quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Adolescentes vampirados de pais múmias

Outro dia vi uns meninos na TV falando que queriam ser vampiros... Uma menina falou que adoraria ser mordida no pescoço por um dentão pontiagudo e que essa era a fantasia sexual dela! Um branquinho quase transparente disse que não toma sol, que dorme durante o dia e que só sai de casa à noite para dar uns roles e pra ver os amigos das sambras. O outro um bem moreninho quase negro disse que pintou o quarto dele de preto e roxo, e que arrumou uma lente de contato amarela pra sair pela noite vampirando por aí.
Uma outra turma já queria ser lobisomem, porque os vampiros são fracos, então eles saem para as baladas com um colar de alho no pescoço, porque “ nós os lobisomens não temos essas fraquezas”, aguentamos alho e água benta muito bem...
Eu fiquei olhando aquilo e não acreditava no que estava vendo. Um monte de adolescentes bons pra arrumar um serviço, falando aquelas coisas como se realmente acreditassem que iriam virar vampiros e lobisomens, e a mãe de um deles falou que não podia fazer nada, porque esse era o sonho do filho dela, e interromper o sonho de uma pessoa não é legal! E dizia que seu filho dormia o dia inteiro, saia à noite e voltava as três ou quatro horas da manhã, e ela achava isso “supernornal” para a idade dele.
Eu quando era criança queria ser o Jerry Lewis, andava meio abobalhado igual a ele, e fazia umas caras engraçadas iguais as dele, se você é mais novo e não sabe quem é Jerry Lewis, fique sabendo que ele era o maior humorista dos anos 70 e 80 para as crianças e adolescentes. Ele era um ídolo nosso, mas as idéias que ele passava nos filmes, sempre eram idéias positivas, idéias que faziam a gente querer ser melhor como ser humano, querer ser uma pessoa com coração e com consideração pelas outras pessoas. Os desenhos da minha época não tinham essa maldade que tem hoje, hoje só se vê mortes e lutas, sem estória nenhuma. Esses animes japoneses de hoje não tem idéia nenhuma a não ser personagens que lutam entre si, uns com poderes maiores que os outros. Outro dia eu até vi um personagem que se chamava “sr Satã”. É brincadeira uma coisa dessas?
Vi na TV também um rapaz que colocou umas bolinhas na testa por dentro do couro e rachou a ponta da língua como a língua de uma cobra, e disse que era filhotinho do capeta, e o pior é que no meio dos amigos deles ele era “o cara”, um exemplo a seguir.
Eu não sei se estou ficando velho, ou se as coisas estão mesmo mudadas. O pior é ver mães e pais achando isso normal. Acham normal porque não ficam nem um momento do dia com os filhos, que a maior parte do tempo só ficam com os empregados, com o computador e com os amiguinhos que também são criados ao léu... Pais que não dão carinho, que não dão atenção e que não dão parâmetros do que é bom ou do que é ruim na vida. Pais que nunca estão presentes, e nos poucos momentos em que deveriam dar atenção aos seus filhos, eles são omissos e despreparados.
Por isso que de vez em quando tem algum pai aparecendo por aí falando que perdeu seu filho para os amigos da rua e para os traficantes, lógico, os traficantes tratam os meninos e meninas com muito mais atenção e “carinho” que os pais, isso tinha que acontecer um dia mesmo.
Sabe duma coisa quando eu sair pra rua agora eu vou levar alho, água benta, uma espingarda com balas de prata, uma cadela no cio no caso das balas de prata não funcionarem, e uma Bíblia... a coisa tá ficando feia e eu tenho é que me garantir...

42 comentários:

  1. Só você mesmo, André! Me diverti...
    Mas a coisa é séria! São fantasias que foram crescendo na cabeça desses adolescentes que eu tenho medo do resultado! Imagina isso daqui há uns 15 anos?! Pois é... Pra eles começarem a morder e beber sangue mesmo, não custa nada!...

    ResponderExcluir
  2. André, isso é MUITO sério mesmo, cara...

