terça-feira, 2 de outubro de 2012

Novos ricos



Assisti a uma palestra no programa café filosófico ontem na TV Cultura com o filósofo Renato Janine Ribeiro, onde o palestrante discorria sobre etiqueta e boa educação.
Ele falou sobre coisas básicas que hoje em dia não são levadas mais em conta, coisas do tipo abrir a porta do carro para a mulher entrar, ceder o lugar no ônibus para os mais velhos ou gestantes, tirar o chapéu ou boné quando entrar num recinto fechado e coisas desse tipo.
Lá pelo meio da palestra ele soltou uma informação que eu achei muito interessante.
Ele falou que a sociedade brasileira teve um ascensão e que as classes B e C deram um salto de qualidade de vida e de poder aquisitivo, mas que a educação para se enxergarem "ricos ou quase ricos" não acompanhou essa transição. Por isso é que muitas dessas pessoas se vêem as vezes inseguros e com a auto-afirmação pessoal duvidosa dentro de suas próprias cabeças e nesses momentos onde bate essa ansiedade eles se vêem na obrigação de maltratar ou pisar em pessoas menos favorecidas pra demonstrarem que são poderosas.
Sabe que eu trabalho em uma empresa que atende pessoas de todas as classe sociais e realmente as pessoas que mais dão trabalho e que tratam mal os funcionários da empresa são mesmo os novos ricos.
Quando a pessoa é realmente rica, de família rica e estabilizada, ele quase sempre é uma pessoa educada e polida, e na outra ponta, quando uma pessoa é pobre e lutadora com a vida ela é humilde e muito educada também, pois conhece os problemas e agruras do dia a dia.
Mas meu amigo, se essa pessoa é dessa classe nova e emergente... Sai de baixo! Em grande parte eles realmente são despreparados para serem quem são e para terem o que tem, e não sabem exigir o que necessitam de forma educada e polida. Muitos novos ricos, confundem falta de educação com poder de compra, e como num conto de fadas exigem tapetes vermelhos para andarem em cima e taças de cristal com champagne francesa para matarem sua sede.
Lógicamente que não quero aqui generalizar e dizer que todos os novos ricos são assim! Existe  gente educada e mal educada em todos os níveis sociais.
Eu estou aqui, discorrendo sobre o despreparo que muitas pessoas tem em assumir sua posição numa nova classe social, confesso que sempre fui revoltado com esse tipo de pessoa, mas sabe que ontem depois que ouvi a explicação do filósofo eu mudei de idéia.
Só agora é que eu descobri que tudo não passa de uma falha na educação e despreparo social. Agora que eu descobri que essas pessoas, por instinto, usam desses procedimentos mal educados porque querem se auto-afirmar dentro da sociedade, e que na verdade eles pensam que as outras pessoas só os aceitam como ricos, se eles usarem dessa força estúpida e mal educada!
O filósofo disse na palestra que isso só vai melhorar na segunda geração desses novos ricos, então eu cheguei a conclusão de que nós temos que orar e pedir a Deus que nos mandem esses clientes para que gastem seu dinheirinho com a gente, mas que também mande um saco do tamanho do saco do papai Noel! Porque pra aguentar esse povinho mal educado é difícil... Mas a gente é profissional e entende a carência deles.
Coitados...



44 comentários:

  1. Que texto ridículo. Como se TODOS os novos ricos fossem mal-educados, e TODOS os ricos fossem polidos... risos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me perdoe Vinicius, mas acho que você não leu o texto com atenção!
      Mas obrigado pelo seu comentário! Críticas são sempre bem aceitas!

      Excluir
    2. Grifei uma expressão e acrescentei uma nova frase para a idéia ficar mais clara e mesmo que não se leia com tanta atenção dê pra captar a intenção do texto.

      Excluir
    3. Ah, agora sim está justificável... rs
      Me desculpe.

      Excluir
  2. Oi André!
    Esse seu texto é ótimo e veio a calhar!
    Tanto no meu dia a dia como no meu trabalho, eu me relaciono com pessoas de todas as classes sociais, e realmente o novo rico é muitas vezes arrogante... mas é claro, há exceções!
    Abração de um ótimo dia!
    Mariangela


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Mary!
      Obrigado por aparecer!

      Excluir
  3. Isso só prova o tamanho do caminhoxque precisamos percorrer até que alho mude na educação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É... Camilinha, vc tem razão!

      Excluir
  4. É André:
    O importante não é as pessoas saírem da pobreza, nas a pobreza sair das pessoas não é mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehehhehehehhehehehhehe isso aí Tio!

      Excluir
  5. RODRIGO NS SILVA 823.10.12

    Boa tarde André.

    Como sempre vc traz a tona outro tema gritante e estampado todo dia na nossa cara mas que a sociedade e a mídia camuflam pra não parecer que a coisa é tão gritante quanto realmente é.

    Hugo falou tudo em sua frase, resumiu perfeitamente.

