!
    Gostei da postagem!Bem bolado pelo João Pedro!
    Obrigado pela visita!
    Boa semana!
    Abraços
    ...fui

    ResponderExcluir
  12. Sabe quando você aprende e se diverte?
    Foi o que me aconteceu lendo esse texto.
    Adorei as dicas, eu procuro escrever minhas resenhas corretamente, porque o português sempre está me dando uma "lição"...rs, e quando preciso vou perguntar as pessoas que sabem mais que eu ... não devemos "estrupar a língua portuguesa" não é meu amigo?
    Você prestou um serviço comunitário com sua postagem, parabéns \o

    Beijão!
    Viviane
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas dicas como uma regra geralzona são muito boas mesmo!

      Excluir
  13. André, texto útil e cômico. Eu não posso, ou não consigo, fugir das rimas (kkk). Bjs.

    ResponderExcluir
  14. Amigo André,

    As dicas são muito importantes e a didática é interessante. É como dissesse:"Faço o que eu digo, mas não faça o que faço".
    Assim, a Língua Portuguesa fica fácil e divertida.
    Isso fez me lembrar dessa piada gramatical:

    Dois sujeitos discutiam sobre a escrita de uma palavra:
    Um dizia é "progunta!"; o outro falava é "pregunta!". E ficaram nesta teima por hora até passar um homem com uns livros embaixo do braço e resolveram tirar a dúvida:
    Peguntaram:
    - Moço, por favor! Sabes se é "pregunta" ou "progunta?"
    E o transeunte respondeu:
    - Aí vai depender da "prenúncia", amigo!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehehehhehehehhehehe valeu Bentão!

      Excluir
  15. Dedé, tudo bem?
    Lembro-me desse texto.

    De forma bem humorada, o autor colocou as regras, mas que creio, não devem ser generalizadas, pois cada produção textual, conforme sua finalidade, tem que ter a flexibilidade que o toque pessoal dará conta.

    Abração ao povo e ótima semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É como eu falei pra Lú Santinha... Existem vários casos em que a criatividade vale mais que as leis gramaticais!

      Excluir
  16. Oi André
    Eu já te disse, vc tem que republicar esses textos maravilhos, para que seus novos seguidores como eu, possam degustá-los, além de aprender um pouco mais. Adorei! Além de dar boas risadaa kkkkkkkkk. Parabéns mais uma vez meu padrinho de blog, vc arrasou!
    Bjão. Fique com Deus.

    ResponderExcluir
  17. Hehe esse texto ja recebi por email tb. Muito bom e divertido além de útil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom relê-lo de vez em quando né Camis?

      Excluir
  18. Oi André, mais uma vez derrubaram meu blog. Dessa vez não volto mais, cansei. Abraços e continua com esse blog maravilhoso que você tem.
    Pirata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caraco! De novo capitão? Mas não para não pô!

      Excluir
  19. André posso copiar e colar??? rsrsr' eu achei muito interessante e é engraçado que tem muitas coisinhas que nem damos importância né?! Como abreviar ou falar gíria, e outras tantas coisas. E digo que todos precisam estar sempre dando uma olhadinha antes porque querendo ou não a gente acaba esquecendo de certas regrinhas e eu falo isso porque estou naquela batalha de vestibular sabe? E na última eu reprovei por besteiras na redação!

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me passa seu e-mail Leticia que mando pra você. Meu blog não deixa copiar e colar, hahahahaha. Mas te mando sem falta!

      Excluir
  20. Muuuito legal o texto. Amei! E é bem divertido. ((: rs.

    ResponderExcluir
  21. Eu adoro esse texto, da outra vez que vc postou eu já tinha salvado no meu pc.
    Mas tbm, depende do que vc quer com o texto né, se a intenção é escreverneutro aí sim essas dicas valem, pois existem tantas maneiras...
    Abraços!

    ResponderExcluir
  22. Interessante as dicas. Tem um monte de coisas dessa lista que eu faço, principalmente no blog. (:
    Mas não vou deixar de fazer algumas delas lá, não. hahaha
    Acho que algumas normas podem cortar, de certa forma, o estilo de escrita... ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também faço muita coisa que ele fala que não pode, hahahahahahaha.