    Antigamente tínhamos referências BOAS e SAUDÁVEIS no mundo artístico para ser seguido, ou ao menos, virar modismo. Gostar de Jerry Lewis (ao invés de Rob Schneider), imitar os passos do Michael Jackson (ao inves do Justin Bieber) e ver filmes de vampiros como A Hora do Espanto ou Os Garotos Perdidos, eram MIL VEZES MAIS bacanas e interessantes do que essas merdinhas cheias de firulas que é Crepúsculo e esse modismo do Rock colorido.

    Estamos numa época onde os adolescentes são um bando de alienados, infelizmente. E muito da culpa, é mesmo dos pais que são coniventes com isso ou passivos demais para deixarem eles fazer qualquer merda pela rua! Não generalizo, claro, afinal seria burrice generalizar... mas é a grande parte, influenciada por coisas patéticas.

    Vou sair vestido de BLADE então e mandar estaca em todo mundo!!! =P

    Abs,

    ResponderExcluir
  3. É como sempre digo, vc é nossa boca para os assuntos mais corriqueiros para os quais muitas vezes nos calamos.
    Agora a parte final (do alho, Bíblia, água benta e afins) ficou muito hilária, bem vc. hahaha

    ResponderExcluir
  4. É VERDADE ANDRE!
    NEM SOU TAO VELHA E TMB ESTRANHO MUITO AS COISAS HJ
    LOGO NAO TEREMOS MAIS CRIANÇAS E ADOLESCENTES MAS SIM CRIATURAS MITOLOGICAS ANDANDO PELAS RUAS
    MEDO:*

    ResponderExcluir
  5. oi amigo,
    Sua postagem tocou no mais importante tema que as pessoas não estão se ligando. Eu como Educadora tenho uma idéia que defendo firmemente : os pais começaram a deixar correr por conta do cerceamento de suas próprias liberdades nessa idade e abriram geral para esta geração que está aí. Agora não sabem o que fazer, estão mais perdidos que os filhos. Alguns Educadores no afã de Proteger as crianças e adolescentes, pioram ainda a situação, pois genralizam comportamentos sem o menor critério e os políticos querendo agradar, fazem virar Lei o que deveria ser tratado como caso de polícia - pai que "espanca", "maltrata" tem que ser preso, mas o pai que educa, castiga, responsabiliza não pode ser tratado como marginal. Essa sua postagem merecia algumas longas e boas discussões com pessoas de mente aberta, num barzinho desses da vida, onde , nem todos sabem, mas se discutem importantes temas e se chega a algumas boas soluções. Bem legal sua solução de defesa...AHahah.

    ResponderExcluir
  6. Andre, Em um mundo cada vez mais complexo, hoje em dia, o envolvimento de jovens de classe média com a criminalidade ainda é um pouco chocante, já que ainda temos a idéia de ser impossível que alguém tenha tudo na vida: estudo, na maioria das vezes não precisa trabalhar, tem tudo de qualidade, alimentação, preferem jogar tudo isso fora a troco de algumas pedras de crack.

    De certa forma, podemos levar em consideração a parte que relata a falta de orientação e de atenção em casa dos pais para com os filhos, já que o motivo é bem real.

    Seria interessante comentar sobre o capitalismo, que gera essa concorrência por emprego e faz com que alguns pais tenham de ficar fora de casa por muito tempo, esquecendo completamente que eles não podem apenas oferecer dinheiro e conforto para seus filhos. Isso é bom, mas o principal é a atenção e a orientação. Logo, não apenas os jovens de classe média sofreriam. Então nada justifica a forma com que alguns jovens descontam essa falta de atenção com a violência. Finalizando, é necessário que os pais revisem sua consciência, garantindo que seus filhos sejam orientados sobre os perigos, e torcer para que os filhos não encontrem coisas que supram suas necessidades de forma falsa e violenta.

    Abraços e Ótima semana.

    ResponderExcluir
  7. Dedé!!!!
    Texto ótimo como sempre, você escreve como se estivessemos conversando.
    Mas que saudades do Jerry Lewis, era mesmo referência pra nossa geração.
    É... concordo que o problema sim está nos pais, permissivos, despreocupados muitas vezes.
    Mas também não dá para esquecer que tem a "onda" de adolescente... nessa época a gente diz e faz as fantasias parecerem verdade, mais um tempinho e nos damos conta que não tem sentido. Por exemplo, toda garota da minha geração queria ser a Madonna, nem por isso, me tornei ela! (infelizmente. Xi caiu a ficha! Buáaaaaa!!!!! rsrsrsrsrs
    Abração. Passa lá!

