terça-feira, 25 de outubro de 2011

Dias de luta


 Valfredo estava cansado da rotina, todo dia era a mesma coisa, sempre esperavam muito dele, sempre queriam muito dele, sempre exigiam muito dele!
Valfredo estava extressado, ontem havia sido igual a hoje e ele sabia que amanhã também seria igual. Todos os dias ele tinha as obrigações a cumprir, todos os dias ele tinha seu trabalho onde muita gente dependia dele, todos os dias ele tinha sua familia onde muita gente dependia dele, todos os dias ele tinha em mente de encontrar uma amada, afinal seu coração valente não poderia viver sem uma mulher ao lado.
Então Valfredo acordou, como sempre tomou seu banho, tomou café, voltou ao banheiro para se aliviar do peso do dia anterior, escovou os dentes, arrumou o cabelo e saiu para a sala do casebre, Valfredo era mais limpo e bem cuidado que a maioria dos rapazes da sua idade, afinal ele era um cavaleiro e sua mãe zelava por isso. Então Valfredo chegou até a sala do casebre, pegou sua armadura reluzente, escovou a bota, limpou a caneleira de metal, colocou o colete de aço, e dirigiu-se até o riacho onde sua mãe estava lavando roupas, deu um beijo na velha, recebeu um "Deus o abençoe e te guie no dia de hoje" da sua mãezinha e dirigiu-se para o estabulo.
Trovão seu cavalo branco estava lhe esperando, então Valfredo colocou-lhe o arreio, a cela, montou no trovão, pegou seu escudo, sua espada, colocou seu elmo e saiu... Ele tinha que matar um dragão por dia, tinha que derrotar uma bruxa má, tinha que acordar uma bela adormecida e ainda escalar um castelo usando o cabelo de Rapunzel como corda... No final do dia ele tomava um veneno junto com uma linda princesa e ia dormir, as vezes como herói e as vezes como sapo... Os reis muitas vezes entendiam e davam valor a Valfredo, mas as vezes ele era destituido do cargo de cavaleiro... Mas isso era só por um dia, porque no seguinte precisavam dele de novo, e o dia então começava com mais bruxas, reis, rainhas, princesas, sapos e muitos, muitos dragões pra matar!
Puxa como essa rotina acabava com Valfredo!

32 comentários:

  1. Pxa André... Gostei da rotina dele!!! Será que ele quer trocar comigo?! uhauahau

    ResponderExcluir
  2. A vida toma o rumo que a gente permite. Aí de repente a gente se vê em um círculo louco e a dependência de nós para tudo, vira rotina e a gente passa a acreditar que tem obrigação de atender a tudo que nos solicitam: conselho ali e acolá que esperam da gente, resoluções que acreditam que só nós podemos dar...A gente acaba fazendo tudo para todo mundo... E quem nos ouve? Quem nos atende? No ombro de quem a gente pode recostar e descansar?
    Na vida, amigo, a gente tem que aprender os nossos limites erespeitá-los, não pode sentir "pena"de todo mundo, temos mesmo que aprender a caminhar por ela. Fácil?! Claro que não... Mas necessário e urgente, pelo menos para o Valfredo.

    ResponderExcluir
  3. Gostei do texto, o blog é muito bom !

    https://urbanamobilidade.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  4. Valfredo amigo a vida pode deixar de ser uma batalha inglória. Depende de nós.

    O homem mais feliz do mundo é o homem que nada deseja.

    Abraço André

    ResponderExcluir
  5. eitaa.. cansado da rotina ainda o0

    ResponderExcluir
  6. Oi Dedé, tudo bem?

    Muito bem-escrito amigo! Cada vez melhor! E posso dizer, já que acompanho todos teus posts, faz bons meses!

    O Valfredo é o Zé Niguém dos cavaleiros.
    Um pouquinho de todos nós também, que precisamos sobreviver a todas lutas diárias.

    Dedé, gosto muito do Ira também.

    Abração aos três! Beijinhos especiais no Samuel. Coloca umas músicas legais, tipo Ira mesmo, perto do barrigão da Andreia, é super bom para eles!

    ResponderExcluir
  7. E é essa a rotina de tantos...Matar dragões, engolir sapós e tantas coisinhas mais.

    Adorei saber da novidade...Parabéns!!!Samuel trará muitas alegrias e será recebido com muito amor!!!Coisa boa!!! abração,chica e um beijo à tua esposa!

    ResponderExcluir
  8. Acho que todos nós somos os Valfredos do mundo real, temos que matar nossos dragões, bruxas, monstros do dia dia, e quando chegamos em casa exaustos e fatigados à noite, no dia seguinte recomeça tudo de novo, ufa!!!!

    Cara, adoro essa música, é do álbum "Psicoacustica", um disco do Ira! de 1988, lembro que na época eu comprei ele, e vinha com um óculos 3D de papelão, vc lembra, um dos melhores discos da banda em minha opinião.

    Abração pra ti.

    ResponderExcluir
  9. Bom dia meu amiguinho apressadinho!
    Espero que o Samuel que está para chegar seja igual o meu(netinho)em bondade e alegria...que Deus abençoe a familia...
    lição de vida ...pois temos que sobreviver por cima de tudo...queira que não,kkkk
    Bjsssssssssssss

    ResponderExcluir
  10. Nossa, essa é uma alegoria que nos faz pensar sobre nossa rotina... Têm dias em que todos nós precisamos matar um dragão por dia e no outro 2 e no próximo 3...
    Adorei a metáfora, a cada texto seu percebo uma certa evolução... Lindíssimo!!!

