sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Nasci em 72

Nasci em 72, nos ditos negros anos 70, onde dizem, a cultura no Brasil não foi tão criativa. Hoje redescobrindo esses anos 70 eu vejo que eles foram injustiçados e muito injustiçados...
Mas minha juventude e adolescência foi vivida na década seguinte, a famosa década do cafonismo brasileiro, das polainas, dos cabelos com mullets, dos bregas que atormentavam nossa cabeça nas rádios AM, bregas do calibre de Genival Lacerda, Almir Rogério, Nahin, Ovelha, Reginaldo Rossi, Amado Batista, Jose Luiz, Gretchen, Trio Los Angeles, Roberto e Erasmo e por aí vai...
Minha mãe era vidrada em escutar rádio e sempre ouvia Eli Corrêa, Barros de Alencar, Zé Bétio, Gil Gomes, e eu fui crescendo ouvindo essas coisas e me interessando porque o mundo do rádio é fascinante, então se você quizer saber qualquer musica de algum bréga desses aí, pergunte a mim que eu te falo...
Quando eu tinha uns 10 anos eu tinha um vizinho que se chamava Constantino que era um cara diferente pra mim. Ele se vestia diferente, usava umas camisas diferentes, usava coturnos, usava umas calças legais, tinha um fuscão muito incrementado e ouvia um som novo! Ele escutava uns discos diferentes dos que tocavam nas Am, ele escutava sempre um disco chamado Pânico em SP de uma banda chamada inocentes, ele sempre escutava uma outra banda chamada Zéro, e outra chamada Plebe Rude, e outra chamada Ira!, e eu ficava no quintal de casa escutando aquilo... Pra mim era o melhor som que eu já havia escutado na vida.
Foi aí que começou na TV cultura um festival que de bandas que tocavam num programa chamado Boca Livre, onde o Kid Vinil apresentava-o junto com uma moça que agora não lembro o nome. Esse festival mudou pra sempre minha vida musical. Ali se apresentavam bandas ótimas e bandas terríveis, mas eu amava a todas, é que eu estava conhecendo uma coisa chamada som Underground, e isso é maravilhoso!
Esse programa passava toda segunda feira e as bandas iam se classificando para as próximas etapas e ia afunilando. Ao final de cada dia de disputas sempre uma banda mais “grandinha e profissional”, iria lá fechar o programa. Foi lá que eu escutei pela primeira vez Ultraje a Rigor, Paralamas do Sucesso, Os Titãs do Iê iê iê, (eles tinham esse nome naquela época), Inocentes, Cólera, Violeta de Outono, Civil, 365 e mais um monte de gente boa.
A banda que ganhou o concurso foi uma banda chamada Não Religião... Sumiu nunca mais ouvi falar dela, mas apesar deles terem ganhado não era a minha favorita. Minha favorita era a banda Juizo Final, com uma música marcada com uma bateria tribal, um baixo forte e uma voz rouca de um cantor com cara de Thor o rei do trovão... Puxa vida, também sumiu essa banda... Eles ficaram em terceiro lugar, ficando atrás de uma banda de Brusque estado de Santa Catarina, que se chamava Bandeira Federal que na minha opinião cantava a melhor de todas as musicas do festival que se chamava “A fuga”. Engraçado, eu gostava mais de uma banda e mais da música da outra. Puxa vida, nunca mais teve um programa tão legal na TV...
Lembro que naquele ano teve um amigo secreto na escola, e uma amiga minha a Deise me deu um Disco da Plebe Rude, uns dias depois disso eu fui na banca do seu Armando e vendi minha coleção de Homens Aranha da RGE inteirinha (putaquepariu porque fiz isso????), e com o dinheiro comprei um disco do 365 e uma fita k7 do Ira! Chamada Psicoacústica! Pronto, eu já tinha meus primeiros três discos!
Um dia o Constantino foi viajar no final de semana e a mãe dele a dona Maria me pediu pra ajudar ela lavar as janelas, eu fui ajudar e depois da gente lavar todas as janelas e portas e o chão do quintal e tirar todos os lustres e arrastar os móveis da casa pra ela passar pano... (acho que ela me tapeou...), eu sentei no sofá da casa dela e comecei a olhar os discos na estante, então ela falou se eu não queria levar pra casa pra gravar... Opa! Gravei os Inocentes, o Zéro, o Ira! Que eu não tinha, e o Ultraje a Rigor! Hehehe Eu já tinha mais alguns disquinhos, ou melhor, fitinhas...

Continua...
Não sei quando hein...
Mas continua...