    ResponderExcluir
  8. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK !!
    André, não sei esse bisonho que cortou a língua no meio, mas você é "o cara"! Olhe, se achar estranho colocar coisas por baixo da sua pele, cortar a língua ao meio, andar com alho e outras coisas significa ser careta, então eu sou caretíssima! E isso não tem nada a ver com idade não, tenho 17 e concordo com tudo o que você disse aí, não entendo como pessoas da minha idade podem ser tão alienadas a ponto de se influenciarem por filmes bobos sobre vampiros que brilham de dia! E agora só se fala em vampiro, só se escreve sobre vampiro... Eita, criatividade! (:
    Enfim, a galera jovem de hoje precisa ter uma mente mais aberta para coisas realmente de futuro! Gosto muito do seu blog, cara! Sempre com ótimas postagens! :D
    Abraço ;)

    ResponderExcluir
  9. André, é um prazer visitá-lo pela primeira vez :D
    Enfim, vc escreve muito bem, me perdi no cômico-trágico pq é realmente trágico o que está acontecendo com a juventude de hoje, os ídolos não têm nada a dizer ou acrescentar ao futuro e personalidade deles, mas enquanto a mídia apontar que 'está bom' todo mundo achará normal. Você ter 5 anos de idade e acreditar em Papai Noel chega a ser bonitinho; coelhinho da Pascoa? Até vai! Pré-adolescentes e adolescentes que já se entitulam adultos (com os hormônios a mil e abusando deles, acreditando serem donos de suas vidas, bancando os espertinhos que sabem tudo: SÁBIOS!) acreditarem realmente em fábulas e ter apenas isso como aspiração é DEPRIMENTE! Concordo plenamente com seu texto, não é questão de idade e sim de consciência, eu tenho 17 anos e meu maior ídolo é minha mãe, não por ela ter poderes kriptônicos ou presas, apenas por ela ter me criado tão bem em um mundo que já não consegue sustentar a prudência. Parabéns. Bjos.

    ResponderExcluir
  10. Fico até sem ter o que dizer
    O seu post ficou espetacular
    E o seu blog está ótimo
    Continue nessa linha
    Sucesso
    <>
    visite-nos e comente tmbm
    gostando siga e avise que retribuiremos
    se seguir deixe o aviso no comentário
    deixando o seu link para retribuirmos
    <>
    grato
    <>
    http://mikaelmoraes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Hhahahaha perfeitooo!!! Engraçado é q a Moda Vampirica virou mesmo modinha do seculo XXI com Crepusculo, mas nao sabia de Lobisomens hahaha

    Muito bom, adorei

    ResponderExcluir
  12. E´Andresão, ta feio mesmo, essa mulekada que cresceu no meio do real, é bem diferente da galera final de anos oitenta,começo dos noventa, que tinha de trabalhar, para ajudar em casa,agora oque vejo é tudo um bando de vampiro mesmo, mas não de sangue, e sim de força vital,essa mulekada ta sugando os pais até não restar mais nada e o pior é que os pais são coniventes, e os pais são pessoas que cresceram nos oitenta como nós, e não conseguem mais enxergar a diferença.

    então fica assim :
    Eles são vampiros por sugarem os pais.
    Alguns são lobisomens por tomarem remedios controlados com hormonio.
    os pais são zumbis, porque não vejo categoria melhor.

    e nós, as vitimas....me empresta a cadelinha !!!!


    abraço

    http;//universovonserran.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Querido André...

    Li esse post ontem a noite, e como sempre fiquei encantada com seu jeito engraçado de colocar as questões sérias. Realmente, os pais hoje em dia são muito ausentes, e pra compensarem isso cometem erros graves, como tentar repor o carinho com coisas materiais, achar legal tudo o que o filho diz ou faz, sem se preocupar em fazer uma análise mais profunda do que seus filhos estão se tornando.

