sexta-feira, 13 de maio de 2011

O andarilho

Eu tenho algumas estórias boas com andarilhos. Eu gosto de observar e se der até conversar com eles porque pra mim alguns tem uma vida rica em acontecimentos mesmo com suas loucuras e maluquices.
Uma vez eu comprei um cartão pra dar de presente a uma menina que eu namorava, eu fui no butéco do lado do meu serviço com o cartão na mão e estava pensando no que eu poderia escrever quando entrou no bar um desses andarilhos bem fididos com a pele cor de sujeira de asfalto, com o cabelo tipo Bob Marley, vestindo uma jaqueta de exercito toda cheia de desenhos feitos com caneta bic, tipo umas carinhas de Che Guevara e umas placas tipo não nazismo com uma suástica cortada, ele também tinha uns trinta colares feitos com aquelas travinhas de latinhas de cerveja, parecia um personagem de estórias em quadrinhos. Ele entrou ficou bem no meio do bar e começou a falar em voz alta: - Eu sou fruto desse sistema falido! Porque o homem é produto do meio! Desgraçada... Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha apinião... Vagabuuunnnda!!! Achei que as urnas iriam me salvar dessa vez, mas olha o preço que está a pinga!
Então ele olhou pra mim de cima embaixo e falou: - Gordinho, deixa eu escrever nesse cartão pra você?
- Tá maluco? - Eu falei sem acreditar no que estava ouvindo. - Esse cartão custa dinheiro...
- Eu tenho dinheiro - falou ele enfiando a mão no bolso e tirando uma bolota de notas amassadas - se eu estragar o cartão o dinheiro é seu, se ficar bonito você me paga três pingas!
Ah então tá bom, entreguei o cartão pra ele que foi se apoiar no balcão perguntando o nome da menina que eu namorava, ele então se virou meio escondendo o que iria fazer e me falou: - Vaza gordinho, seu curioso, depois você vê quando estiver pronto!
Eu fiquei olhando de longe e o cara tirou uma caneta que estava presa na orelha e começou a fazer uns rabiscos no cartão e eu pensei:(caramba agora vou ter que ir na papelaria comprar outro cartão!),mas depois de alguns minutos ele entregou o cartão pra mim.
Eu não acreditei! O Andarilho escreveu o nome da menina na vertical em letras góticas tipo aquelas de diploma e cada uma das letras era um verso de um poema... Puxa! Como ficou legal isso!
Eu falei então pro dono do bar: - Pode dar as pingas dele seu Realino.
- Me coloca num copo descartável por favor - falou o andarilho.
Ele pegou a pinga molhou a garganta e falou pra mim: - Foi bom negociar com você gordinho, mas toma cuidado que mulher é coisa do capeta! - Então ele saiu cantarolando " eu prefiro seeerrr essa metamorfóse ambulante...", e eu nunca mais o ví!
Essa foi uma lição que aprendi na vida, não olhar para as pessoas com os olhos críticos do preconceito, porque a gente pode ser surpreendio.
Esse andarilho deve estar andando por aí com suas idéias malucas, com seus "Rauls" na cabeça, e escondendo uma pessoa culta, que sabe escrever em letras góticas, que certamente tem estudo, e que talvez por uma decepção amorosa foi viver num mundo só seu... Um mundo particular, onde nada é o que parece ser!

Como o blogger deu esse bug doido eu resolvi re-postar essa postagem que ficou 2 dias sumida e agora voltou do além... Como um andarilho que vem e que vai e que hora está aqui e hora some sem deixar pistas...

18 comentários:

  1. A Laura do humor negro sem censura havia feito esse comentario antes do BUG DO BLOGGER:


    Laura Brandão disse...

    Andre, lembra do meu artigo sobre os mendigos [?]

    "Nesses indivíduos os pensamentos tendem a viajar de um jeito muito mais veloz, porque eles possuem uma quantidade menor de energia nas células cerebrais, o que representa uma maior quantidade de neurônios."

    asuhahsuhuasuasuas
    Parece mentira mas é pura realidade, os andarilhos, são cultura!
    Abraços e Ótimo final de Semana, Andre!
    13 de maio de 2011 14:50

    ResponderExcluir
  2. Eu também já tinha comentado, mas vai novamente... Esse andarilho mostrou que podemos nos surpreewnder com aquilo que pensamos e com o que realmente É. Lindo isso ,André!

    E nos meus blogs tb a confusão foi legal,srrs Mas ainda bem que voltaram! abração,chica

    ResponderExcluir
  3. Quando vejo uma pessoa na rua, que vive à margem da Sociedade, lembro de um livro que li há muito tempo atrás: "O sol dos moribundos"

    Será que o Andarilho do post ainda vive???

    ResponderExcluir
  4. Cara, mas um texto legalzão. As vezes nos deparamos com pessoas assim, que encontram alguma desculpa para levarem uma vida na contramão, e geralmente culpam o sistema. Mas se vc juntar o quebra-cabeça, não é o capitalismo ou o consumismo que leva pessoas a levarem uma vida solitária e abrirem mão de tudo, mas creio que por trás disso sempre tem um par de galhas bem grande e mal resolvido, tanto é que ele afirmou que a mulher é coisa do capeta.

    E essa bug me deixou preocupado André, li agora no site do Genizah Virtual, acho que vc conhece, uma postagem do que realmente aconteceu, sugiro que vc dê um pulo lá e leia, a coisa é muito mais séria do que se pensa, muita gente foi prejudicado e o problema ainda não foi totalmente resolvido.

    Abração a bom fim de semana pra ti.