      Excluir
  23. Olá, querido Mansim! Muito criativo esse texto. Há duas coisinhas que não concordo - parênteses e o uso da mesóclise.
    Segundo Sergio Nogueira:
    ME TORNAREI ou TORNAREI-ME ou TORNAR-ME-EI o líder do grupo? Segundo a tradição, o certo é: “TORNAR-ME-EI o líder do grupo.”
    “ME TORNAREI” deve ser evitado em textos formais ( = pronome átono no início da frase);
    “TORNAREI-ME” é inaceitável ( = ênclise de verbo no FUTURO está sempre errada).
    Quando o verbo está no FUTURO do Presente ou do Pretérito do Indicativo, podemos usar o pronome átono em MESÓCLISE:
    “Encontrar-NOS-emos na próxima semana.”
    “Realizar-SE-ia hoje a reunião.”
    Pois é... E já os parênteses... Eu gosto muito deles. :)
    Essas dicas são ótimas, mas, dependendo do estilo e do bom senso, o livre-arbítrio e o uso de alguns 'rebuscamentos' podem tornar o estilo de escrever único. Bem, claro, o ENEM não vai aceitar isso nunca.
    Fonte: http://g1.globo.com/platb/portugues/2007/10/

    T.S. Frank
    www.cafequenteesherlock.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que tudo depende do autor e do publico que ele pretende atingir né Frankinha?

      Excluir
  24. Ah, mas ele diz - Prefira, sempre que possível, a próclise; MAS SEMPRE QUE POSSÍVEL!

    ResponderExcluir
  25. Oi André,

    Este professor ensina de uma maneira bem clara, né não? rsrsrsrs
    Realmente nos distraímos bastante na hora de escrever e acabamos cometendo alguns pecadilhos.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou um pecador desses aí Verinha!

      Excluir
  26. Boa tarde parceiro. Interessante a sua repostagem e com certeza há boas tiradas que por vezes, nós as cometemos fora de um contexto.
    O autor é bem descontraído, a leitura flui de maneira divertida, contudo, ele esqueceu completamente da décima dica ao escrevê-lo. Há textos onde o contexto não pode ser generalizado deste modo.
    Eu, particularmente, quando escrevo tento transmitir ao leitor a estória do modo mais realista possível, portanto, em contos onde há personagens adolescentes, ou estupradores, pedófilos não poderia fazê-lo sem os itens 8 e 9. É preciso ter um linguajar forte e acima de tudo real, como no caso de um conto que escrevi chamado Sessão de Fotos e impactou muitos leitores dos Lisérgicos.
    Concordo que é preciso tomar cuidado com o regionalismo se não for um conto ou um livro regional. Dentro deste contexto não há como evitar o regionalismo, isto até é defendido na Linguística. No entanto, eu vi textos onde a intenção foi a de atingir leitores de todos os lugares, porém, há escritores tão "bairristas" que acham que devem escrever como falam em sua terra, visto que quem não é de sua terra é como se tivesse a obrigação de ler até mesmo um português errado como "tu sabe" ao invés de "tu sabes". Dando apenas um exemplo do que já presenciei em alguns blogues, de blogueiros que já são colunistas em jornais.
    Devemos sim, seguir algumas dicas ortografia e gramática, mas nunca perder a autenticidade da forma. Nossas características de autores são como nossas impressões digitais e isto eu alerto muito aos novos autores na escolha de um revisor. Um bom revisor nunca irá alterar as características de seus escritos, irá apenas corrigir erros.
    Resumindo, o texto tem muito valor, contanto, acredito que todos sabemos que escrever vai muito mais além do que somente 30 itens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo com você Crhistian, na verdade acho que essas dicas valem mais para provas acadêmicas onde as redações vãos ser corrigidas e erros de português não são aceitos.

      Excluir
  27. Olá André: muito legal o texto! Porém, concordo com alguns colegas blogueiros: há casos e casos. Em alguns, não devemos perder a autenticidade! A nossa marca registrada.
    Ah! Aproveitando: eu tentei copiar o texto e não consegui. Queria bloquear o meu blog tb (vc mudou as configurações?).
    E obrigada pelo comentário em meu blog. Respondi pela blogosfera no face.
    Um grande abraço, fique com Deus!

    ResponderExcluir
  28. Eu ri... hehehehe, tenho mania dos três pontinhos, tenho mesmooooo... tudo tem três pontinhos, tentei eliminar isso da minha escrita, mas as vezes me pego fazendo o danado dos ...
    E agora, como elimino este vicio ruim... olha ele aí de novo, já ficou automatico... kkkkkkkkkkkkkkkkk...
    Olha só, eu aprendi muito com este tempo de Blog, aprendi de verdade a escrever melhor, algumas vezes eu penso mais rapido que escrevo e isso deixa meus textos embolados, mas corrijo dali e daqui e acabam razoaveis, hehehehehe... uma hora eu viro craque nisso (escrever).
    Beijoooos e amei o texto!!

    ResponderExcluir
  29. Um professor nos passou este texto no primeiro período da faculdade, achei muito legal a forma com que ele foi escrito e isso me fez guardar diversas dicas que ele nos deu, no entanto ainda continuo precisando de obedecer algumas delas...

    http://sublimeirrealidade.blogspot.com.br/2012/08/gosto-de-cereja_5.html

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!