quinta-feira, 29 de setembro de 2011

30 Dicas para escrever bem

Quase nunca eu copio e colo alguma coisa aqui no blog, eu acho que essa é a segunda vez que faço isso, mas é por uma boa causa. Recebi esse e-mail super legal e inteligente e resolvi passar pra vocês meus amigos! Se divirtam e aprendam, afinal a gente acha que sabe escrever mas temos muuuuuiiito ainda a aprender!

Autor: Professor João Pedro - UNICAMP

1. Deve evitar ao máx. a utiliz. de abrev., etc.
2. É desnecessário fazer-se empregar de um estilo de escrita demasiadamente rebuscado. Tal prática advém de esmero excessivo que raia o exibicionismo narcisístico.
3. Anule aliterações altamente abusivas.
4. não esqueça as maiúsculas no inicio das frases.
5. Evite lugares comuns como o diabo foge da cruz.
6. O uso de parêntesis (mesmo quando for relevante) é desnecessário.
7. Estrangeirismos estão out; palavras de origem portuguesa estão in.
8. Evite o emprego de gíria, mesmo que pareça nice, sacou??então valeu!
9. Palavras de baixo calão, porra, podem transformar o seu texto numa merda.
10. Nunca generalize: generalizar é um erro em todas as situações.
11. Evite repetir a mesma palavra pois essa palavra vai ficar uma palavra repetitiva. A repetição da palavra vai fazer com que a palavra repetida desqualifique o texto onde a palavra se encontra repetida.
12. Não abuse das citações. Como costuma dizer um amigo meu: “Quem cita os outros não tem ideias próprias”.
13. Frases incompletas podem causar
14. Não seja redundante, não é preciso dizer a mesma coisa de formas diferentes; isto é, basta mencionar cada argumento uma só vez, ou por outras palavras, não repita a mesma idéia várias vezes.
15. Seja mais ou menos específico.
16. Frases com apenas uma palavra? Jamais!
17. A voz passiva deve ser evitada.
18. Utilize a pontuação corretamente o ponto e a vírgula pois a frase poderá ficar sem sentido especialmente será que ninguém mais sabe utilizar o ponto de interrogação
19. Quem precisa de perguntas retóricas?
20. Conforme recomenda a A.G.O.P, nunca use siglas desconhecidas.
21. Exagerar é cem milhões de vezes pior do que a moderação.
22. Evite mesóclises. Repita comigo: “mesóclises: evitá-las-ei!”
23. Analogias na escrita são tão úteis quanto chifres numa galinha.
24. Não abuse das exclamações! Nunca!!! O seu texto fica horrível!!!!!
25. Evite frases exageradamente longas pois estas dificultam a compreensão da idéia nelas contida e, por conterem mais que uma idéia central, o que nem sempre torna o seu conteúdo acessível, forçam, desta forma, o pobre leitor a separá-la nos seus diversos componentes de forma a torná-las compreensíveis, o que não deveria ser, afinal de contas, parte do processo da leitura, hábito que devemos estimular através do uso de frases mais curtas.
26. Cuidado com a hortografia, para não estrupar a língúa portuguêza.
27. Seja incisivo e coerente, ou não.
28. Não fique escrevendo (nem falando) no gerúndio. Você vai estar deixando seu texto pobre e estar causando ambigüidade, com certeza você vai estar deixando o conteúdo esquisito, vai estar ficando com a sensação de que as coisas ainda estão acontecendo. E como você vai estar lendo este texto, tenho certeza que você vai estar prestando atenção e vai estar repassando aos seus amigos, que vão estar entendendo e vão estar pensando em não estar falando desta maneira irritante.
29. Outra barbaridade que tu deves evitar chê, é usar muitas expressões que acabem por denunciar a região onde tu moras, carajo! ..nada de mandar esse trem... cara..tri legal?
30. Não permita que seu texto acabe por rimar, porque senão ninguém irá aguentar já que é insuportável o mesmo final escutar, o tempo todo sem parar.


E falando em extrangeirismos na nossa tão surrada língua portuguesa, essa música do Zéca Baleiro é o mó barato! Curte aí cumadi e cumpadi...

25 comentários:

  1. Ola André,
    Achei esse texto sensacional. Ao começar pela questão das abreviações! Nossa como o povo hoje gosta de abreviar né? O 8 ou 80, porque também tem aqueles que dão uma de rolando lero e deus me livre, o texto fica mais pesado do que bigorna!

    Sei que estou deixando o Shitness book um pouco abandonado mas é que agora estou envolvido com outro projeto que é bem mais importante, um jornal eletrônico voltado para a educação e ficaria muito contente com a sua presença por lá.
    abraços, Flávio.
    http://www.jornaldomestre.com.br

    ResponderExcluir
  2. André, ameiiiiiiiiiii! Rolei de rir.
    Muito bom mesmo, obrigada por postar. rsrs

    bjokitas mil.

    ResponderExcluir
  3. ASHUAHSUASHUAHSUAHUSH
    Muito legal André!
    Aprendi muito.
    Grande abraço ;D

    ResponderExcluir
  4. Muito bom!
    Concluindo:
    escrever é o COMO e não o O QUE!

    Abração, Dedé! Beijos nos três!

    ResponderExcluir
  5. Muuuuito massa esse texto!