    ResponderExcluir
  5. Muitas vezes as lições de peso vem de onde menos esperamos. O preconceito, apesar de ser real, está somente nos olhos de quem deseja vê-lo... Àqueles que não fazem diferenciação, pouco importa aparência física, vestimenta, tom de pele, origem, sexo ou demais questões. Sem esquecer que esse povo de rua geralmente é riquíssimo em cultura; errados somos nós que não valorizamos ou reconhecemos isso!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Oi Dedé! Interessante este post.
    Realmente, às vezes julgamos pela aparência e só. Conheço pessoas muito amáveis, mas que têm "cara de mau" rsrsrs E conheço "anjinhos" que são verdadeiras pestes!!! É a vida, e mais uma lição!
    Abração!!!

    ResponderExcluir
  7. O que acontece,é que os "andarilhos" tem uma história de vida,muitas vezes que sequer cogitamos.Por exemplo,há alguns anos atras,na rua da casa da minha mãe,tinha a "Carioca",que era formada em advocacia,mas vivia na rua,literalmente cantando a plenos pulmões "Amor i love you",da Marisa Monte.Ficou assim,depois que perdeu a familia e o noivo,num acidente de carro...
    A gente mesmo,quantas vezes diante de uma grande dor,tem vontade simplesmente de sair andando?

    ResponderExcluir
  8. e´velhão comentei aqui ontem mais deu pau o negocio mesmo...tava pensando nesses caras nos dias de chuva e frio,sem um teto pra morar e uma comidinha quente pra comer....é uma escolha triste,mais alguns são felizes compartilhando sua loucura com o mundo...seja assim então !

    acredita que to ouvindo radio e tocou Raul agora ? incrivél !!

    abraço !

    ResponderExcluir
  9. Fala André,
    Antes de qualquer coisa, sem dúvida alguma não há a menor possibilidade do meu neto ser são paulino, o ser humano evolui.....
    Amigo, tirando essa de lado, muito obrigado pelas palavras e pode ter certeza que a família está super feliz com a chegada dessa criança. O que importa nisso tudo é a alegria, paz, harmonia que nos dará sempre.
    A postagem anterior que eu havia feito simplesmente sumiu com a falha do blogger, por isso acabei fazendo outra.
    Amigo, grande abraço á você e sua família e um ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  10. André,
    Realmente o visual não é nada! Em algumas ocasiões acaba virando um cartão de visitas furado. Isso acontece no dia a dia em empregos, nas ruas, nas lojas, em toda a sociedade.
    Sociedade essa preconceituosa e que parece fazer questão de não ver um palmo à frente dos olhos.
    Bacana esse exemplo que aconteceu contigo e deveria servir de lição para muitas, muitas pessoas espalhadas por aí.
    Amigo, um abraço e ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  11. Penso eu que:
    O andarilho nos fascina por dar a impressão de liberdade completa, pois não tem compromisso nem consigo e passa a idéia de indivíduo incapaz e abjeto e quando nos mostra talento, surpreende-nos positivamente.
    Eu gosto de observar os andarilhos.
    Já vi andarilho fazer mágica, esculpir, desenhar, recitar e até mostrar ao engenheiro da antiga ferrovia paulista onde estava o defeito da maquina.
    Este último saiu com uma bela garrafa de aguardente tatuzinho “historia antiga esta, não?” rsrsrsrs.

    ResponderExcluir
  12. Adoro andarilhos, faltou eu dizer isso.


    Já fui um.

    Sou um.

    E muitos.

    ResponderExcluir
  13. Eu não costumo julgar o livro pela capa, ainda mais porque me relaciono com bastante gente simples e culta, das quais vivo aprendendo excelentes lições de vida!

    Mas vou contar a verdade, a primeira vez que vi o seu avatar eu o julguei precipitadamente! Achei que você era um gordinho feio e careca, e que devia ser o maior zoeiro do mundo todo!

    Pois é, não é que eu estava certo! :)

    Bricandeiras a parte, são daquelas pessoas que menos pensamos que iremos aproveitar sequer uma frase que acabam sendo nossos mais inspirados filósofos anônimos.

    Abraços renovados!

    ResponderExcluir
  14. Eu tinha comentado nesse antes da pane do Blogger que zuniu o meu comment...

    Só queria resumir que existem VÁRIOS artistas como esse "Bob Marley das estradas" por aí. Eu mesmo, já conheci um andarilho mendigo que tinha sido DENTISTA e andava sempre com um vira-lata perto dele... quando morreu, foi comoção geral no bairro!!! Uma comoção de dar inveja em uma Celebridade da Globo.

    Abrs,

    ResponderExcluir
  15. Anônimo16.5.11

    HAHAHA bem legal, esses dias com o pessoal do meu trabalho, veio essa questão do andarilho, e ficou um debate, porque ngm sabia ao certo o que é um andarilho, agora com seu post tirei bastantes duvidas! boa sorte com seu blog

    http://aneurysmnanet.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. E quantos não existem por aí, desperdiçando conhecimento, cultura, curiosidades, e até mesmo dom. Sinceramente nunca menosprezei esse tipo de pessoa, pois sempre ouvi histórias e filmes que relatavam acontencimentos assim, surpreendentes e inusitados.

    ResponderExcluir
  17. DESDE OSMEUS DEZOITO ANOS QUE ENCONTRO PESSOAS ASSIM EOCNVIVO COM ELAS. NUNCA AS MENOSPREZEI PORQUE ELAS TODASTEM UMA HISTÓRIA DE VIDA DE IMPRESSIONAR QUALQUER UM. JÁ ENCONTREI NA RUA,UMA MULHER QUE ERA ECONOMISTA EM BRASILIA. ELALARGOU TUDO PRA VIRAR HIPPIE. LOUCURA MEU!

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!