    Não generalizando, mas hoje em dia temos um alto percentual de jovens completamente alienados, como se vivessem em outro mundo. Os sonhos que são necessários na vida de todos nós, para muitos, são delírios as vezes perversos e totalmente alheio aos valores que a juventude de outros tempos (não muito distantes) foram cercados.

    A infância é o berço de tudo, e nossas crianças hoje não têm mais contato com o lúdico, a brincadeira saudável e simples, os contos de fadas... Crescem sem limites, educados pelo computador e pela televisão (que diga-se de passagem atualmente é muito pouco cultural). Os desenhos animados mais parecem filmes de terror, todos fazendo apologias à feitiçarias, monstruosidades, alienígelas, materialismo,etc. E esses desenhos japoneses se fixarmos o olhar na expressão facial, dá até medo. Não sei como as crianças não ficam apavoradas com aquilo.

    E como sinto saudades de minha infância, onde tantas tardes eu ficava colada na frente da televisão, pra assistir na "sessão da tarde" os filmes de Jerry Lewis. E isso é um passado recente, pois tenho apenas 38 anos. Os referencias da juventude de duas, três décadas atrás eram muito diferentes. A gente tinha medo de lobisômem, não queria ser um não (rssss)

    Não só os pais que estão mumificados hoje em dia. A inércia está presente nas igrejas, nas autoridades, nas escolas... Tudo em nome de uma liberdade que não leva a lugar nenhum. Quanto mais o jovem quer ser livre, mas ele se torna prisioneiro: prisioneiro de vissicitudes, do desamor, da descrença, de si mesmo. O vampirismo está além das lentes amarelas, das vestes escuras, da maquiagem e acessórios esquisitos.

    Parabéns, amigo! Escolheste um assunto extremamente necessário de ser discutido.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  14. André vc é uma figura. Aqui em Santos tem uma praça que fica lotada de "vampiros" até altas horas. Uma faixa etária de 16 anos todos enchendo a cara com vinho e cachaça. Todos vestidos de preto... Um grande bjo amigo fofo

    ResponderExcluir
  15. Fala André,
    Talvez esse tenha sido um dos melhores textos seus. Hoje em dia a coisa tá muito esquisita mesmo.
    Minhas referências foram Jerry Lewis (que ótima ilustração da sua postagem), Peter Sellers, Charles Chaplin, Gandhi.....
    Hoje em dia idolatram "vampiros".....oras bolas,
    que vão para Transilvânia!!!!
    Um abraço meu amigo, e ótima sexta feira

    ResponderExcluir
  16. Acho que tudo que é de mais causa uma certa "alienação".
    Eu por exemplo amo historias de terror e sempre gostei de vampiros (agora mesmo estava lendo "Os Sete" rsss)só que não é por isso que eu vou sair mordendo todo mundo haiuhaioahiua. As pessoas não sabem separar o real do imaginário e acho que é isso que faz mal. E como nas novelas, os atores que fazem papel de vilões sempre têm que tomar cuidado para sair na rua, pq simplesmente algumas pessoas não sabem separar ficção da realidade. Eu adoro de paixão animes, terror, vampiros, historia de terror, Allan Poe, Anne Rice, etc... mas sou uma pessoa normal. =]

    --------------
    Vlw pelo coment, me ajudou bastante no 'conselho' rsss...
    Ps. Gostei do blog, vou voltar mais vezes...

    ResponderExcluir
  17. Olá
    rsrs realmente ta muito loko esse mundo euheue
    depois que veio essa serie crepusculo viro mania essa coisa de vampiros ;p
    eu gostei dos livros, li os 4, masss nao exageremos né kkkk
    gostei do seu post
    bjos
    Leticia
    http://novalexandrianet.blogspot.com

    Blog de Animes
    http://novalexandrianimes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Ah, um quintal pra esse povo carpinar!

