domingo, 17 de abril de 2011

Bulling?


As coisas mudaram!
As pessoas não aceitam mais aquele negócio de zoação e brincadeiras que existia na escola no meu tempo. Agora tudo é bulling! Eu que tenho o entendimento de uma pessoa que usa óculos desde os 6 anos de idade, que é gordinho desde que era espermatozóide (porque eu era o espermatozóide mais gordinho que meu pai tinha), que com o passar do tempo foi ficando um tanto quanto calvo... Sempre fui "o zoado", sempre fui zoado no prézinho, no primário, no ginázio, na faculdade, no exército, no serviço e isso causou um grande trauma em mim... O trauma que causou é que eu desenvolvi um grande senso de humor e as pessoas que estão a minha volta sempre dão rizada das bobeiras que eu falo de mim mesmo e de qualquer feinho que estiver perto de mim.
Mas tem uma coisa eu dou o braço a torcer, quando o bulling é violento, quando um grupo expõe uma mesma pessoa sempre ao ridículo partindo sempre pra ignorãncia, quando a pessoa é perseguida e nem conségue viver e nem fazer nada na vida por conta desses arruaceiros, aí sim, isso é bulling! Aí sim, isso deve ser punido sériamente, mas aquelas brincadeiras de gordo baleia saco de areia, vara de cutucar estrela, cara espinhosa, cinco zóio: dois de "vrido" dois de carne e um fidido... Ah gente, me desculpem vai... Mas isso aí não é bulling não, isso é o humor e o instinto de defesa da criança sendo formado!

27 comentários:

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkk
    André to rindo até agr da chargee
    kkk
    mt bomm
    em relação ao texto, muito bom tbm, concordo cntg!!
    Sempre bons seus posts!!

    Abrçãoo
    Passa la no blog, tem atualização !

    http://essenciaego.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Há que se ver bem das brincadeiras e das agressões.

    Tenho netinhos nos colégios e a violência e maldade nos faz pensar que algumas crianças estão marginais já com 6 anos.

    Um dos meus netinhos, em 20 dias de aula foi agredido pelo mesmo irritante e mal-educado,e sofreu hematomas ao ser derrubado da escada,( tudo documnentado por fotos, claro) soco no ouvido e uma derrubada.
    Isso estou falando em colégiuos onde os pais desembolsam grandes somas... Cadê o cuidado??


    O outro netinho, de apenas incompletos 3 anos, escutou de uma "menininha da mesma idade e tão má, com arranhões pelo rosto todo( o que demonstra a falta de higiene dos pais, pois as unhas eram sujas e imensas) e ainda a frase: vou te matar!
    Pode?

    É inadmissível e fico p da vida.Poderia entrar de patrola nos colégios de tão IRADA fico!

    Isso pra mim NÃO É BRINCADEIRA!!É REFLEXO de casa!!!

    Por isso, as crianças devem estar bem esclarecidas pra diferenciar o que é legal e admissível do RESTO!!!

    abração,tudo de bom,chica(desculpe o desabafo!!!A coisa é recente e meu sangue ESQUENTA!!!FERVE,srsr )chica

    ResponderExcluir
  3. Existem diferença pelo meu ponto de vista também, André! Infelizmente a palavra está em voga e destituída de limites: qualquer brincadeirinha virou BULLYING, assim como ele virou motivo pra qualquer atitude insana...
    É torcer para que pare por aí!
    Bj!

    ResponderExcluir
  4. Caro Mansim. ClARO alguns exageros precisam ser coibidos, mas concordo com você.A molecada de hoje anda muito boba. Qualquer coisa é bulling. Deve ser exceddo de tecnologia, excesso de ter tudo fácil na mão. No nosso tempo, a gente levava quase tudo na boa. Um abraço

    ResponderExcluir
  5. As charges que tanto gostamos estão de volta, muito bom André. As vezes, fica até parecendo meio clichê, os comentários onde acabamos sempre concodando com tudo que o outro escreve, mas como ser diferente diante de textos e opiniões tão bem definidas como mais essa que fez? As brincadeiras citadas da sua época de infância, bem como as da minha, um pouco mais recente(Risos), são super saudáveis, uns tirando sarro do outro, mas tudo tem um limite, e como bem disse, a partir do momento que isso se transforma em perseguição, atos violentos, deve-se ser combatido, reprimido e considerado o verdadeiro bulling. Detalhe: "(porque eu era o espermatozóide mais gordinho que meu pai tinha)", hilário demais, você é sensacional cara.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Meu querido amigo Andre, Bullying, Palavra da moda pra coisa que sempre existiu!
    Abraços e Ótimo Domingo!

    ResponderExcluir
  7. Oi André!