    Não é vergonha nem defeito ser pobre, vergonha é ser ignorante e não só a ignorância da falta de cultura mas da falta de educação o que é muito pior já que cultura se a gente quiser podemos absorver conhecimento em várias partes.


    Tenho um amigo professor que esses tempos vivia com desgosto da profissão pois se sentia acuado ao dizer que na escola publica os alunos não respeitam o professor sob alegação de que o pai ébandido e etc. Na escola particular, também era desrespeitado pelos alunos que gritavam aos 4 ventos que seu pai pagava mensalidade pra ele fazer o que quiser com o colégio...

    Ou seja, nós somos o maior espelho dos nossos filhos, eles podem copiar o que vêem na TV ou nos outros mas é de casa que se começa a construir o cidadão.
    Provavelmente um menor que age assim na escola (que deveria complementar sua educação)deve ter referencias assim na família e se acha sem limites e dono da verdade absoluta.

    Essa mesma verdade é a que o dinheiro gera na cabeça das pessoas: a de quanto mais o tivermos (dinheiro) mais superiores somos ás outras pessoas.

    ABS AOS AMIGOS DO BLOG!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rodrigão, vc tinha que ter um blog meu amigo! Suas opiniões são muito corretas!

      Excluir
  6. Oi André
    Mais um belíssimo texto meu amigo. Eu não assisti o programa mas já tinha constatado isso por conta própria kkkkkk, eu canso de ver pessoas que são ricas, mas ricas mesmo, do tipo que não sabe o dinheiro que tem, que são muito humildes, e outras que só porque tem um carro do ano, já se acham, como se isso importasse muito. Eu sempre falo para o Daniel, que se por acaso ele for alguém na vida, tipo vencer na música, que ele nunca perca a humildade, senão, ele vai cair feio, como muitos por aí já caíram.
    Bjão. meu padrinho de blog. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahahhahahahaha tinha constatado por conta própria foi boa!

      Excluir
  7. Também não vi o programa mas sei bem do tema..vejo cada uma!!!CREDO!! Lindo texto!abração,chica

    ResponderExcluir
  8. Oi André,

    Tudo bem? Educação não se compra e aí é que ascensão não significará nunca bons modos. Conheço vários com esse perfil e penso que nem na segunda geração,pois pode ser repassado esses valores as crianças. Sem referência, impossível ser nobre de alma. Excelente texto!

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Educação não se compra! Tá aí a frase correta!

      Obrigado por aparecer Lú Santinha!

      Excluir

  9. André o/
    Tudo bom contigo?
    Bom sobre esses novos ricos eu costumo dizer que eles são os ralés que tem grana mas continuam sendo ralés pois boa educação e bom senso eles deixaram em casa ou nunca tiveram. Trabalho com público mas tem vez que aparece cada cliente pulha...
    No post de Nárnia, eu me detive em falar sobre os filmes de forma a não soltar spoilers. Ainda pretendo falar sobre o livro mas antes quero relê-lo para captar diversos pontos. Os livros são fenomenais, não sei se você chegou á ler mas creio que vale á pena e vc iria gostar.
    Ah vaçeu pelo elogio..recentemente estou tentando pensar em novas ocisas para o blog..achei que anda decaindo sei lá @_@
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ralé com grana é bom né Tsu! Hahahahahahhahaha.

      Excluir
  10. Na minha opinião ser rico e pobre tem suas diferencias mais mesmo sendo rico ou pobre as pessoas tem os problemas dela e acabam muitas vezes descontando e o outra pessoa ou assistindo novela no caso dos pobres opara chorar do sofrimento do personagem como válvula de escape da vida dela. Na verdade ela esta no fundo chorando pelo dia sofrido que ela passa dia por dia. Mais isso não quer dizer que pode inverte os quadros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem muita razão nesse comentário Matheu!

      Obrigado por aparecer.

      Excluir
  11. Olá!Boa noite!
    André...meu amigo...concordo com seu texto e até digo mais: isso já faz tempo, pois até Aristóteles dizia:"São muito piores os novos ricos do que os que o são há muito tempo. "e penso que realmente o dinheiro não traz educação...porém, penso que,se analisarmos com mais atenção, chegaremos à conclusão que, se por um lado a falta de dinheiro vem com muitos problemas agregados, por outro lado os que começam a ter dinheiro, vê a solução emergente para todos seus problemas e por vezes ,algumas vezes em excesso, realizam ações que comprometem até suas imagens, gerando transtornos...até entenderem que na vida tudo é simples etudo passa!
    Obrigado!
    ah...mais ou menos!risos!
    Boa quinta feira!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sabia dessafrase do Aristóteles! Hahahahahahaha, que legal!

      Excluir
  12. Passando pra deixar aquele abraço, meu camarada!!! Desculpe as poucas visitas, mas sabe como é, final de ano chegando=muito trabalho!!
    jorge-menteaberta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Isso é observado facilmente, André! Veja os profissionais que são, aparentemente, educados e que conseguem uma posição de destaque na empresa. Mudam, radicalmente. Passam a humilhar os subordinados como se inferiores fossem. Claro que esses são os maus exemplos, porque lhes faltava preparo psicológico e educacional. E como você abordou o tema, foi a primeira situação que me ocorreu. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como mudam Mary! E como mudam...

