sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Descartáveis S/A

Essa é uma republicação de um texto de alguns meses atrás, que eu julgo ser legal. Espero que gostem!




Tuuu... Tuuu... Tuuu... Tuu.
- Obrigado por ligar para a Descartáveis S/A, se você precisa de uma namorada ou namorado, tecle 1. Se precisa de um amigo tecle 2, se precisa apenas de um caso de final de semana, tecle 3, se quiser receber o nosso catálogo tecle 4, ou aguarde para falar com um dos nossos atendentes.
- Alô aqui quem fala é Alberto Teixeira, em que posso lhe ajudar?
- Oi, eu queria saber como é esse negócio de descartáveis.
- Sim... Aqui a gente trabalha com todos os tipos de descartáveis. Pois nesse mundo corrido em que vivemos não dá mais pra ficar perdendo tempo com coisas fúteis e sentimentalistas.
- Legal, se eu quiser um relacionamento como é que vocês fazem?
- Nós temos agentes espalhados pelos bares e clubes da cidade, em todos os tipos de balada. Você pode beijar quantas meninas quiser sem compromisso, como num relacionamento relâmpago, totalmente descartável. Mas se preferir pode levar esse relacionamento por alguns dias ou semanas e talvez até meses, depois quando enjoar, pode simplesmente largar e terminar o relacionamento.
- Mas a menina não vai ficar chateada?
- Não porque aqui o nosso lema é "eu feliz e mais ninguém", então nossos clientes tem  que se preocupar apenas a sua satisfação pessoal e nada mais.
- E casamento?
- Temos também. Totalmente descartáveis, até com filhos, você namora, fica noivo, casa, tem filhos e o dia em que não estiver mais feliz, parte pra uma vida nova, sem problemas.
- E os filhos?
- Descartáveis, eles arrumam outro pai descartável que lhes crie depois.
- Que legal! Aí tem amigos também?
- Temos, amigos de infância, de escola, de faculdade, do futebol, de trabalho... Todos totalmente descartáveis, depois quando você estiver enjoado e não os quiser mais como amigos, é só passar do outro lado da rua, como se não os conhecesse.
- Rapaz, mas isso aí é bom demais!
- Obrigado senhor! A sua satisfação é o que nos importa!
- Então anota aí meu pedido: Eu quero, três amigos pra um ano e cinco meninas pra beijar hoje, sendo que uma delas é pra namorar três meses. Essa pode vir com sogro e sogra e um cunhado. Ah... E uma cunhadinha bem bonitinha também!
- Tudo bem senhor, mais algum pedido?
- Me manda também uma dúzia de copinhos plásticos pra café!

50 comentários:

  1. Rrsrs!! Um pouco de humor com a realidade que vivemos hoje. Muito interessante.
    Grande abraço!!
    jorge-menteaberta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkk "eu feliz e mais ninguém", boa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é um lema furado! Hahahahahaha.

      Excluir
  3. rssss...Muito legal essa tua abordagem sobre esse terma...Lindo,gostei, como sempre! abração praiano,chica

    ResponderExcluir
  4. Olá André, desculpe a ausência mas fim e início de ano por aqui é fogo! Estou aos poucos retomando as visitas pelos blogs que mais gosto e obviamente tinha que passar aqui pelo seu, que é um dos meus preferidos!

    eu já tinha lido esse texto e como todo texto maravilhoso sempre nos leva a reflexão, mais uma vez fui tocado por suas palavras que me fazem refletir sobre muitos aspectos da vida.

    Grande abraço,
    Flávio

    ResponderExcluir
  5. Rsrsrsrs... Excelente!
    Não deixa de ser o retrato fiel do mundo de hoje, em que muita gente, especialmente os mais jovens, não tem mais fidelidade nem compromisso com nada nem com ninguém. A indústria tem um termo técnico pra isso: obsolescência programada. Só que muita gente acabou levando essa filosofia pra vida pessoal também.

