quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Quer um infartinho aí?

Uma vez numa palestra eu escutei que a nossa vida iria melhorar muito se a gente aprendesse a falar não para as pessoas, mas o problema é que as pessoas querem cada vez mais ouvir sim da gente, no trabalho a gente pega todos os problemas do mundo pra resolver, problemas que nem são da conta da gente, mas como você é um resolvedor de problemas as pessoas jogam esses problemas em cima de você e pronto! Você que é bobinho acaba absorvendo esses pepinos (absorvendo pepinos ficou mal né?) e acha que tem que resolver pra engrenagem continuar funcionando senão tudo vai parar. Mas será que se a gente falasse não essa engrenagem pararia mesmo?
Em casa é a mesma coisa, as pessoas que amamos estão sempre exigindo mais da gente, mais atenção, mais carinho, mais paciência, mais amor, mais tempo e que a gente faça mais coisas para a família. Não que a gente não queira dar amor, atenção, carinho e tudo mais, o problema é que a gente vai ficando maluco com tanta coisa que querem da gente e ningém percebe que nós também temos nossas individualidades, nossos gostos, queremos ter um tempo livre em que a gente possa fazer o que der na cabeça e se não quizer fazer nada a gente quer ter o direito de não fazer nada... Mas como somos resolvedores de problemas absorvedores de pepinos as pessoas vão cobrando, cobrando e cobrando cada vez mais.
De vez em quando eu vejo algmas pessoas que não pegam problemas de ninguém pra resolver, que só pensam em sí mesmas e que não querem nem saber de ajudar ninguém, o pior é que eles são felizes e parece que as pessoas gostam deles, pois como sabem que ele não faz nada por ninguém acabam não criando espectativas por aquela pessoa e ela não magoa ninguém e nem se extressa. Bom, eu nunca conseguiria ser assim, mas tenho que mudar um pouco. Hoje aconteceram muitos problemas no meu serviço e nenhum deles foi por minha causa, mas as pessoas que me conhecem e sabem que eu tento ajudar sempre, trouxeram tudo pra cima de mim, e lá pelo meio do dia eu estava muito nervoso e extressado, um cliente e amigo meu me falou a seguinte frase: - André, deixa pra morrer de infarto se a sua mulher te botar um galho ou se for pelo seu próprio negócio, porque se você morrer pelo negócio dos outros amanhã eles colocam outro no seu lugar e a vida continua...
Puxa... Ele tem razão, tomara que minha esposa linda nunca me bote galhos e se Deus quizer eu ainda vou ter meu negócio e nem vou precisar ter um infarto por ele!
É meu amigo, se você for igual a mim, pense aí na frase desse meu cliente que ela é muito sábia!

               André Mansim

21 comentários:

  1. Com certeza esta frase é bem inteligente. Cuide de ti, de tua familia, seja correto, mas não precisa carregar tudo nas costas, poupe seu coraçãozinho...Apareça por lá, beijos

    ResponderExcluir
  2. Amigo, isso é muita verdade. Todos na teoria sabemos o quão pode ser destruidor para nós mesmos dizer só SIM, mas quem está acostumado à isso sabe o quanto é difícil mudar. Mas as mudanças acontecem aos poucos. O que temos que ter em mente é que só podemos ajudar o outro se estamos bem conoscos mesmos e pára isso é preciso que respeitemos nossos limites.

    ótimo texto André!
    bjokitas pra vc :)

    ResponderExcluir
  3. Oi Dedé, tudo bem, melhor???
    Teu amigo/cliente tem toda razão, só cuida uma coisa... não te ilude que ter teu próprio negócio não vai te dar incomodação... eu que sei que é o contrário! rsrs Mas o importante é ter o próprio negócio, sem dúvida, e isso,se Deus quiser e tu também, vais conseguir!
    Abração!

    ResponderExcluir
  4. Olá, André!!!

    Bem, resolver problemas alheios, é, no trocadinho, um grande problema. E por quê? Porque há pessoas que simplesmente nos exploram e, no final das contas, não vão se importar com nossas individualidades, gostos ou qualquer outra coisa. Não é uma questão de egoísmo, às vezes, e sim de simples proteção.

    T.S. Frank
    www.cafequenteesherlock.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Bicho, quando eu não era casado e morava ainda com minha mãe (não faz muito tempo, há uns 3 anos atrás) eu era esse cara ai, um absorvidor de pepino, como sou o filho mais velho de mãe, sempre resolvia tudo, e algo mais, mas ai, depois que me casei, as prioridades são outras, mas vira e mexe estou por lá resolvendo uma bronquinha aqui e ali, mas me orienti, QUEM PARIU MATHEUS QUE BALANÇE...KKK.

    Ótimo texto Dedé.

    E o filhão, como está, tá crescendo bem? Faz um post a respeito cara, assim a gente acompanha todo o processo.

    ResponderExcluir
  6. Por onde passamos, vamos ganhando problemas que nos colocam nos ombros. Se não pudermos ajudar, o melhor é não enfartar...abração, lindo fds,chica

    ResponderExcluir
  7. André,o NÃO que damos ao outro,representa o SIM que damos a nós mesmos...pense nisso,em dizer SIM para vc,para sua vontade de não absorver mais os pepinos!
    Se cuida :)

    ResponderExcluir
  8. Nossa André, li algo agora ha pouco sobre "se abidicar". Muita das vezes nos abidicamos de níos por causa do problema dos outros. Não devemos ser egoistas mas viver nossa vida somente ajudando e dizendo "nãos" qdo necessario!