    Olha concordo. Hoje em sdia o BULLYNG ficou popular, tudo é motivo de bullyng. Eu também sofri bullyng na fase escolar por ser considerado o "patinho feio" da turma e sendo branca, recebi vários apelidos. Acho que com essa onda de bullyng o povo está achando que qualquer coisa é bullyng E não é. Daqui á pouco o cara é zoadfo na escola,. alega que está sofrendo bullyng, sendo humilhado e etc e vai querer abrir processo. Ou vai usar o "bullyng" como pretexto para cometer crimes e sair impune. É o que vai acontecer. Muitos criminosos vão começar a alegar que fizeram tal coisa porque sofreram na adolescência. Será a nova moda para se livrar da cadeia! Antes o criminoso alegava que era doente mental, agora alegará que é uma vítima de bullyng...

    http://www.empadinhafrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Ai é uma faca de dois legumes, há casos André em que essas zoações forjam um caratér de bom humor, como foi no teu caso, acho que se eu fosse vítima também levaria isso na esportiva hoje, claro. Mas é algo que, em alguns casos não ficam limitados só nos apelidos e zoações, mas quando entram na esfera da violência e agressão física é caso de Polícia.

    Cara, como vc tá, parece que andou meio dodói com gripe. Mudei algumas coisa no site, o que vc achou? Abração pra ti mano.

    ResponderExcluir
  9. Não acho legal essa coisa de colocar apelidos uns nos outros. Sou realmente contra. Parem com essa coisa de chamar o outro de gordo baleia. Ridículo. Até para as crianças. Não é?

    ResponderExcluir
  10. Infelizmente, meu caro, a palavra virou moda e logo pega uma adaptação a moda brasileira também (como é caso de deletar), o que infelizmente não ajuda em nada na discussão da questão, só dá a ela um impacto para causar surpresa. ``Ah, ele foi zuado? Bullyng!``. Também acho importante ver nesse tipo de adversidade uma forma de lidar com senso de humor. Isso só fortalece a pessoa e lhe dá um poder para seguir seu caminho com mais confiança. No entanto, não é como todos que isso acontece e as vezes esses traumas ganham consequências bem mais visíveis e que não ficam apenas no passado.

    ResponderExcluir
  11. Tão exportando essa coisa horrivel dos states que é essa coisa ai...tambem ja fui zoado demais e nem ligo..eu tambem ja zuei muito !

    abraço andrésão

    te vejo no Crônicas

    ResponderExcluir
  12. Fala André,
    Como diria o velho pensador: "Há casos e casos".
    Evidente que seu texto leva a pensar sobre isso. Humor é ótimo e quando garoto, na escola, perguntavam para mim: "Como está o tempo aí em cima?" (por causa de minha alta estatura).
    A resposta era fácil: "Pega no termômetro aqui" (apontava para meu ......).
    Pronto, não perguntavam duas vezes.
    Isso não é brincadeira, é sério mesmo.
    Por isso a frase há casos e casos.
    O que ocorre na maioria das vezes, são situações extremamente constrangedoras e nem todas as crianças estão aptas a suportar isso.
    Um abraço e ótima semana pra você e família.

    ResponderExcluir
  13. Não diria que é instinto, porque é sempre contra o diferente. Também fui sacaneado, fiz isso com muita gente tbm. A diferença entre a zoação e o bullying é que a primeira integra, de uma forma ou outra; a segunda exclui, deixa de fora e faz isso com o diferente, fazendo disso um mal. Mas acho bom vc trazer isso, é algo que deve ser diferenciado.

    ResponderExcluir
  14. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    tó rindo dessa charge
    Que massa esse seu Blog

    ResponderExcluir
  15. Oi Dedé, consegui voltar para o mundo da internet que pega!!!! rsrsrsrs
    Pois é, essa coisa de bullying, já sofri muito isso em fase escolar, por 5 anos, dos 7 aos 12, porque fomos para uma cidade da fronteira, falávamos sotaque diferente, eu tirava boas notas e adorava estudar.
    Mas têm casos e casos. Mas às vezes é difícl saber o que é o quê!

    Dedé meu amigo, nesta semana de Páscoa estou aqui em tierras de Brad Júnior, Buenos Aires, se ver entradas da Argentina, soy yo!!!! rsrsrs
    Aqui é tudo de bom! Não sei se tu conhece. Os caras leem muito,tem muita cultura!

    Beijos e sigo comentando, tudo normal, tá bom?
    Ah! Adoro teu traço e fico feliz que tu está desenhando no blog de novo!
    (nossa fiz meus "tus" por hoje) Êta gauchismo! rsrsrs

    ResponderExcluir
  16. Nunca curti apelidos,não costumo apelidar ninguém. Agora uma pessoa sem senso de humor que leva tudo a ferro é fogo é phoda com PH né?Esse lance de bullying alcançou proporções dantescas como diria uma amiga blogueira e está indo longe demais.Sempre existiu a força dos mais "corajosos" sobre os mais fracos.Tá em nós pais ensinar nossos filhos a se impor,se respeitar e respeitar o próximo.
    Boa semana e uma Páscoa cheia de luz e com muito chocolate,Andre.

    ResponderExcluir
  17. Brincadeiras/"bullings" à parte, devo dizer que a violência se estabelece nas relações.

