quarta-feira, 20 de junho de 2012

Ser vendedor


Trabalhar no comercio parece fácil. Antigamente existia uma mentalidade que dizia que se alguém não tivesse nenhum serviço melhor em vista, "que fosse trabalhar de vendedor."
Acontece que as coisas mudaram. O mundo mudou!
Hoje os clientes exigem muito mais dos vendedores do que exigiam a anos atrás. Eu acho que isso se dá porque as relações interpessoais e a teoria do "ter é mais importante que ser", ganhou muito espaço dentro da sociedade. Hoje o poder aquisitivo transformou as pessoas. Assim como no filme “O professor aloprado”, do grande humorista Jerry Lewis, que depois foi re-gravado por Eddie Murphy, que conta a história de um cidadão pacato e até meio bobo, mas que quando bebia uma fórmula mágica se transformava num sujeito egocêntrico e malvado, que gostava de usar sua posição e prepotência para pisar nas outras pessoas.
Isso acontece quando o cliente tem essa fórmula mágica escondida em sua carteira, ela se chama dinheiro. E munidos desse dinheiro os clientes querem ser tratados como reis, como pessoas superiores, como seres alados de uma dimensão celestial.
Hoje em dia um vendedor tem que estar preparado pra essas coisas. Tem que ter atitude, tem que entender muito do que está vendendo, tem que ter paciência de Jó e o saco do tamanho do saco do Papai-Noel. Se não for assim, esse vendedor está fadado ao insucesso. O comercio não admite mais aqueles vendedores que estão alí porque não encontraram nada melhor. E é justamente por causa disso que a profissão de vendedor está mais valorizada do que nunca, porque para aguentar essa nova classe endinheirada e fútil, o cara tem que ser bom! Tem que ser meio vendedor, meio psicólogo. Tem que ser prostituto, tem que ser paciente e principalmente tem que entender da alma humana.
Um bom vendedor tem que saber entender que aquele cliente que ele atendeu e que não foi nada cordial, e as vezes até lhe pisou, na verdade é uma pessoa carente. Carente de afirmação pessoal. Carente de status, carente de poder. Carente de educação, de princípios bíblicos e base familiar. Geralmente esse cliente foi um daqueles cidadãos criados com pai e mãe ausentes, que foi deixado com a babá e com a empregada a vida toda enquanto sua família trabalhava. Para tapar essa ausência afetiva, esse cliente era entupido de presentes quando criança e acabou se tornando um adulto frio e calculista, mas também carente e chorão.
Esses novos clientes dão birrinha, esperneiam e correm para o colo do PROCON. Eles não sabem conversar e nem resolver os problemas com diplomacia e inteligência... Mas apesar de tudo isso, se você quiser ser um vendedor realizado, ganhar bem, e dar conforto com dignidade pra sua família, se prepare! Esses novos clientes chatos são uma mina de ouro. Então trate-os bem, com educação, com honestidade e compreensão. Fidelize-os, a seriedade e honestidade servem pra isso.
Se prepare, conheça seu produto, seja profissional!
Surpreenda-os, não perca a calma e nem a elegância, mesmo que eles sejam monstros querendo te devorar. Seja profissional, seja vendedor. Seja feliz!

43 comentários:

  1. Não deve ser fácil mesmo ser vendedor e lidar com tantas diferentes cabeças e "educações" ou não... Mas dar um tapa de luva, não se deixar abater e se fazer de desentendido ante as grosserias do cliente é uma boa pedida! Linda crônica! abração,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahhahaha Chiquinha, o difícil é lidar com as faltas de educações, hahhahahahahahahahhahaha.