    ResponderExcluir
  19. Fala André,
    Já foram pra Transilvânia ou não? rsrs
    Fiz o primeiro podcast no meu blog, se puder dar uma conferida, agradeço.
    Até mais,
    William

    ResponderExcluir
  20. Sempre gostei de vampiros e outros seres da noite, antes mesmo dessa patacoada toda de Crepúsculo, que na minha opinião distorceu a real imagem do vampiro, ser sanguinário, para mostrar seres que mais parecem fadas. Quando eu era criança brincava de ser vampiro. Hoje em dia ainda faço alguns poses de perigosão na frente do espelho. É legal. Durmo de dia, como o garoto que citou. Gosto mesmo é de andar pela cidade a noite, de madrugada. Mas não por causa dos vampiros, mas porque me sinto bem mesmo. Gosto de ver os neons, as ruas vazias. Quase não tomo sol. Minha pele esta sempre fria, sempre, gosto disso. Ah e esse tal de Jerry Lewis parece ser meio, como posso dizer? Bem, não gosto de humoristas que fazem caretas e ele fez uma horrível.

    ResponderExcluir
  21. Gostei muito do assunto e da forma que falas sobre o mesmo, pena que eu não possa colaborar muito porque minhas referencias são ainda mais antigas como, por exemplo, Zorro não o moderno, mas aquele amigo do Tonto, outra referencia foi o Fantasma da caverna com seu amigo Guru, capêto (o lobo) e Herói seu cavalo, tinham também Brucutu o homem das cavernas e Ula sua companheira, Horácio do Mauricio que ainda está vivo, Cavaleiro Negro (Dr. Robledo), Kid Colt, Tarzam, Gim das Selvas e até Charles Chaplim.
    O gostoso era ir à matinê no cine Barretos ou cine Centenário para trocar gibis com os colegas e quando tinha dindim para assistir uma seção era delicioso no outro dia brincar com os colegas de mocinho, índio e bandido.
    Chegar sujo e fora de hora em casa e levar uma boa surra de vara de fedegoso rsrsrsrs, mas valia à pena!
    Penso que foram os valores que mudaram e as gerações se perderam em dilemas de formação.
    Brincar de super herói ou vilão é até saudável e faz parte da infância e juventude, agora mutilar o corpo é lamentável mesmo porque são marcas que ficam.
    Falar a verdade até tatuagem eu relutei muito para aceitar em meu filho mesmo ele sendo adulto, mas como não pude amarrá-lo... Fazer o que?

    ResponderExcluir
  22. Fala André! Há uns 5 anos atrás eu acreditava que a moda era cíclica...Se você pegar, por exemplo, quem era adolescente na década de 60 provavelmente achava absurdo o modo que os adolescentes oitentistas se comportavam, assim como nós oitentistas (e talvez noventistas da primeira metade da década) também ficamos chocados com essa adolescência dos anos 2000.
    A verdade é que os adolescentes da década de 60/70 eram reprimidos na base da porrada pela família, então tentaram educar seus filhos de uma forma mais solta, reprimindo com palavras... por sua vez, esses filhos que foram intensamente repreendidos com palavras optaram por tentar educar seus filhos de maneira mais solta, sendo permissivos, e é o que você retrata no texto, falando da mãe achar normal.
    Quando disse que achava que era cíclico até uns 5 anos atrás eu quis dizer que talvez com as consequências disso tudo o mundo ia entender que seria necessário rebuscar alguma educação do passado: a imposição de limites.
    De uns 5 anos pra cá eu ando meio desesperançoso quanto a isso, o mundo vem se mostrando cada vez pior nesse sentido... a gurizada não pode mais ajudar o pai no serviço, a molecada não reprova mais de ano na escola. Tudo conspira para uma piora constante, acabando com a minha teoria.

    Parabéns pelo blog, seus textos são inspiradores!

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  23. Sinistro, meu amigo, inacreditável, mas está acontecendo de fato!

    Será que existe lobisomem de cabelo grisalho? Se não estou fora...:)

    Saudade da geração coca-cola...

    Abraços renovados!

    ResponderExcluir
  24. André muito bom o texto mas preciso discordar de certas coisas
    Com relação aos vampiros e molecada querendo ser vampiro por causa dessa merda de Crepúsculo eu entendo perfeitamente.

    Agora vou falar sobre a visão deturpada que você tevge perante os desenhos japoneses.