    Mas eu vou discordar da amiga ai em cima:
    escrever é o COMO e Principalmente O QUE

    Por causa do COMO as pessoas estão engolindo qualquer coisa e se tornando vítimas de jornais, revistas e propagandas. Temos um papel na sociedade. Abraço!


    http://alteregodonuti.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Deu para aprender muito mais com esse texto,BRILHANTE!
    Vou tentar não cometer tantos...erros assim...rsrs
    Caraca,Andre!Muito bom!
    Bom fds,bjka

    ResponderExcluir
  7. Hahahhahahaha..
    Da hora, mano!! rs

    ResponderExcluir
  8. É melhor não escrever rsrsrs.

    ResponderExcluir
  9. rsssssssss...muito legal mesmo!Valeu! abraços,lindo fds,chica

    ResponderExcluir
  10. Ahahahaha esse vale a pena colar aqui mesmo!
    Adorei! Nossa tenho coisa praaprender viu! hehe

    ResponderExcluir
  11. Minhas normas de escrita (sigo a risca): ler muito, treinar todos os dias (simmm, escrita é basicamente treino), ser objetivo e não usar muitos adjetivos (de preferências nenhum).... ahhhhhh... e se tiver dúvida na ortografia, o Dr. Google está aí para isso... hehehehehehehehe

    ResponderExcluir
  12. Oi André.

    Valeu !!

    o texto é fabuloso.

    Vou pensar nestas dicas antes de escrever no meu blogue

    silenciosquefalam.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. e boum escreverr erado di veis em cuando.

    ResponderExcluir
  14. Oi André sumido.
    Sinto sua falta em meu recanto (ia dizer estou sentindo,rsrsrs,... e olha o parêntesis).
    Adorei as dicas, pois percebi que estou cometendo alguns delitos na escrita.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  15. Tem ótimas dicas, difícil mesmo é seguir a risca. Ultimamente ando preocupado com os blogs.
    Abraço e bom final de semana.

    ResponderExcluir
  16. Verdade!
    Essas dicas são sempre bem vindas!
    Postei nos links da semana \o

    Abraços Andre e tenha um ótimo final de semana meu amigo =*

    ResponderExcluir
  17. Bacana, em tempos de MSNs, e pobreza de língua, mais do que importante considerar essas dicas. Principalmente em tempos de textos e mais textos.

    T.S. Frank
    www.cafequenteesherlock.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Oi André!!!
    Fico feliz em saber que o código foi útil! Ele me ajudou bastante! Depois tem o site do Tynt (www.tynt.com) que analisa tudo que foi copiado do seu blog! É bom. E como está a Frida namoradeira?

    Agora sobre essas regras..muito divertida a forma como foram explicadas!!!

    Entretanto tem coisas lá que eu acho estarem erradas se termos como base o estilo de litura atual, a forma como falamos hoje e o público ao qual a obra se destina. Se você escreve um livro para jovens não futilizará o português professor Pasquele" e sim algo mais acessivel e para o leitor se identificar com os personagens, as gírias estão liberadas. Caso contrário a obra pode ser esteticamente bem escrita mas acabará soando falsa.

    bjs

    http://www.empadinhafrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. André..você ( eu juro que ia abreviar ), ops..coloquei parenteses.
    Ta vendo como somos viciados?
    Como eu ia dizendo, voce se superou nesta sua crônica.
    Além de informativa..super bem humorada.
    E de brinde este video desta dupla que eu a amo!!

    ResponderExcluir
  20. amigo andré,
    aqui defende-se o interesse público!
    absolutamente indispensáveis todas as orientações que ajudem a dominar o processo de escrita que, num primeiro momento, é justamente normativo e uma técnica. há, todavia, e para além dela, uma forma de dizer que torna toda a escrita que se serve de um mesmo código diferente entre si. a isso chama-se estilo e nenhuma gramática ou professor consegue inculcar. só o treino e a reflexão sobre os nossos próprios escritos, verdade?
    em síntese, consigo ensinar a ser escrevente, mas não a ser escritor :)
    um abraço!

    ResponderExcluir
  21. Bom dia amado amigo!
    Para ser sincera,li todo o texto,e tive um susto.Quero que vc me avalie,como sou nos meus comentários;será que deixo muito a desejar?
    Será que escrevo para enfeitar?
    Nem sei se atinjo o que as pessoas esperam como resposta das suas postagens!!
    As vezes tenho dúvidas na hora de responder,pq não sei o que as pessoas querem como respostas.
    Só uma coisa quero que fique claro,escrevo teclando com as pontas dos dedos,mas minha alma é quem manda a mensagem para meu cérebro,então eu sempre digo que escrevo com o coração.Só não sei se esse item está incluido no seu texto,por favor me ajude...
    bjsssssssssssss

    ResponderExcluir
  22. Poxa André, muito boa a postagem, além de muito útil é também muito engraçada. Boas dicas.
    :Um bom final de semana
    Abração

    ResponderExcluir
  23. Também partilho do mesmo pensamento, não saio por ai usando o Ctrl+C e colando no meu blog, mas quando é algo muito legal e que valha à pena, faço sim, citando as fontes, e essas dicas são imprescindíveis pra nós que temos blogs e lidamos frequentemente com a escrita.

    ResponderExcluir
  24. Olá, amigo André!
    As dicas são boas e a didática inusitada.
    O bom é que a contradição nos serve como exemplo.
    O professor é maquiaveliano: faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço.

    Valeu a pena a publicação!

    Abraços do amigo!

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!