quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Há um menino

Cheirode flor de laranjeira,
era o cheiro daqueles dias...
Gosto de bala Juquinha.
Alegria de pular amarelinha.
Correria de pega-pega surpresas de econde-esconde.
Emoção de passa anel.
Beijo, abraço ou aperto de mão...?
Suspense pra ver o gol,
entre as traves feitas de chinelo no chão.
Com os três ou quatro jogadores de cada lado onde um poderia ser café com leite... Ou não!
Escrever o nome da menina no tronco da seringueira...
Quem era a menina?
Coitada, esquecida ficou ali naquele mundo, alégre e sonhador.
Hoje era bandido e talvez no meio do filme virasse herói...
Dependia da estória e de quem era o dono dos brinquedos.
Brincavam com tudo,
principalmente com a imaginação...
Esse tempo cheirava à flor de laranjeira...
A café torrado.
Tinha gosto de bolo de fubá!
Tinha gosto de infância, onde tudo era mais gostoso.
Goiabada cascão,
marrom glacê,
sagú, pipoca e  paçoquinha...
Pão com banana, com canela em pó por cima!
Bolinho de chuva...
Um queria ser o Super-homem
o outro queria ser o Airton Senna
o outro queria ser o Maradona
o outro queria ser o Tic-tac...
Hoje,
"adulteceram"...
E a vida mudou...
De cheiro e de gosto...
 
 

23 comentários:

  1. Espetáculo,André...

    E aqueles meninos que sentiam os sabores e perfumes da infância, devem estar presentes mesmo nesses que "adulteceram"...

    Adorei! abração,chica

    ResponderExcluir
  2. Digamos que os dias seguem e a vida muda...para todos.

    Tenho visto muita coisa ruim acontecendo com "amigos", triste isso, mas segundo as palavras deles, "quem semeia colhe".

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Meu querido amigo,

    Fico feliz com chegada de Samulezinho! Uma criança permite que a vida alcance tal realização, que a própria tristeza se tranca no quarto como mil cadeados. Mas, percebo que esse belezinha já nasce com o terno do São Paulo Futebol Clube, risosss.

    O melhor estar por vir e essa benção será um presente de Deus na vida de vocês. Quanto ao coração amolecido, tem que fica mesmo, ser pai é sentir e ser feliz, sempre.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Esqueça os que já foram e volte a ser o moleque pelo menos por uns momentos após a chegada do Samuquinha.
    Jogue bolinha de gude, pião, empine pipa, coma banana com pão, conte historinhas, invente e mesmo assim saiba que quando estiveres velhinho ainda se perguntará: Será que não devia ter brincado mais?

    ResponderExcluir
  5. André, sabe que das coisas que mais me recordo, os tempos de criança estão em primeiro lugar. Ah meu Deus que bom seria, ser criança outra vez! Um grande abraço meu amigo.

    ResponderExcluir
  6. A adultocência chega chegando com tudo mesmo, Andrezinho!

    E aí? Samuelzinho nasceu? Li o comentário da Luciana, ali em riba e fiquei curiosa...

    bjks

    ResponderExcluir
  7. Seu poema me arremessou direto a minha infância, quando o máximo de tecnologia que me tirava do meios das bonecas era andar de bicicleta "cecizinha com cestinho" junto as minhas amigas.
    Viajei total, delicia isso.
    Beijos e obrigada.
    Viviane
    Razão e Resenhas

    http://vivianeblood.blogspot.com/2012/02/resenha-um-mundo-brilhante.html#comment-form

    ResponderExcluir
  8. Voltei para minha infância com este teu lindíssimo texto...Ai, ai...Que delícia. Ainda acrescentaria mingau de maizena, chupar manga no pé e montar os cavalos em pelo...Beijossssssss

    ResponderExcluir
  9. Dedé, tudo bem?

    Lindo,lindo! Muuuito bom! Aliás, maravilhoso!
    Nossa... tu vem num crescendo de qualidade, a ponto de se perceber, muito bom mesmo!

    Quanto a "adultecer" não te preocupa, quando chegar agora o Samuelzinho tu vai perceber uma coisa, olha... anota aí e depois vê se é verdade... quando o Samuel começar a brincar, o que acontece quando ele começar a engatinhar, tu vai te sentir uma criança de novo, te garanto isso. A gente começa a brincar com os filhos, para te uma ideia, tenho brincado um monte de Barbie, carrinhos, pista da Polly, correr de cavalo (que fizemos com vassoura), a gente volta a ser criança de novo. Espera e vai ver... te garanto isso!

    Beijão aos três e cuida muito da Andréia, ah! E conversa bastante com o Samuel, eles já entendem tudo nessa fase! :)

    ResponderExcluir
  10. Olá vim conhecer se Blog e adorei
    Com certeza a gente volta a infância
    com certas poesias,tudo muito bonito
    por aqui,desejo um bom dia pra você
    Abraços com carinho Rita!!

    Será bem vindo ao meu Blog
    http://cantinhovirtualdarita.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. e há quem diga, que mudou para pior hahaha

    Tá se especializando em poemas!

    Massa. O lance é escrever!

    Abss!

    ----
    Site Oficial: JimCarbonera.com
    Rascunhos: PalavraVadia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Nossa, esse texto lembrou minha infância (que ainda está acontecendo haah)
    Excelente André, vc está se superando!
    Beijoos

    ResponderExcluir
  13. Oi André,

    É verdade, tudo se transforma quando nos tornamos adultos e só ficam as lembranças daqueles dias com cheiro de flor de laranjeira.

    Bela texto! Remeteu-me às alegrias da infância.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  14. Caramba!! Que saudade que me deu do meu tempo de criança. Tudo era tão diferente, não é?? Ótimo texto e obrigado por me fazer recordar os velhos (ótimos) tempos...
    Um grande abraço!!
    jorge-menteaberta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Sinto resquícios não somente de nostalgia pela própria infância, mas de ansiedade pela chegada do novo menino da casa... Boa sorte pra ti e tua esposa na chegada do Samuel.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  16. Luciana Souza16.2.12

    Muito bom o texto, leve, suave, como foi a nossa infância. Agora essa garotada só quer saber de video game e computador, e tv. Tenho pena dessa geração, e meus filhos e seu filho fazem parte dela. Um abração.

    ResponderExcluir
  17. Um texto suave, delicioso.
    Nostalgia bateu forte agora.
    Adorei minha infância, da qual agora restam as sensações, cheiros e sabores.
    Lindo!

    ResponderExcluir
  18. Lindo...senão o melhor de muitos, um dos melhores. confesso que me tocou lindamente. Sou velho André...aos 30 anos estou velho !

    Parabéns. Me emocionou !

    ResponderExcluir
  19. Esse perfume não é mais tão natural e espontâneo como o que exalava na minha infância. Perdeu-se, como a própria infância. Hoje há "adultos" estressados, cheios de compromisso e ligados no computador. Nem chegaram a conhecer as brincadeiras que deveriam preencher os seus dias.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  20. De volta, do tunel, do tempo... uhauahua

    Esse texto é delicioso, adorei ler!

    Beijos Dé! Excelente feriado!

    ResponderExcluir
  21. sonhos
    melodias
    andarilhos
    tropeções
    versos inversos reversos

    vida vida.

    abraço, amigo andré!

    ResponderExcluir
  22. Pô, André, que legal isso!!! Também me vi um pouco no seu belo poema.

    abraços

    ResponderExcluir
  23. Lindos versos, linda música, lindas lembranças. Parabéns!

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!