    É preciso saber que, embora a mídia brasileira coloque animes como Cavaleiros do Zodiáco, Narutyo, Bleach e Dragon Ball em programs infantiss, estas obras NÃO SÃO VOLTADAS PARA O PÚBLICO INFANTIL. No Japão elas são classificados como shonnen - infanto-juvenil. Acontece que o Brasil não tem essa distinção. Tudo bem que agora com essa onda de mangás as publicações em quadrinhos estão divididas um pouco mais corretamente só que o mesmo não ocorre com os animes.
    Um exemplo que prova que Naruto embora seja comerciavel para a garotada não é um desenho infantil é bem simples; as razões de personagens na série são deveras adultas e reflexivas em certos casos. O personagem Itachi é conhecido por ter matado os paise o clã. Mas por que elefez isso? Para salvar o país dele de uma guerraque seus pais e o clã estavam bolando ásescondidas. E, a mando do governo ndo país, e em prol da paz,Itachi matou a familia. Aientra a questão: ele fez um mal para evitar um mal maior. Nesse ponto chega a diversos assuntos na série, incluindo política. Agora, como você acha que isso poderia ser mostrado para as crianças? Essa é a prova que ANIME não é para criança. O problema é que a mídia brasileira parece não querer enxergar isso.

    Portanto, antes de generalizar os desenhos japoneses crendo que eles incitam a violência, é bom pesquisar muito bem antes á qual público ele foi originalmente destinado.

    Naruto possui muita história nas entrelinhas e Cavaleiros do Zodiáco também. Dragon Ball é sim focado mais em luta, confesso, mas sobre o nome do Mr. Satan(o personhagem mais hilárioda série) é bom lembrar queno Japão o Cristianismo e o Satanismo não é encarado como um "tabu" comoocorre na Europa e América. Lá para eles isso não énada de mais. Tanto é que uma autora de mangás, Kaory Yuki que escreve histórias para o público jovem/adulto fez uma obra onde retrata dignamente demonios bons e anjos maus.

    É fato que as obras japonesas são mais apreciadas pelo público mais velho..a criançadea assistte, mas sempre vai preferir ver Ben 10 á ver Cavaleiros do Zodiáco por exemplo.

    ResponderExcluir
  25. André, sinto muito te contar, mas estamos ficando mais velhos sim. Também não entendo como os adolescente e jovens hoje em dia conseguem ser tão banais e patéticos com todo os avanços digitais e tecnológicos que temos hoje. Creio que, grande parte disto vem da criação dos pais, filhos mimados que não levam uma boa lapada de cinturão no rabo.

    Não entendo também como a juventude consegue involuir em detrimento de algumas evoluções que a sociedade obteve.
    Quando vejo isso tudo não sei se rio ou choro. A rapaziada hoje em dia consegue se superar em babaquice. Ainda bem que pertenço a outra geração.

    Sim, em relação ao meu texto realmente tava sem inspiração nenhuma, por isso enrolei legal.

    ResponderExcluir
  26. Eu adorava Jerry Lewis, viajava nos filmes mas tbm tenho um grande fascinio por vampiros, desde o inicio da historia real de Vlad o empalador, principe de Valáquia, até o decorrer dos tempos em que vampiro se apaixona pela vida eterna e particularment sou fascinada por Drácula de Bram Stoker porém ainda quero permanecer como uma simples mortal! E assim como compara no seu texto o mundo hj esta evoluido embora eu não compreenda muito o sentido real da evolução pq concordo contigo no aspecto surreal dos sonhos adolescentes e nos pais que não s importam mais nas coisas que a mídia influencia.
    Eu tbm tenho saudade do que vivi e aprendi na infancia e adolescencia... ;)
    Passa lá tbm...
    http://estigmaangel.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  27. Oi Amigão! Querido!

    Então André... faltam referências positivas e benéficas para a juventude e a sociedade atual, nós tivemos previlégio na nossa juventude, mas agora... ficou difícil criar filhos e sair a noite sem medo de vampiros (rsrs...).

    Linda semana... repleta de paz e alegrias!

