quarta-feira, 27 de junho de 2012

Marcas



Marcas...
No coração
na vida
na alma!
Tempo que foi
tempo
tempo perdido
tempo presente
com marcas presentes
do tempo que foi
e
deixou
marcas.
Impressões
impressas
impressões
na alma
no corpo
no coração!
Pensamentos
passados
de
tempos idos
que voltam
e
presenteiam
com sua presença
na alma
no coração
Nem sempre é saudade
nem sempre é saudade
as vezes
são apenas marcas
de tempos idos
apenas marcas
que sempre
existirão
apenas marcas
sem
sentido
com sentido
sem sentido
com
sentimento.
Com sentimento?
As vezes sim
as vezes não
as vezes sim
as vezes não...

44 comentários:

  1. Quem não as tem? São provas de experiência e de vivência. Nem sempre as conseguimos interpretar, mas cada uma tem sua estória e constitui um tijolo na construção de nossos caminhos. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico triste por saber que talvez com esse mundo digital que está cada vez mais tomando forma, talvez o Samuelzinho chegue à maturidade sem muitas histórias pra contar!

      Obrigado Mary!

      Excluir
  2. Há marcas que perduram. Outras se eternizam, algumas deixas cicatrizes, mas as piores são aquelas que esquecemos, que achamos que curamos, mas no final, ela explode, abre-se novamente, e um pus de sentimentos e remorsos vem à tona.

    É como você diz no seu poema, às vezes são apenas marcas, o problema é que essas marcas podem ser profundas demais.

    Abraçãoo

    ----
    Site Oficial: JimCarbonera.com
    Rascunhos: PalavraVadia.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Jim... E num piscar de olhos vem à tona novamente!

      Excluir
  3. Marcas é o que devemos deixar na vida e na alma das pessoas... marcas do bem e do amor... marcas da sinceridade e da fraternidade... e lembrando sempre... o tempo passa... e rápido... aproveitemos a vida com as marcas da sabedoria que já estão impressas em nós!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se pudermos influenciar alguém para o bem, acho que devemos fazer sempre!
      Obrigado por aparecer Bell!

      Excluir
  4. Lindo teu poema, faz pensar.Profundo!!abração,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  5. Anônimo27.6.12

    Marcas são diferentes de cicatrizes?

    Se voltam ao pensamento são recordações de alegria ou de dor.

    Bom não sentir nada.

    Belo poema "amigo André"

    ...rs...não fui tão malvadinha neh?

    Na verdade não sou tão malvadinha, só um pouco áspera...rs

    Abçs

    Esqueci minha senha.......hauhsahs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até que hoje vc foi boazinha! Hahahahahahhahaha.

      Excluir
  6. Oi André
    Que lindo poema! Não sabia que além de tudo vc era poeta! Penso que sempre deixamos marcas nas vidas daqueles que nos cercam, principalmente dos nossos filhos, vc vai ver quando o Samuquinha crescer mais, eu espero que esteja deixando boas marcas para os meus.
    Bjão padrinho e um ótimo resto de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Lú!
      Hahahahahhaha de vem em quando eu gosto dar umas poetadas! Hahahahahhaaha.

      Excluir
  7. Oi amigo querido,

    Tudo bem? Quando você publica textos dessa natureza, confesso que me entrego. Maravilho! Concordo com esse tipo de marca, mas há outras que parece que não incomodam, mas continuam com vulcão adormecido.

    Beijos e bom trabalho na quinta.

    Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vindo de uma expert com as letras, eu fico até encabulado! Hahahahahha, obrigado Lú!

      Excluir
  8. Dedé, tudo bem?
    Marcas que vem e que vão, como este teu poema!
    Pois o Dedé, meu amigão, é poeta!

    A vida é feita das marcas que deixamos e que são impressas em nós.
    Belo poema!

    Abração no povo :)

    ResponderExcluir
  9. Dedé, por um momento pensei que estava no blog do Jorge Pimenta, mas é o seu mesmo, kkkkkk. Cara, teu talento está se demonstrando furta cor, até poemas vc está se aventurando a escrever, e este particularmente foi maravilhoso, e existem marcas em nossas vidas que são indeléveis, nem o tempo consegue apagar de todo.

    Parabéns e abração pra ti mano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahhahahahahahha mas pra chegar a Jorge Pimenta falta muuuuuuuuuuuitooooooooooooooooo, hahahahhahahahahhahaha.

      Excluir
  10. Nossa as marcas, nem sempre sao ruins né?! A maioria delas vem com um aprendizado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo menos isso né Camilinha! Hahhahahhaahaha.