    ResponderExcluir
  18. concordo com vc!!!! Agora acham que qualquer brincadeira é bulling, acho que tem pessoas que não gostam das brincadeiras que recebem e aproveitam da boa vontade da moda do "bulling" dizendo que é ofensivo. Uma coisa é quando tem violência no meio, outra coisa é a pessoa não saber brincar com os apelidos que dão para ela. E muitas vezes são os próprios amigos, pessoas que gostam de vc que te põe apelido, mas é brincadeira. Eu sempre fui magra, mas no colegial eu era magrela, tinha um amigo meu que me chamava de manequim de cemitério, sereia de esgoto, rosa murcha, e até de Góllum do Senhor dos Anéis!!kkkkkkkkkk Quando eles me enchiam o saco demais eu não gostava, mas sabia que era brincadeira. Agora quando a coisa é séria, com violência, as vezes a pessoa tem algum problema, deficiência, e fica fazendo a pessoa passar por humilhação, isso sim é coisa séria!!!

    ResponderExcluir
  19. O mundo inteiro tá querendo justificar a sua própria falta de rumo,a desestruturação familiar e consequentemente falta de educação,nessas coisas aí.É mais fácil do que repensar a maneira com que se vive.

    ResponderExcluir
  20. Parabéns por sua observação. Depois do leite derramado muita gente agora vai querer que ninguém mais ponha um apelido em outra pessoa. Coisas inerentes à nossa condição humana e que ninguém vai mudar. Nossa infância e pré-adolescência são nossos períodos de formação de caráter e nessa fase da vida tudo é possível.

    ResponderExcluir
  21. Me chamavam de macarrão sem molho na escola, porque eu era muito magra, branca e alta. Garanto que não vou sair matando niguém por aior causa disso. A que se observar sim a agressão, que não deve ser aditida o ambiente escolar e em nenhum outro lugar.

    ResponderExcluir
  22. Não meu amigo nada mudou. Essas agressões sempre existiram, só que o bicho homem é muito imitador e nada, nada original - Lembra do Chacrinha? "Nada se cria, tudo se copia", pois é com a globalização, todo mundo tem acesso a tudo na hora que acontece e vira moda Cara. Você está bem certo quando diz que a zoação é "o humor e o instinto de defesa da criança sendo formado!"

    ResponderExcluir
  23. Hahaha, qualé Mansim, fiquei sabendo que tu tá achando que não tô lendo seu blog de propósito! Pois é, o problema é que eu só entro na internet por cerca de meia hora todo dia, isso incluindo até alguns fins de semana adoidados que estou tendo aí. E, sinceramente, eu não tenho saco pra ler coisas interessantes com um limite de prazo pra mim. Enfim, pra eu ler eu preciso estar bem aconchegado, com um suquinho do lado(suco, pq refrigerante não pode, regime!), os pés folgados e uma música tranquila. Aí sim rola.

    Mas enfim, esse foi aquele texto que você mandou pra mim faz um tempo, né? Aquele que estava só no recanto das letras. Eu repito algumas coisas do que disse dele: Realmente, eu também sou um gordinho de óculos desde que me entendo por gente e aprendi muito bem a me esquivar desses valentões que existem por aí(ainda mais depois de começar Karate, uns 12 anos atrás, rs).

    Mas enfim, eu só acho que mereça a salvaguarda aqueles pobres coitados que já vem para o colégio com uma mente perturbada, seja por mal convívio na casa, ou por problemas mentais de nascença mesmo. Esses aí mereceriam um tratamento melhor... Mas, fazer o que né? Na teoria, Educação Pública no Brasil é linda e Coelhinho da Páscoa tá ali batendo na nossa porta.

    ResponderExcluir
  24. Às vezes, como trabalho em outra cidade, minha esposa pergunta se eu alguma vez já a traí. Ela só pode estar brincando, pois sou um fiel por natureza... Sabe o que é isso? Todo FEIO é um fiel natural, uma vez que mesmo quando queremos trair nunca conseguimos, ninguém nos quer... hehehehehe... Abraço, amigão!!!

    ResponderExcluir
  25. Bom, não tive muito esse problema, sempre fui lindão, é o que minha mãe vivia dizendo... :)

    Uma vez perguntei o apelido da minha filha mais velha na escola, creio que rio até hoje só de lembrar: leite ninho! :) Vê se pode, só porque ela era mais branca do que aquele saco de papel que vinha o açucar união, que tem a ver né! :)

    E o meu filho mais velho, fiz a mesma pergunta e o resultado foi semelhante: geleia! hahaha

    Sempre levaram na brincadeira, porque brincadeira era, jamais foi perseguição e eles foram criados para ter um excelente senso de humor, mas é óbvio que toda a ação embutida de maldade é uma história muito diferente e é aí, a meu ver, que está o X da questão.

    Grande abraço renovado!

    ResponderExcluir
  26. hahahahaha, ri muito com esse : "cinco zóio: dois de "vrido" dois de carne e um fidido"
    Rsrs, concordo contigo

    ResponderExcluir
  27. Anônimo31.10.11

    Eu também sofro bulling na escola me chamão de babuina

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!