    Beijo doce
    Sil

    ResponderExcluir
  28. Fiquei facinado comsua forma de escrever e detalhar somente o que o leitor de fato precisa saber no texto. Gosto de economia criativa da palavra! Foi um prazer ter passado por aqui!!!
    http://cronutopia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  29. Excelente texto, concordo contigo. Os jovens de hoje estão tão sem causa que estão ficando cada vez mais alienados. E eu sou jovem (18 anos).

    Ano passado, durante uma aula de redação, um professor meu falou que nossa geração era alienada, e a maior prova disso é que ele já estava falando disso há alguns minutos e ninguém o contestou. Pior ainda, concordávamos com ele. Segundo ele, nós, jovens, devíamos nos revoltar com esse rótulo e tentar provar aos mais velhos que nós temos nossos méritos. Fiquei muito tocado com essa aula, ainda estou pensando no que posso fazer para tentar fazer a diferença...

    Mas voltando ao texto: essa falta de ideologias resulta numa babaquice imensa... E não são só esses pseudomonstros. Entra nisso a galera do funk, do Restart e tantos outros...

    Recomendo uma música que tem um pouco a ver com isso: http://letras.terra.com.br/kaiser-chiefs/934944/

    ResponderExcluir
  30. Bicho, já ia esquecendo, ótima lembrança do Jerry Lewis, adorava essa série quando era reprisada na tv nos anos 80. Hoje o humor tá uma bosta.

    ResponderExcluir
  31. Oi André! É..o dr. Lecter é o mais fantástico deles..mas o Alex não fica atrás, com sua maldade enraizada. Nunca assisti Prision Breack...preciso arranjar tempo para ver. Um vilão que deveria estar na lista é o HAL-9000 de Odisséia no Espaço...aquilo sim é um vilão psicótico 0_0.


    HTTP://www.empadinhafrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. "Vampirados" foi ótimo, rs... demais!

    ResponderExcluir
  33. Eu gosto de vampiros, lobisomens, zumbis, mas nem por isso fico saindo por aí de madrugada bancando algum deles. Acho que o universo dos animes é bem variado e dizer que são apenas lutas é um esteriotipo de quem não conhece muito. Óbvio que tem os ruins, apenas para vender e outros repletos de qualidade e boas mensagens, como em qualquer indústria. Acho que é responsabilidade (ao menos na infância, depois sei que é difícil controlar) dos pais o que seu filho assiste ou não. E mesmo que assistam tudo, não necessariamente precisam ser influenciados. Como eu disse, eu adoro filmes de terror, ficção e coisas do gênero, e sou uma pessoa feliz, que trabalha, mora sozinha e etc.

    ResponderExcluir
  34. Mas apesar disso, gostei bastante do post e concordo com muito do que tu falou, principalmente sobre os jovens influenciados por Crepúsculo e etc. :P
    O post da Tsu sintetiza bastante minhas idéias sobre isso e sobre os animes. :)
    Abraços!

    ResponderExcluir
  35. André, por mais que eu concorde com vc sobre a juventude alienada e tal. Bom, tenho a sua idade... olha o Pica Pau de nossa época (e ainda passa hj) é um puta sádico torturador e não nos tornamos torturadores por conta disso. O gato da Bruxa do 71 se chamava Satanás e por aí vai. Nada demais. Acho que o que a gente realmente lamenta é o fato do culto a coisas que pra nós são evidentemente ruins. Ruins no sentido de malfeitas mesmo.

    Bom, quando criança eu sonhava em ser capitão de uma nave estelar...

    ResponderExcluir
  36. Parabéns,meu caro!
    A cada texto seu, voce se supera mais e mais.
    Parabéns mesmo!
    ;]

    ResponderExcluir
  37. é melhor levar mesmo água benta e alho na próxima vez que sair na rua!!!
    Mas esse pessoal que fica dando uma de vampiro e lobisomem é gente sem noção, não sabe separar a fantasia da realidade. A maioria é tudo poser, gente que quer se fazer de diferente só p/ chamar a atenção das pessoas. Mas não sei quem é pior, se são os jovens que dão uma de lobisomem e vampiro e ficam saindo a noite por ae, ou se são os pais deles que acham isso tudo normal...
    E hoje em dias os desenhos estão realmente violentos, os seriados e desenhos de antigamente não tinham essas lutas e brigas dos programas da atualidade. E acredito que essa modinha de "crepusculo" e outros filmes de vampiros por ae tbm influenciam esses jovens que querem dar uma de vampiros. Daqui a pouco, vai ter adolescente que vai se achar um mutante do X-Men ou o Super Homem...