      Excluir
  2. Dedé, tudo bem amigo?
    Imagino o que se passa com um vendedor. Nunca fui vendedora, mas penso que tenha que se ter uma psicologia tremenda, pois deve ter cada criatura para ser atendida...
    Quando vou em lojas percebo bem isso, aqueles que 'baixam' o estoque e não levam nada, ou o sujeito que chega gritando na loja, reclamando cheio de razão; mas tem também o cliente tímido que não sabe dizer não e nitidamente compra coisas que não lhe caem bem (já vi isso em loja de calçados), enfim... como na vida, os estabelecimentos comerciais reproduzem o que se vê por aí em termos de comportamento.

    Grande abraço para ti e o povo! Beijinhos no Samulezinho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O negócio é saber entender a cabeça do cliente. Ele é um ser humano e estão querendo tirar o dinheiro do bolso dele... Aí ele fica uma fera! Hahahahahahhahahahahhahaha.

      Excluir
  3. Bons conselhos para os vendedores. Agora, tem uma categoria de vendedor que eu não tenho a mínima paciência e são aqueles que me ligam toda semana para oferecer algum "pacote promocional" de alguma coisa. Eu simplesmente, com toda boa educação que tive, desligo o telefone...será que vou pro ceu? heeeeeeee

    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem eu Edu! Esses aí são terrivelmente chatos!

      Excluir
  4. Ótimo texto, cheio da mais pura verdade.
    Só comento uma coisa, que é bem pessoal, eu como cliente, se sou bem tratada, com educação e o mínimo de atenção, como tem de ser, viro cliente pra sempre .
    Beijos
    Vivi
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o que eu falei sobre fidelização de clientes!

      Excluir
  5. André..fico bem a vontade para comentar seu texto....fui vendedora de automóveis por 15 anos!!! E adorava o que fazia.
    Acho que o primordial ao vendedora é passar confiança ao cliente. Não apenas "desovar" o seu produto.
    Ser gentil, atencioso e gostar do que faz é primordial.
    Penso que as vezes os clientes querem nos testar....pra ver até onde vai a nossa aiciencia. Mas tudo bem..faz parte...
    Clientes chatos são o desafio. Mas nada mais gratificante é fazer do cliente chato um cliente fiel.

    Um bj....patabéns mais uma vez!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade Má! Eu tenho uns clientes insuportáveis, mas que só compram de mim a muitos anos, hahahahhahahahhaha. Eu amo cada um deles, hahahahahahahahahahahhahahaha.

      Excluir
  6. Olá André! É um prazer vir aqui no seu blog,sigo a Cissa por algum tempo, e sempre vejo seu comentário por lá e resolvi dar uma passada por aqui! E gostei muito. Pra falar a verdade nunca tinha parado para pensar o quanto uma pessoa precisa ter capacitação tanto psicológica e quanto profissional para ser vendedor! Acho que deveria ter um preparo maior... um curso técnico talvez? Faculdade? Não sei...a pessoa deve estar muito preparado para atender qualquer tipo de cliente, do mais passivo ao agressivo.
    Gostei muito das comparações também, como o filme!

    Beijos, e Parabéns!
    http://leticiabarcelos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahhahahahahha Obrigado pela visita e pelo comentário Leticia! Vou no seu blog conhecer depois!

      Excluir
  7. Olá.
    Seu blog é muito legal,conteúdo interessante e muito bem escrito.
    Parabéns.
    Até mais

    ResponderExcluir
  8. Sempre pensei que para ser um bom vendedor, realmente havia a necessidade da "psicologia"... Percebo também que os vendedores "maliciosos", conhecem o cliente por meio de um simples olhar e outros (os não preparados), tornam-se "abusivos", "intransigentes" e coisa e tal.

    Além das carências, há a grande carga de "tabus", "traumas" e "egocentrismos", que só mesmo um bom vendedor-psico, consegue entender!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agente Japinha! Puxa a quanto tempo você não aparece aqui!
      Estava com saudade!