      Excluir
  11. Gostei do poema.

    Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tiugo! O senhor é suspeito. Goste de tudo! Hahahahahahaha.

      Excluir
    2. Nem de tudo meu querido sobrinho, só do que tem substancia.

      Excluir
  12. Nossa, adorei! Sabe, André, parece a letra de alguma música... será que alguém se habilitaria a criar uma com esses versos?
    Nem me atrevo a comentar muito o poema, parece que se fizer isso vou estragar.. ficou lindo e com o perdão do trocadilho, marcante! Esse seu lado poeta hoje se superou, dá para notar que foi escrito com o coração mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahahahahha, eu só escrevo ouvindo musica, vai ver que é por isso! Hahahahahahahahhaha.

      Excluir
  13. Lembrei de uma música...
    Mais ou menos "Ninguém vive pra sempre. Seremos lembrados pelo que fazemos nesse instante"... É um caso a se pensar.

    (:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita e comentário tão gentil!

      Excluir
  14. parceria?
    http://jogoofensivo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. André.... vc poetando é o máximo!! Deveria postar poemas mais vezes..

    Amei este teu poema...tem ritmo!


    Parabéns pelo poema e pela versatilidade!!

    bjs ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahhahahahahha obrigado Má!

      Excluir
  16. Olá!Boa noite!
    Tudo bem?
    ...penso que é a primeira vez que vejo um poema seu...gostei do que li.Belo ritmo!...marcas na alma só tem aqueles que tiveram coragem de ir além...e portanto, devem ser enaltecidos por aqueles que optaram em não correr riscos...
    Obrigado pelo carinho da visita!
    bom final de semana!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Felis! Não é tão belo quanto os seus poemas, mas quebra o galho, hahahahahahahhaha.

      Excluir
  17. Olá, querido Mansim!
    Um tempão sumida aqui da blogosfera!
    Que lindo esse poema livre...
    Lembrou-me de Tempo Perdido do Legião...
    E esse tempo que se foi, volta em forma de lembranças...
    O mesmo tempo que deixa marcas, impressões...
    Na verdade, o tempo forma-nos.

    T.S. Frank
    www.cafequenteesherlock.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é sumidona Frankinha! Mas eu te perdoo!

      Excluir
  18. andré, meu bom amigo,
    que texto este, hein? é, verdade, sim, tudo em nós é impressões digitais de alguma coisa. felizmente, verdade?

    um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Jorginho! Um dia ainda aprendo a escrever poemas de tanto ler os seus! Hahahahahahahahahhaha.

      Excluir
  19. Anônimo30.6.12

    Valeuu andré.

    Coloquei pra download, pois meu contrato com a editora acabou. Então, já que tô começando, acho um bom meio de divulgar meu trabalho, para quando futuros livros surgirem, o pessoal já ter um pouco de intimidade com o meu estilo de escrita.

    Abraçãoo.

    Jim Carbonera

    ResponderExcluir
  20. Finalmente um amigo conseguiu descobrir o que se passava com o meu pc e repará-lo.
    Peço desculpa pela ausência, mas se a princípio conseguia abrir alguns depois deixei por completo de conseguir abrir. Levei horas a correr o antivírus a desinstalar programas e a reinstala-los e nada. Por fim um amigo através de um amigo virtual, através de um programa de controlo remoto, levou quase três horas a mexer nele e conseguiu pô-lo como novo. Bem Hajam os amigos.

    Eu gosto dos seus poemas. Penso que já lho disse. Ultimamente as pessoas estão a dedicar-se mais à poesia. Parece que é ciclico como as crises que atravessamos. Eu gosto de poesia e em tempos até tive a pretensão de a escrever. Mas alguns poetas são tão rebuscados, que a poesia se dilui na fórmula. Eu posso gostar de um quadro, sem o entender. Posso gostar, do traço, dos tons sei lá. Mas da poesia para gostar tenho que a entender e a sentir. E com os seus poemas acontece isso.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu faço poemas esporadicamente e acho que quebro o galho, hahahahahahaha.

      Excluir
  21. Bom dia meu velho amigo !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Você poetando fica com cara de Andre Mansin,sabia ?
    Vc é divino tanto lá como cá!
    bjssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  22. Eu já li anteriormente um poema seu e admiro quem saiba poetizar.
    Marcas são... Marcas.
    As mais fortes ficam, sejam boas ou ruins e as que não significam nada, costumam sumir com rapidez.
    Parabéns pelo poema.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!