35 comentários:

  1. Andrezinhooooo, eu não conheço todas as bandas citadas. Conheço Titãs, que adoro, Ultraje, Paralamas, Ira... Mas é mto legal esse tipo de recordação. Viajei tanto que parece até q eu vi o programa, rs. Mto legal o texto. Fico esperando a continuação. Bjão meu amigo lindo.

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso texto, parabéns!
    Me fez lembrar de muita coisa da minha vida também, sou muito ligado a música. Nasci em 1972 também, e tive uma família muito ligada ao rádio, como você, comecei ouvindo os bregas dos anos 80, que hoje inclusive são revisitados por artistas como Lenine, Otto e Caetano.
    Mas ao contrário de você (cada um tem uma história não é) minha vida mudou quando um amigo me apresentou uma fita K7 da Billie Holiday, depois Chet Baker, então quando fui morar nos Estados Unidos, em New Orleans, o jazz tomou conta da minha vida. Mas não sou um purista, acho todo purista meio idiota,rs. Gosto muito de Ira, Titãs, Plebe Rude, e em especial do rock dos mutantes.

    Bem, vou esperar essa continuação.
    Abraços e bom final de semana, te espero lá no blog:

    http://www.sabordaletra.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi André, obrigado pela visita. Eu também curti tudo isso sobre o que você escreveu. Realmente eram tempos diferentes. Gostei bastante do seu blog e vou adiciona-lo na minha confraria. Quero ler o final da saga. Parabéns.
    Pirata

    ResponderExcluir
  4. Fala André,
    Até que enfim começou não é? rsrs
    Anos 70...em já estava na atividade. Era complicado mesmo. Uma época terrível na política brasileiro, mas o rock rolava por aqui desde então e eu infernizei muito aqueles ditadores do c........!
    Cara, tu lembrou do Eli Correia. Sabe, trabalhei com a esposa dele uns 3 anos! Era muita areia pro caminhão do cara....sei que se separaram, era óbvio...rsrs
    As bandas dos anos 80, Titãs, Barão Vermelho e Ira são as principais, claro, não esquecendo de tantas outras, RPM, Kid Abelha e etc etc. Gastaríamos horas conversando sobre aquele tempo.
    Valeu bicho, esperamos a continuação.
    Bom sábado.

    ResponderExcluir
  5. Nosssa, não sou desse tempo infelizmente, mas me diverti lendo seu post.Espero a continuação ..
    abrç

    http://essenciaego.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá André
    Estou aqui de novo para lhe convidar a visitar meu blog sabor da letra, e participar do SORTEIO de um livro que tenho certeza que você vai gostar.
    Voltarei aqui mais vezes.



    http://sabordaletra.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Eu devo ter nascido nessa epoca, gosto de 90% do que vc citou! eu nasci na decada errada!


    rsrsrss

    ei man, vc faz uma charge ou cartum do meu blog? eu divulgo o teu lá no meu blog valeu!

    ResponderExcluir
  8. HUAHAUAHAUAHAUAHUAHAU
    Adorei o texto, André... embora eu não saiba muito sobre os anos 70, pelo menos eu posso dizer que o melhor dos que você citou é o Erasmo, porque de qualquer forma, o tempo pode passar e ainda assim eu curto ele! rsrs
    Beeeem, rock dos anos 80 é o que há, aquela foi A DÉCADA para a música brasileira, a melhor época de todas e nunca mais se produziram bandas de rock (aqui no Brasil) como as que se produziram na década de 80. A minha banda preferida dessa época é a Legião Urbana, amo as letras do Renato! E Paralamas, Ultraje, Titãs, Capital todas elas são bandas maravilhosas, se bem que eu prefiro o Nando Reis em carreira solo do que no Titãs, mas isso não interfere em nada...rsrs! Enfim, gostei muito do texto! Vou adorar quando você for continuar! :D
    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Como o mundo dá voltas, André! Os primeiros lugares desaparecem e os demais destacam-se até hoje.
    Ningué merece o gênero brega. Ô praga!
    Bjos

    ResponderExcluir
  10. Em relação ao comentário das suas lutas...

    Deus já deu vitória -nem que a vitória seja um concerto da sua parte -, os que choram de noite acordam sorrindo e os que são perseguidos sem razão tem em Deus a esperança da sua justiça que não falha.
    Dê uma olhada na vida de DAvi, leia reis e salmos e veja a justiça do Senhor para aqueles que nele esperam. Não é das nossas maos para que nos vangloriemos, mas das de Deus que vem nosso socorro. Estarei intercedendo por você.
    E o outro blog está atualizado também, gostaria de saber se você toparia junto comigo bolar uma campanha sobre doação de sangue e medula óssea.
    Meu e-mail seyaldecamo@gmail.com

    Entre em contato o mais rapido possível.
    abraços.