    Grande abraço e um ótimo fim de semana meu caro Mansim!

    ResponderExcluir
  6. Boa André, esta realmente é a realidade que temos vivido atualmente. No meu blog eu procuro retratar a atualidade, o cotidiano em forma de fotografias.

    www.retratosdecotidiano.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Acho que lembro desse texto, não sei o que escrevi a época, mas foi bem oportuno teres republicado, e uma realidade gritante em nossa sociedade, pois enxergamos hoje como sendo tudo descartável, mesmo as amizades e os relacionamentos, infelizmente os tempos hoje são outros, e, ao invés de evoluirmos, estamos regredindo. Ótimo texto Mansim.

    Abração pra ti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelismente Chengão!
      Obrigado por aparecer meu parceiro!

      Excluir
  8. Olá André! Um grande abraço. Rapaz, além de um toque muito bem-humorado, marca registrada de seus textos, ele também é uma bela reflexão para a realidade do comportamento de nós no mundo atual. É claro que não nos encontramos como a realidade que o texto coloca, mas ainda assim, vivemos momentos onde muitas coisas parecem descartáveis por aqui, principalmente os bons valores. Parabéns pelo texto André. Uma bela reflexão, eu diria.

    ResponderExcluir
  9. Oi André
    Ainda bem que você republicou o texto, pois eu não conhecia. Como sempre brilhante.
    A cidadezinha de minhas féria chama "Milho Verde" e está a 350 km de Belo Horizonte. É realmente um paraíso.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Wand!

      Puxa que cidade bonita essa Milho Verde hein!!!!!

      Excluir
  10. Dedé meu amigo, tudo bem?
    E o Samuelzinho?
    Tenho conseguido visitar os blogs somente quando atualizo, como já te disse.
    Lembro que já li esse texto, e achei muito interessante que você colocou de novo, porque além de atual ele tem uma reflexão profunda. O descartável num sentido amplo, parece que é que permeia muitas das relações do ser humano atualmente, ou quem sabe se já não eram assim?... Mas talvez com a internet, e a industrialização isso se acelerou.
    Muito bem-escrito!

    Abração no povo daí e um beijinho especial no garoto que daqui há pouco já faz 1 ano!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um abração Cissa! Obrigado por aparecer!

      Excluir
  11. hahahaha
    tenho uma leve impressão que eu comentava aqui enquanto você comentava por lá, Dedé! hahaha deu sincronia! :)

    ResponderExcluir
  12. Oi André,

    Tudo bem? E o garoto Samuel? Esse texto seu descreve a efemeridade das relações e a cultura do não serve mais, baseada no descartável e no consumismo que ocupa os lares frente as relações eternas.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lú Santinha! Tudo bem por aqui minha amiga! Obrigado por aparecer!

      Excluir
  13. Pois é amigo. Estamos na geração dos descartáveis. Pena que o povo não se possa descartar de certos politicos que nos infernizam a vida.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahhahahaha, verdade Elvira!

      Excluir
  14. Olá!Boa noite!
    Dedé, meu amigo
    Sim..tive oportunidade de ter lido esse seu belo texto. Profunda verdade.
    penso que vivemos em um mundo cada vez mais descartável, e não falo só em coisas, as pessoas também são descartadas de nossas vidas, estamos nos descartando de coisas muito importantes.Tratando quase tudo como descartável e supérfluo. Seres sem saber dar valor ao que tem, sempre em busca da próxima compra. Isso com certeza vai tornar nosso mundo mais vazio de sentimentos, nossas crianças mais competitivas e menos amorosas com suas coisas, consequentemente com as pessoas também. Por fim somos tão insubstituíveis quanto o amor que damos.
    Obrigado pelo carinho da visita!
    Bom final de semana!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Felisão! E quando não damos amor somos facilmente esquecidos!

      Excluir
  15. Que ótimo André, texto muito bom mesmo!
    Ai entra os valores! Adorei amigo.
    Abraços,
    Mariangela

    ResponderExcluir
  16. Épico, eu não posso dizer nada além disso. É impressionante a maneira com que você escreve.

