sexta-feira, 10 de maio de 2013

Neanderthal




Ele saiu de sua caverna ainda cedo. O sol estava despontando no horizonte e sua família ainda dormia.
Suas três companheiras, seus oito filhotes e mais dois machos mais novos que faziam parte de seu clã, estavam deitados no fundo da caverna, enrolados em peles de mastodonte para se aquecerem um pouco.
Ele sabia que deveria matar algum animal para arrumar o café da manhã, por isso, saiu da caverna á procura dessa comida, e se desse sorte, no caminho da caçada encontraria alguma carcaça de algum animal morto. Geralmente os dinossauros brigavam entre sí, e o ganhador não dava conta de comer seu adversário inteiro.
Na noite anterior, uma grande tempestade castigou todo o vale, e um estrondo enorme, seguido de um reluzente clarão, foi ouvido e visto a poucos metros de onde ele estava. Por isso, ele saiu com cuidado redobrado para as tarefas matinais. Ele seguia pelo instinto, porque sua cabecinha neanderthal ainda não formulava nem os mais básicos dos pensamentos. Tudo o que ele sabia era aprendido dia após dia, repetidamente e automaticamente. Aos poucos, algumas idéias iam tomando forma e pequenos pensamentos criavam vida, assim, alguns utensílios para ajudar na sobrevivência começavam a ser inventadas.
Ele desceu desviando-se das pedras que ladeavam a porta de sua caverna e quando ganhou terreno limpo á sua frente, seus olhos se arregalaram e seus músculos começaram a tremer de medo. Pela primeira vez ele encarava frente a frente, o fogo!
Com receio, mas ganhando coragem aos poucos, ele foi chegando perto dos troncos das árvores caídas no chão. Ele não entendia como aquelas árvores tão grandes e fortes estavam ali tombadas á sua frente! Qual era o animal que havia feito aquilo? Deveria ser um dinossauro tão grande e forte como jamais ele havia visto.
Seus olhos demoraram a perceber as labaredas que saíam dos troncos, sua cabecinha não entendia nada daquilo. A medida que ele caminhava em direção as chamas o calor aumentava, uma grande ardência começou a ser sentida em sua pele rústica. Seus olhos lacrimejaram, o ar infectado com fumaça não ficou agradável...
A alguns metros das labaredas ele parou! Seus instintos lhe disseram que aquilo á sua frente era mais forte que um mamute, e mais letal que um tigre de bengala.
Ele chorou! Dobrou seus joelhos e colocou sua testa no chão!
Desse dia em diante, um despertar de pensamento ganhou vida em sua cabeça... Ele inventou algo sobrenatural, e durante gerações e gerações, séculos e séculos, esse dia foi contado como sendo: o dia em que o homem conheceu Deus.

36 comentários:

  1. Nossa Dé essa foto que escolheu é bem massa!
    Combinou com o texto!
    Gostei demais!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Uau..
    Muito bom né!
    Incrível as descobertas humanas como parte de sua evolução!
    ;)

    ResponderExcluir
  3. Olá André! E quantos de nós ainda não descobrimos ele, não é verdade? Quem sabe o mesmo despertar de pensamento possa invadir outras mente e fazer essas pessoas dobrarem os joelhos, colocarem suas testas no chão e chorando conhecerem o Deus criador da terra e de tudo que nela está. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um abraço Pczão e obrigado por aparecer!

      Excluir
  4. ANDRÉ:Boa tarde! Como vai você?

    Gostei do texto. Bem reflexivo. Mostra as descobertas do ser humano.E até hoje é assim, a cada dia, o ser humano passa por evolução, só não pode achar que é Deus!!!

    Feliz Dia das Mães.Ainda não sou mãe, pois ainda não fui agraciada!
    Beijos e um bom fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Maria, quem se acha deus está fadado á se desapontar consigo mesmo!

      Excluir
  5. Ahhhhhhhh IMPAGÁVEL esse texto André! Genial mesmo...

    De início pensei: "hummm que será que o André vai inventar dessa vez com esse homem das cavernas? rs E fui lendo e percebendo a mente lenta do pobre diabo rsrs - coitado.

    E ao final você dá esse fechamento genial? Putz!
    Very good my friend!

    kisses
    Lu C.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahaha te peguei novamente!