    BeijO
    evesimplesassim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. O negócio é não fazer de qualquer probleminha "um cavalo de batalhas" como dizia sua avó, tempestade em copo dágua e deixar de procurar chifre na cabeça de cavalo rsrsrs senão podemos acabar encontrando.
    Os ditados muitas vezes trazem sabedoria.

    ResponderExcluir
  10. Os problemas do mundo são nossos problemas... Por quê? Ora porque vivemos nele!
    Dizer não é negar a si mesmo e o espaço que o acolhe.
    O egoísmo deveria ser revirado, surrado e depois desamassado para transformar-se me altruísmo. Não precisamos de nenhuma atitude na primeira pessoa do plural (eu) nesse universo, pois ele (o universo) pertence à primeira do singular (nós). O diferença do "eu" na construção de "nós" pelo espelho do "outro".
    Adorei Andresão!!!

    ResponderExcluir
  11. Olá André,
    Ô palavrinha difícil de se dizer! O pior que quem não consegue pronunciá-la acaba mesmo se estressando e recendo mais carga do que pode.
    Eu tive um amigo médico que teve que fazer terapia para aprender a dizer NÃO. E eu quase fiz também.
    Pode-se dizer um não sem magoar. Só precisamos começar (rsrsrsr).
    Abraço.

    ResponderExcluir
  12. Andre, eu era/sou assim tbm sabe!
    Só que ando "evitando" resolver os problemas laheios, pq já tenho os meus q não são poucos!

    Abraços e tenha um ótimo final de semana =*

    PS: Adorei a idéia do Paulo, Faz um post sobre o Filhão André! \o/

    ResponderExcluir
  13. Boa noite meu amigo !
    Como vai vc?
    A vida já é um problema e acumular problemas alheios é para enfartar,kkkkkkkkkkkkkkkkk
    Bjs para aquecer teu blog...

    ResponderExcluir
  14. Ah André estou gostando muito do "Tiugo" - com todo respeito que merecem meus "cabelos brancos", lindamente tingidos,lógico -. Tenho que concordar com ele, não adianta nada extremado.Eu sou uma Profissional "de ajuda", você sabe disso, e não vejo como dizer "NÃO" e sair alegre e feliz. Se você pode e sabe como ajudar,se não o fizer pode ter o "infartinho" do mesmo jeito, pois a danada da "culpa" vai ser sua companheira. Moderação (e canja de galinha...AHahah...) meu querido a melhor receita para qualquer coisa na vida.

    ResponderExcluir
  15. É André, nunca ouvi conselho melhor!
    Eu tmb tenho esse problema. É horrivel querer dizer não e não conseguir.
    Esse seu cliente tem toda razão.
    Grande abraço e bom fim de semana pra vc ;D

    ResponderExcluir
  16. querido amigo,
    nenhum problema é individual e alguém bem formado sabe bem como o sofrimento dos outros se nos cola na pele como tatuagem. ainda assim, temos de ser capazes de encontrar espaço para o nosso próprio coração e para o daqueles que nos habitam, sob pena de vivermos em permanente incompletude. o difícil é o de sempre: onde está o equilíbrio?
    um abraço!

    ResponderExcluir
  17. okasosoasao Absorvedor de pepinos foi mal oksaos
    E os que jogam os problemas e ainda ficam resmungando porque os outros não pegam?! é cada uma...

    Hey! meus cortes não são suspeitos, são reais!
    oaskoassao Mas não no plural, o corte é só na última foto, a de cima foi uma linha pra separar os cores, porque eu fico com o bronze da manga da camisa. oaskoaskosa ...ficou parecendo um arranhão... drama! oaksoas ^^

    ResponderExcluir
  18. Vim aqui para te xingar, pois tu disse no meu blog que aqui só havia bobagens e textos inferiores. Mentira, saiba que aqui é um lugar muito bacana e que as verdades são ditas com bom humor e leveza (quem me dera saber escrever de forma tão leve e agradável como você). Não leio qualquer coisa e aqui, para mim, não é qualquer lugar, é um espaço de pensamentos muito bacanas e onde tenho prazer em vir. Nunca mais menospreze o verdades e bobagens, pois é o mesmo que menosprezar a mim.
    Fui duro, fui, mas é para que não pare de nos fornecer esse relatos tão necessários para nós...
    Abração Andresão e desculpe o mal jeito heheheheheheh....

    ResponderExcluir
  19. Inteligente!
    Com certeza, uma lição moral.
    Gostei! parabéns!

    Amig, fiquei fora por alguns tempos, a vida tem tomado um rumo diferente a cada dia, todavia, estou de volta.
    Obrigado pelo carinho em meu blog!

    Abraço.

    (http://paulobouvier.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  20. Fala André,
    Eu falo não sempre que acho que devo falar.
    Cara, percebi que você não está usando o código de proteção. Desistiu?

    Abraço e bom domingo.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!