    Engraçado, hoje mesmo publiquei um texto sobre "Mulheres Modernas e a banalidade do amor". Talvez tenha um pouco haver com isso. Talvez...

    Enfim. Hoje em dia tudo está assim mesmo, ninguém quer relacionamento sério. Amor, amar, viver junto e ficar junto até morrer. O "até que a morte nos separe" virou "Até o próximo final de semana". Pode soar ridículo hoje em dia, mas me considero uma mulher à moda antiga e me orgulho disso.

    Ótimo texto André.

    Um abraço, Tamires.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tamires! Que legal vc por aqui!
      Obrigado pelo comentário... Fiquei com o ego inflado!

      Excluir
  17. André, estamos vivendo essa realidade, mesmo sem um serviço de atendimento. Os sentimentos não são valorizados e parte-se, ao menor desentendimento, para o "jogar fora", da mesma forma que se age com os copos de café. Muito bom! Bjs.

    ResponderExcluir
  18. E eu não me acostumo a isso. Gosto dos copos de inox, quiçá de alumínio, que conservam as substâncias numa temperatura gostosa e duram um bocado, duram por toda a efêmera eternidade. Eu gosto dos sentimentos, das relações, de quem vem e fica. Estamos errados, André?

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehehehhehehehe nem eu MíLi...

      Excluir
  19. André, como sempre, um texto bom humorado que não deixa de ter a sua veia critica. Nós nem precisamos dessa agência pra criar relacionamentos descartáveis né? É realmente muito triste isso.

    ResponderExcluir
  20. André o/
    E ai blz cara? Gostou muitão da ideia dos cadernos? Encomenda um comigo, pode ser o tema que vc quiser! /o/
    Muito legal o texto....e caramba! O Teixeira mudou de profissão? kkkk.
    Já respondi seu mail!
    Pior que os relacionamentos das pessoas estão bem assim mesmo...é ninguém quer nada com nada, tem gente que se aproxima de vc e parece perfeito mas se vc não for espero, quando toma o chá de sumiço vc fica mal.
    E eu gostei muitão do seu livro..quando tu aparecer no face, trocamos ideias, tenho muito a comentar sobre teu livro.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahahaha, o Teixeira não mudou não Tsu!
      Obrigado por aparecer aqui!

      Excluir

  21. Olá André,

    Através de um texto bem humorado você toca numa situação vivida de certa forma em nossa atualidade. Parece que os valores estão adormecidos e o egoísmo anda falando mais alto nas relações. Tipo mesmo "eu feliz e mais ninguém". Lamentável!

    Ótimo dia!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  22. Oi André
    Eu me lembro desse texto, kkkkkk, dei e dou muita risada ainda, infelizmente retrata a nossa sociedade, tudo é descartável, e parece mesmo que até as pessoas e relacionamentos estão ficando, ainda bem que não é só eu que sou careta. Agora mudando de assunto. Lindona é tua mulher einh?! kkkkkkk
    Bjos. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos descartáveis Lú! Hahahahahha.

      Excluir
  23. Mó legal meu, hoje 'tipo assim' os valores são idênticos ao material descartado dentro das fraldas geriátricas.
    Abraço do tio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehehehe tá malandrão hein tio?!

      Excluir
  24. Estranho, a gente estuda 10 anos com uma pessoa e quando acaba o ensino média nunca mais nos vemos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Francão... Somos descartáveis!

      Excluir
  25. Os relacionamentos tanto de amigos, namoros e até famílias estão descartáveis hoje mesmo.Difícil um relacionamento que de certo.Um fica com alguém hoje, amanha ta com outra pessoa, tem filho com outra, mora junto com outra e depois de um tempo tá com outra de novo. Hoje em dia não tem mais sentimento, é tudo muito superficial e descartavel mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Denise... A coisa é feia!

      Excluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!