    ResponderExcluir
  11. Ahhhhhhh e já ia esquecendo... A PAZ DE CRISTO QUE EXCEDE A TODO O ENTENDIMENTO ESTEJA COM VOCÊ E SUA FAMÍLIA HOJE AMANHÃ E PARA SEMPRE!!!

    Que o Espírito de Deus ilumine sua visão para que você possa enxergar o que está acontecendo.
    Precisando conte comigo.

    ResponderExcluir
  12. Nossa! Que memória boa!

    Eu peguei alguns dessa geração já com sucesso estabelecido. Minha geração sim foi um lixo, sou de 87 e ñ lembro nada bom a ñ ser lésbicas na MPB.

    Já te vi bastante lá pelo blog da Laura e só agora percebi que vc tem um blog cara! Seguindo aqui^^

    abraço!

    http://dois-e-meio.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Lembro de tantos dessas bandas citadas...

    André, tu me levou de volta pro tempo da fita K7! Tem noção disso?! Me fez rever tanta coisa dentro de mim, tantas memórias boas... Lembrei de um vinil que do Ultrage a Rigor que ganhei em um amigo oculto também e das polainas listradas de branco e lilás que eu adorava!

    Muito bom. Esperando pela continuação também.

    ResponderExcluir
  14. Muito bom Post.
    de fato os anos 70 foram muito ricos culturalmente. Foi válido ressaltar a inovação social que o país sofreu através da inovação no cenário musical.

    ResponderExcluir
  15. Fala André,
    visitei o site que vc me passou. Excelente. Tem coisas incríveis por ali. Algumas pérolas que eu não tinha aqui comigo. Valeu meu amigo.
    Bom domingo pra você e família.

    ResponderExcluir
  16. Meu amigo, somos quase da mesma época e a maioria dos rocks nacionais que o amigo ouviu, eu também curti!

    A única diferença é que aquelas músicas românticas internacionais da época, principalmente dos anos 70, não saiam do meu aparelho 3X1, comprado a duras penas a peso de ouro.

    E, lógico, não tem como eu falar do rock nacional sem mencionar a(o?) Legião Urbana, do qual serei sempre fã...

    Saudosismo.com por aqui, muito legal relembrar essa época maravilhosa!

    Abraços renovados!

    ResponderExcluir
  17. É bem interessante essa coisa de nos influenciarmos musicalmente!

    Ah, quão interessante eram os discos de vinil ( ainda hoje tenho algumas cantorias nordestinas, Chico, Milton Nascimento, Ivan Lins e não me desfaço deles ).

    O tempinho era mesmo de domínio brega... huashuahuashua...



    "Vixeeeeee!" Era tempo bregão mesmo, hein? kkkkkk

    ResponderExcluir
  18. Obrigada ... que blog maravilhoso... amei todos os textos que li nele ... principalmente o "água e óleo se misturam" sou romântica, amo uma história de amor ...

    Lembro que na adolescência amava legião urbana , mas só tinha uma fita k7 deles, ouvia muito ahahahha
    Depois teve um monte de shows aqui em belém: titãs, ira, engenheiros do hawaí , paralamas do sucesso, capital inicial fui em todos esses e aproveitava muito todas as músicas tocadas...

    ResponderExcluir
  19. Que post maravilhoso, momento nostalgia, amo muitas dessas bandas, violeta de outono, zero... A boa é que o RPM tah voltando! Parabéns pelo post, do ka!

    http://cemiteriodaspalavrasperdidas.blogspot.com/2011/01/musica-do-amanha-essa-noite.html

    ResponderExcluir
  20. Escrevendo sem acentos...

    Tem gente que acha que o Brasil e a Europa: nos comerciais, os apresentadores de tv, modelos de beleza, todos brancos!!!

    Sai na rua pra ver que o Brasil e (ou deveria ser) o pais de todos, mas na verdade sabemos que nao e bem assim.... ele segue sendo o pais da injustiça, da totura... mais do que nunca...

    ResponderExcluir
  21. Vira e mexe me perguntam em qual época gostaria de ter nascido. Sinceramente, queria ter nascido "há dez mil anos atrás". Gosto de tantas coisas e de tantas épocas diferentes que fica difícil escolhar um só; certamente iria cometer várias injustiças.