    ResponderExcluir
  11. Divagações de uma mente divagante em busca de mudança na rotina...
    Viver é uma aventura e mesmo tento de matar um dragão por dia, diga ao Valfredo: valeu a pena ê-ê... valeu a pena ê-ê! rssssss

    ResponderExcluir
  12. Olá André,
    Pior que se o Valfredo não tomar uma atitude vai acabar sendo engolido pela rotina e não pelos dragões.
    Gostei da metáfora!
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  13. Oii andre gosteei muito do seu blog e estou seguindo , me seg tb ?

    http://meeninasmulheres.blogspot.com/2011/10/pintinho-e-pintinha.html

    ResponderExcluir
  14. Seu blog é maravilhoso.


    www.cotidianojornalistico.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. O Valfredo é o retrato dem ilhões de nós, seres humanos, que na batalha do cotidiano esperamos a gloria pós guerra.

    ResponderExcluir
  16. André querido, não te abandonei não meu amigo, mas ando correndo e perdida com minhas visitas, agora é que estou conseguindo colocá-las em dia. Vou começar a espassar mais minhas postagens, assim consigo dar mais atenção aos meus amigos :)

    E assim somos todos nós, enfrentamos muitas coisas no dia-a-dia, mas não devemos deixar que os dragões apaguem nossa chama da alegria de viver, nós é que temos que apagar a dele! ;)

    bjokitas mil.

    ResponderExcluir
  17. Algumas rotinas são interessantes, outras nem tanto. Basta querer sair da rotina.
    Abraço

    ResponderExcluir
  18. Essa é a nossa vida. Parece rotineira, mas são diferentes os dragões, as princesas, os reis. Conhecendo-a, crescem nossas oportunidades e, aos poucos, podemos nos libertar das armaduras.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  19. Fala Dedé, cara, eu sabia que vc era fãzaço do Ira! então não seria um comentário seco e superficial, mas não consigo gostar dos outros discos como gosto dos primeiros, tenho todos em mp3 e alguns do Edgar solo, mas incontestavelmente o brilho e o arroubo juvenil que são caracteristicas da banda ficou nos anos 80, talvez eles nos anos 90 tenham amadurecido e flertado com outros ritmos, mas sempre giramos na questão do gosto pessoal, amo essa banda e gosto de tudo o que foi feito nos anos 80 e respeito teu comentário, beleza?

    Abração pra ti.

    ResponderExcluir
  20. Olá vim aqui agradecer sua visita ao nosso blog e dizer que seu texto é mto bom!

    Irá sempre bom tbm!
    Obrigada
    Rnata
    http://uaimeu10.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  21. Valfredo não tinha uma mulher? Como assim? Montado num cavalo branco ele poderia conquistar quem ele quisesse...André, um abraço!

    ResponderExcluir
  22. Olá, antes de mais nada, é um prazer comentar aqui depois de tanto tempo. E olha que já me deparo com essa simples história tão gostosa de ser lida, afinal em cada um de nós tem um pouco de valfredo, não é mesmo? Todos temos que não só matar dragões como leões por dia, tentar não cair mesmo quando se está na corda bomba e sempre se reerguer na hora que a bola cair.

    ResponderExcluir
  23. Que bonito, com "contos de fada" *-* Até escalar no cabelo de Rapunzel!
    Gostei. Texto bonito e fácil de ler =D

    ResponderExcluir
  24. querido amigo,
    a história da humanidade é, afinal, a recursividade cíclica dos dias. quem de nós não tem tanto de valfredo na sua vida? alegoria feliz, sem dúvida!
    um abraço para todos os recomeços!
    p.s. ah, esta atração pela idade média faz de ti um herói romântico :)

    ResponderExcluir
  25. Anônimo28.10.11

    Humm...visitando, mas não gostei!

    ResponderExcluir
  26. Hehehehehehe mas venha sempre, as portas estão abertas, hehehehehehehe.

    ResponderExcluir
  27. Valfredo vai ter história pra contar agora...

    Assalto é coisa micha, e nada normal... apenas comum, infelizmente.

    ResponderExcluir
  28. Meu comentário estará visível depois de ser aprovado.

    ResponderExcluir
  29. Texto perfeito amigo, mesmo quem tem um dia tão movimentado aparentemente acaba se encontrando com a tal da dona Rotina.

    Excelente trabalho do Ira no final, valew!

    Abraços renovados!

    ResponderExcluir
  30. Valfredo é um cara comum, ser cavaleiro não o distingue de nada, pois o titulo se perde na rotina diaria. todos os dias vemos montes de valfredos por ai...achei interessante a proposta da metafora e me lembrou muito o bushido.

    abraço manão !

    ResponderExcluir
  31. Uma curiosidade... De onde tirou o nome Valfredo? hehehehe

    ResponderExcluir
  32. Oh vida dura, né Valfredo?
    Devia montar o sindicato dos heróis, rs.
    Muito legal!
    Beijos
    http://www.giselecarmona.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!