      Excluir
  9. Oi amigo querido,

    Tudo bem? Você além de um excelente vendedor, pois se não fosse não estaria na área há tanto tempo, é um excelente escritor, que no fundo é um vendedor de palavras. E que rala o tempo inteiro, risos! Concordo com o texto, pois cada vez mais exige-se desse profissional, habilidades singulares e novos desafios.

    Beijos.

    Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehehhehehehhehehe gostei Lú! Vendedor de palavras e idéias!

      Excluir
  10. Olá, grande amigo André!
    Realmente ser vendedor não é fácil. Hoje em dia, temos que nos esforçar muito, pois somos vendedores de tudo: vivemos tentando vender nossa imagem, nossas ideias, nossas habilidades, nossa capacidade enfim, o cotidiano requer que convençamos todos de que o que temos ou o que somos é bom e barato.
    Já fui vendedor e entendo perfeitamente tudo que o amigo expõe aqui.
    Aqui, você descreveu muito bem o vendedor. Diante das peculiaridades dos clientes, fiz uma lista que ficou muito engraçada dos tipos de clientes, e até publiquei no blog, segue o link: http://bentovsales.blogspot.com.br/2011/01/tipos-de-clientes.html
    Se tiver um tempinho, dê uma olhadinha. Vai gostar.

    Texto muito interessante e importante, amigo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BENTÃO MEU AMIGO! Puxa... Eu gosto tanto quando você aparece por aqui! Você sabe das coisas como ninguém!

      Excluir
  11. Oi André,

    Muito bom seu texto. Mas olha só: fiquei impaciente só com essa sua descrição de certos clientes atuais! Haja paciência com esse tipo de pessoa, viu? hahaha Imagino, quem não tem obrigação nenhuma de aguentar gente assim já se irrita com esse pessoal, imagina quem é, de certa forma, obrigado a lidar com eles todos os dias? Trabalhinho difícil esse...

    Beijos!
    http://www.ideias-defenestradas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahhahahahahhaha, vou arrumar uns pra você atender lá no meu serviço, hahahahhahahahahhahahahhaha.!

      Valeu pela visita!

      Excluir
  12. Como sempre, adorei o texto. É uma verdade como algumas pessoas se deixam levar pelo dinhiero e os vendedores são os que lidam com essas pessoas mais de perto!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Penso que o respeito e o trato devem ser recíprocos, no entanto é tudo reflexo da sociedade.
    Em muitos casos (exemplo próprio)alguns vendedores também deixam de fazer boas vendas ao menosprezarem pessoas idosas ou vestidas de forma singela assim como eu ha ha ha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Tiugo! O respeito deveria ser mesmo o primeiro ítem num relacionamento!

      Excluir
  14. Pois é, agente Carequinha! Acho mesmo que a tal soberba é mesmo advinda das carências, viu?

    Como o educador, o vendedor também tem que ter aquele lado de "analista" para melhor lidar com esses tipos prepotentes-carentes...

    Abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carência puxa arrogancia, isso faz mesmo sentido! Obrigado por aparecer Japinha!

      Excluir
  15. Olá André,

    Acho que você poderia realizar palestras esclarecedoras e motivacionais para os vendedores e comerciantes aqui da minha cidade, pois eles, apesar de um turismo arrebatador e grana voando para todos os lados, parecem estar ali por não ter nada melhor a fazer. E esses clientes que se acham deuses realmente são um saco! Apesar de não ser vendedor, conheço cada história...

    Mas resumindo, acho que podemos resumir bem a ideia em duas palavras: inteligência e fidelidade. Inteligência para que o vendedor possa se preparar e não cair nas armadilhas que a profissão exige na modernidade e fidelidade, pois o cliente satisfeito sempre volta e é receita certa!

    Muito legal!



    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe que eu acho que não me sairia mal nas palestras viu Flavão! Hahahahahahhahahahahahha.