      Excluir
  14. Esse foi um programa interessante, e veja só, um tema tão legal pra ser abordado, mas que passou despercebido pela sociedade, visto que a grande parcela da programação da TV só serve para alienar. E o problema não é só os novos ricos, mas educação, é um item raro em todas as classes sociais. Acho super legal o adágio popular que diz "gentileza gera gentileza", creio que, se procurarmos ser gentis, receberemos essa gentileza na mesma proporção.

    Ótimo texto, abraço pra tu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quase todos os cafés filosóficos são muito interessantes Changão! Assiste que vc vai gostar!

      Excluir
  15. Olá, grande amigo André!
    És grande observador da vida e da humanidade.
    Nada adianta ter uma riqueza material se tem uma grande pobreza de espírito.
    Penso que muitas pessoas se tornam, mas muitas são gentis inatas.
    Creio que, por exemplo, tu poderias ter a riqueza que tem Eike Batista que tu ainda serias essa pessoa maravilhosa e gentil que tu és.
    Texto interessante!

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ixi... se eu tivesse o dinheiro do Eike Batista, numa hora dessas eu moraria no nordeste, numa cidade a beira mar!

      Mas seria gente boa ainda assim... Eu acho! Hahahahahhahahahhahahahahahahhahahahahahaha.


      Valeu Bentão!

      Excluir
  16. Infelizmente para algumas pessoas o dinheiro transforma até o caráter. ótimo texto Andre.
    Vivi
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir

  17. Olá André,

    A colocação é bem pertinente, embora eu entenda que a questão tem a ver também com a pobreza de espírito de alguns desses novos ricos. A vida acaba ensinando a essas pessoas que o dinheiro não compra o essencial na vida de qualquer ser, que são os laços afetivos permanentes, desinteressados e o respeito.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pobresa de espírito é a causa de todos os males!

      Excluir
  18. André, o dinheiro no capitalismo selvagem, ironicamente é o grande bem e mal da sociedade ao mesmo tempo. Quando dinheiro mais poder se soma a pobreza espiritual, aí o ser humano se torna o que de pior pode existir num ser. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade PCzão!

      Obrigado por aparecer!

      Excluir
  19. Oi André, estou de volta!
    KKKK!!! Eu gostei do saco do papai noel...rsrsrs
    Mas falando sério, é bem por aí mesmo.
    Eu também atendo o público e sei do que vc está falando!
    O pior é quando querem dar "carteirada" na gente. Eu acho isso de uma pobreza de espírito!! Temos que pedir a Deus mesmo um saco do tamanho do saco papai noel...e paciência e mais paciência...
    Muito boa a reflexão, e digo também que educação vem de berço, seja a pessoa rica (ou nova rica) ou pobre.
    Conheço também pessoas cultas, mas "analfabetas" no quesito educação...
    Escrevi a respeito no post "Quando é que a gentileza saiu de moda?" 22/11/11.
    Como sempre gostei muito da sua reflexão!
    Um grande abraço e um ótimo final de semana.
    Que Deus o abençoe.
    Adelisa.

    http://adelisa-oquerealmenteimporta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. A educação não nasce connosco. Adquire-se. O problema para essa classe é que não se compra. Quem nasceu rico sabe os limites do dinheiro. Sabe o que pode ou não comprar com ele. Quem enriqueceu mais ou menos de repente, julga que o dinheiro compra tudo. Sem limites. Daí a sua arrogância e má educação.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  21. Eu sei que as pessoas costumam dizer para não generalizar, contudo, percebemos claramente quando algo é minoria. E, meu pai é comerciante, lida com público o dia todo, dá para ver a diferença que há entre o comportamento das diversas classes sociais, embora vejamos muitos pobres bem mal educados também, tal como os novos ricos. Eu creio que muita gente não saiba lidar com dinheiro e acabam "deslumbrando" e a mídia dá uma forte colaboração para isto.

    ResponderExcluir
  22. Olá André,
    Percebo um fenômeno semelhante no meu trabalho também, sem generalizar é lógico. Há uma nítida tentativa, principalmente por parte daqueles que não são de fato ricos, de tentarem se impor sobre nós atendentes e sobre os demais clientes, como se ascensão social, pela qual eles foram beneficiados, lhe garantisse uma prioridade em relação aos demais, que chega a ser absurda...

    http://sublimeirrealidade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Ola Andre!!!
    Esta escrito: E mais fácil um camelo passar em um buraco de uma agulha, do que um rico entrar no Reino do céu. Tem exceção,pois a bíblia relata sobre homens poderosos que eram chamado de verdadeiros amigos de Deus.Diz a bíblia: No fim dos tempos o homem sera mais amante do dinheiro do que de Deus. Temos vistos muitos perderem os princípios, quando começam a enriquecer.

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!