    Acaba que nasci no final da década de 80, precisamente em 1987, e hoje gosto de coisas do século passado, de coisas de ontem e com a certeza que gostarei de muitas coisas que ainda estão por vir.

    Parabéns pelo texto.

    Abraços
    http://ceucaindo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  22. Bom, temos uma trajetória meio parecida, embora no final nossos gostos tenham sido diferentes. Sou de 74, e assim como vc, vivi na verdade, a explosão dos anos 80. Acho que os anos 70 foram meio que uma entressafra cultural, e nos anos 80, a cultura pop começou a ganhar força e talvez por isso tenha sido mais marcante. COmo te disse, na contramão disso tudo, não me afeiçoei tanto ao rock, mas sem dúvida alguma , aquelas bandas que surgiram na época, são símbolos até hoje de um tempo, que confesso, era mais gostoso de se viver.

    Abração

    http://estacaoprimeiradosamba.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  23. Oi André, acho que toda época tem sua marca,cabe a cada um a pecepção do momento, conforme suas experiências eexpectativas....
    abs

    ResponderExcluir
  24. O epoca boa hein?! ..rs..

    Eu peguei um pouco esta epoca..rs.. MOMENTO RETRO?! ..rs..

    ResponderExcluir
  25. Ahhh esqueci de falar.. obrigado pela dica do Nelson Freitas..rs..

    ResponderExcluir
  26. Comecei a ler suas postagens e me empolguei,rs. Uma delícia a forma como voce escreve,essa grande intimidade com o leitor.Poucas pessoas ainda escrevem assim!
    Gostei demais de tudo por aqui.
    abraços e até o próximo post!
    :D

    www.aquelaspalavrinhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  27. Apesar de não ter nascido na época em que tais bandas citadas por você estouraram, graças a Deus tive uma mente sã para poder voltar um pouco no tempo e ouvir música de verdade. Rs
    Ouço Legião Urbana, Cássia Eller, Cazuza, entreo utros, constantemente, e imagino, de verdade, como deve ter sido boa aproveitar aquela época. Sorte dos que tiveram tal oportunidade.

    ABraço.

    ResponderExcluir
  28. preciso da tua ajuda. o imbecil do meu irmão apagou o desenho que ia por na camisa da promoção!

    Tens como uma imagem pra eu usar como estampa coisa simples!

    tubarao do lado escrito Blog do charque e embaixo O melhor blog do meu bairro!!!

    me manda ela grande, aí faço 4 camisas.

    uma pra sortear, uma tua(te mando), e 2 pra vender sortear depois!

    topa? podes me mandar até o dia 14? abraço aguardo resposta!

    ResponderExcluir
  29. Uau...quantas informações valiosas.
    Adorei!!!

    Pois é, por onde andam tantos artistas bons, ein? Já os que n prestam, fazem um sucesso sem igual...affffff

    Muito bom o texto, meu amigo.

    Te espero lá no blog ;)

    www.nicellealmeida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  30. Oi Dedé! (posso te chamar assim?)
    Amava o Kid Vinil e o Plebe Rude. No Plebe, ouvi letras q até então eram proibidas e achei aquilo o máximo, era a tal da "abertura"!
    Adorei teu comentário lá no meu post, vc tem razão, somos todos escritores underground, temos q nos ajudar! Mas fora isso, gostei muito de ti, sinto uma energia boa nos teus comentários e aqui na tua casa! Volto sempre, aparece por lá, vc é imprescindível, até p críticas, ok?
    Humoremconto
    http://anaceciliaromeu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  31. Passando pra dizer que tem selo para você lá no blog.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  32. André,
    Se os caras lá em cima estiverem ouvindo Inocentes, Ira, Titãs...acertaram em cheio....eheh
    Estão no caminho certo!
    Acabei de ver que a Cissa passou por aqui. Ela é muito bacana e gentil. Chegou mais uma blogueira do bem.
    Grande abraço meu amigo.

    ResponderExcluir
  33. Nasci em 87, para mim o melhor ano de todos os tempos, discordo de vc =P

    Brincadeirinha... rsrsrs

    ResponderExcluir
  34. André, eu é que deveria escrever este texto. Também nasci em 72 no dia 13 de Janeiro, ou seja, hoje é meu niver. Passei por quase tudo o que tu descreveu no texto, as mesmas bandas eu curtia nos anos 80, enfim, me identifiquei muito com tudo isto. Parabéns.

    ResponderExcluir
  35. Aguardarei a continuação antes de responder ao post. Por enquanto, só me limito a dizer que gosto MUITO de Ultraje a Rigor.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!