      Excluir
  16. Oi André
    Eu sei que você é vendedor por opção, porque você gosta, você é formado em Universidade, poderia ser professor por exemplo. Aposto que você é um ótimo vendedor, se você faz no trabalho o que faz aqui no blog, deve ser um cara bem espontâneo, um ótimo vendedor, tenho certeza!
    Eu já fui vendedora, antes de ser funcionária pública, e mesmo agora lido com o público todos os dias, são advogados, as pessoas que perguntam de seus processos, tem que ter jogo de cintura, para não sair do sério (kkkkkkk).
    Ótimo texto como sempre padrinho.
    Bjão um ótimo final de semana para a família linda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehehhehhehehhehhehehe obrigado Lú! Vc é muito legal!

      Excluir
  17. Trabalhar no comércio não é fácil.
    Você parece ser um ótimo vendedor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quebro o galho Rebel, hahahahahahhaa.

      Excluir
  18. andré, meu querido amigo,
    é sempre um desafio ler-te; as tuas palavras têm incrustado o rótulo dos tempos e este teu texto tem um sentido de oportunidade incrível. por instantes, pensei estar a ler não uma crónica, mas um tratado sobre marketing e técnicas de venda :)
    é verdade o que dizes, sobretudo em sociedades emergentes, onde o dinheiro e a sede de poder se tornam, mais do que miragem, uma possibilidade. e isso apenas confirma uma verdade sobre o homem e as sociedades: os homens, a sua ambição, a sua capacidade de encaixe, o modo de se relacionar com os pares... muda consoante o território (físico, social e económico) em que ele se movimenta muda, também. e isso faz do homem (vendedores e compradores) um ser camaleónico, capaz de de adaptar às circunstâncias ou mesmo, no limite, determinando as próprias circunstâncias. isso sucede no comércio, mas também um pouco por todas as atividades profissionais.

    um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jorginho, meu amigo, você encherga além das linhas! Obrigado!

      Excluir
  19. Tenho um amigo vendedor. Ele garante que vendedor não vai para o céu, porque precisa mentir muiiiiiiiiiito.

    O trabalhador em geral seja ele quem for, encontra muita dificuldade para exercer sua função, é necessário matar um leão por dia.

    Qto a ser gentil. carencia, psicologia, dinheiro...rs...vamos combinar neh! Qta bobagem.

    O mundo e os seres que nele vivem pertencem a uma grande diversidade cômica e inexplicavel.

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você pode achar bobagem, mas é porque não conhece do que eu estou falando!
      Mas tudo bem, seus comentários ácidos servem para o meu crescimento! Hahahahahahahahahahhahahahaha.

      Excluir
  20. Belo texto meu amigo!! Me identifiquei muito, pois trabalho no comércio a mais ou menos 16 anos e hoje vejo o quanto essa cultura mudou. Hoje podemos dizer que o vendedor está mais profissional e precisou se aprimorar em vários aspectos. Hoje gerencio uma grande empresa do ramo de móveis convencionais e a maior preocupação que tenho é em desenvolver e treinar consultores de venda em relação ao atendimento diferenciado na base do respeito e da sinceridade, pois acredito que esse é o ponto fundamental para a realização de grandes vendas. Um grande abraço!!
    jorge-menteaberta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Sei bem como é isso André, no meu trabalho, além de outras funções, preciso exercer também a de vendedor e a situação complica quando tentamos vender produtos que são são tangíveis e a educação de alguns clientes parece ser desproporcional ao saldo que acumulam em suas contas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Brunão, a gente que vive de vendas sabe como é a coisa! Hahahahahhaha.

      Excluir
  22. Opa André, já sigo seu blog a provavelmente mais que um ano, sempre leio seus textos, mas é difícil eu comentar algo, não que eu não tenha me identificado com eles, mas geralmente prefiro ficar calado do que dizer o que ninguém quer ler hehe, enfim acho que é a segunda vez que comento seu blog,mas queria lhe parabenizar pelo seu trabalho !

    PS: Já pensastes em escrever um livro ?

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!