      Excluir
  6. André, muito bom! Os instintos nos preservam de um mal maior, quando sentimos o perigo. Mas explicá-lo depende de conhecimentos que muitas vezes ainda não alcançamos. Um grande beijo para sua esposa, nesse 12 de maio. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As vezes temos que escutar tambem os instintos né?
      Um abração!

      Excluir
  7. Simplesmente lindo seu texto, final inesperado.
    Abração

    ResponderExcluir
  8. André , lindo texto muitas vezes fico refletindo
    por algum tempo a cada palavra postada nos blogs.
    Hoje também venho agradecer sua visita não pude vir antes
    por motivos de saúde.
    Fiquei feliz em receber você no meu blog amizade é maravilhoso
    quanto mais amigos temos corremos menos riscos de ficar sozinhos.
    Feliz final de semana.
    Feliz dia das mães és filho merece meu carinho e atenção.
    Abraços,,Evanir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Evanir! Vou aparecer mais vezes no seu blog!

      Excluir
  9. Aplaudindo daqui! Intenso, bem legal! Gostei! abração,chica e feliz dia das mães pra tua esposa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E olha que os seus aplausos valem medalha de ouro!

      Excluir

  10. Olá André,

    Excelente!
    Fiquei imaginando qual seria o final, já que você gosta de surpreender. Só que errei feio-rsrsrs. Desde a época das cavernas que cada um tem sua forma de descobrir Deus, né não?

    Um beijo especial à sua esposa pelo dia das mães. Que o domingo seja festivo e de muitas alegrias.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahaha os meus finais as vezes surpreendem até a mim também, hahahahahaha.

      Excluir
  11. Oi Dé,

    Como você anda? Por aqui, ainda, encrencada com muito trabalho, mas feliz. Feliz Dia das Mães para a mãe de Samuel! Percebi no seu texto que o instinto nos acompanha desde a época da caverna.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Lú Santinha. Graças ao instinto nossa raça mais fraca sobreviveu ante as feras.

      Excluir
  12. Excelente texto amigo. A demonstrar mais uma vez o seu grande talento para a escrita. Parabéns. Gostei muito.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado minha amiga! E olha qure um parabens vindo de uma grande escritora como é vc me deixa muito feliz!

      Excluir
  13. Olá, André.

    De lá para cá, reinventaram Deus à nossa imagem e semelhança, para ser vendido aos “Neandertais tardios” que confundem fé com fanatismo e religião com fundamentalismo.

    Parabéns por mais um interessante escrito.

    Um abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado poeta! Fico feliz por ter gostado.

      Excluir
  14. Bom dia André, passando por aqui e vendo o quanto temos de pessoas inteligentes escrevendo, amei esse texto, voltarei para ler os outros com mais tempo, eu vi Deus pelo olhar de minha mãe, pois o Deus que os homens inventaram não é o que nos ama incondicionalmente, o homem diz que Ele castiga, nos manda para o inferno e assim por diante...!
    "... dia em que o homem conheceu Deus",lindo final do conto, concordo com o Antonio, (conheci aqui através do blogue do poeta Antonio), lindo blogue!
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ivone!
      Muito obrigado por suas palavras e pela sua visita!

      Excluir
  15. Olá! Dedé, meu amigo
    Gostei da reflexão.Parabéns!
    ...a busca por sabedoria, evolução e conhecimento acaba sempre levando o homem em um determinado momento ao centro de tudo: seu próprio eu, desde que o caminho escolhido não seja limitado por algum tipo de sectarismo radical. Quando despertamos para essa consciência de que somente nós podemos soltar nossos conflitos e sofrimentos interiores, acontece uma mudança interior que é o verdadeiro aprendizado e desenvolvimento espiritual.Precisamos ser corajosos para nos autoconhecer e produzir mudanças significativas.Vivenciar os ensinamentos e não permitir que fiquem apenas no intelecto, mas deixe que tenha vida fluindo através do centro do coração... onde está Deus!
    Obrigado pelo carinho de sempre
    Bom final de semana
    Feliz Dia das Mães.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por sua amizade e interece pelos meus escritos Felisão!

      Excluir
  16. Olá.
    Que todos tenhamos um dia das Mães, agradável.
    que a benção do Criador, reluz, sobre cada um de nós.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  17. Pensei que ele estava arrependido de ter 'evoluído'.

    ResponderExcluir
  18. Oi André
    Muito bom o texto, bem sensível, e pode ter sido assim mesmo, afinal vc é o professor!
    Bjos.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!