    valeu pela visita! Boa semana!Bjos

    ResponderExcluir
  38. Eu até que concordo que certas coisas atualmente são péssimas ( Por causa do Crepúsculo!) e que a juventude não para pra pensar em como é estúpido querer ser um vampiro ou um lobisomem, e como as coisas que influenciam parecem ser tão desprovidas de valores morais e éticos. Mas gente idiota sempre existiu e sempre vai existir, não é? Assim como coisas ruins e mal feitas. Acho que hoje com certeza existem coisas feitas para os jovens com valores decentes e coisas boas a serem ditas.
    Você falou sobre os desenho japoneses. Já assistiu a algum desenho japonês? Recomendo um muito bom, o melhor que já assisti, caso você deixe seu preconceito de lado vai perceber muita coisa boa ali, como valores sobre a persistência, o direito que cada pessoa tem de lutar pelo seu bem-estar, a força que cada um tem dentro de si e ainda críticas sobre a sociedade em que vivemos e nosso papel dentro dela. Chama-se Tengen Toppa Gurren Lagann. (Caso não tenha paciência para assistir 26 episódios, pode baixar o filme.) Aliás, esses valores sobre "dar a volta por cima" é uma coisa muito presente em muitos desenhos japoneses. Entendo o seu preconceito, mas acho que para se ter uma boa opinião talvez seja preciso mais pesquisa. A violência e a banalização não estão presentes apenas nos desenhos japoneses, mas em desenhos e seriados americanos, em filmes brasileiros, banalização do sexo e da família nas novelas brasileiras...
    Concordo com o Urbano. E com a Tsu.

    Fora isso, texto engraçado! :D

    Visita aê! Nosso blog também é de humor! www.t-absolutas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  39. Eu concordo com você em quase tudo, menos num ponto. Não acho que os desenho de hoje são mais violentos do que os de antigamente. Pica-pau, Tom e Jerry e afins tem um lado de violência gratuita muito negativo.
    Por outro lado concordo que pais que acham que não podem fazer nada pelos filhos só podem ter titica na cabeça. A maioria dos pais perdeu totalmente o pulso e a noção e pensam que é obrigação da escola ensinar - TUDO!
    Por outro lado acho que a literatura também contribui com essas maluquices. Como os livros e filmes da saga Crepúsculo trouxeram a tona os vampiros e lobisomens de uma forma romântica, como se eles não fossem maus e cruéis.
    Agora sair pra balada com um colar de alho não pode ser sério. Assim esse pessoal não vai só espantar os vampiros. (risos).

    ResponderExcluir
  40. AUHAUHAUHUHAUHA
    muito engraçado rs

    ótimo blog :D

    ResponderExcluir
  41. Pode ficar calmo André, tenho uma notícia para te dar, a tendência agora é que tudo isso fique sabe como? Ainda pior do que está!
    Você ainda está na fase boa.
    Quero ver na hora que a geração "supersaiadin", "lineage" e "couterstrike" começar a crescer... pior, a geração orkut, msn e tiwtter começar a amadurecer e resolver ter filhos... ai meu querido e bom irmão, arrume as malas espirituais porque Jesus vai estar voltando.
    ESsas pessoas estão sendo preparadas para o sobrenatural que irá acontecer em breve para elas acreditarem em qualquer babuzeira que contarem para elas quando Cristo retornar e deixar muitos para trás.
    Vai vendo a tensão ai querido, o caso está crítico.
    Enfim, estarei fazendo um blog novo e com duas a atualizações por semana e nada pessoal como o paginazabertas, mas gostaria que você me ajudasse com algumas de suas imagens.
    Em breve nos falamos e muito boa a postagem, vou te indicar outro blog
    ta ai
    http://textosesonhos.blogspot.com/
    É da minha prima, postagem muito haver com a sua

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!