sábado, 29 de janeiro de 2011

Nasci em 72, parte 2

Quando eu consegui arrumar minhas primeiras fitas de rock nos anos 80, eu tinha uma coisa incomum com meus amigos, é porque eu tinha umas fitas de umas bandas desconhecidas enquanto todo mundo só tinha RPM, Ultraje, Capital, Legião, e eu já escutava 365, Inocentes, Plebe, Hojerizah, e mais um monte de bandas diferentes.
Eu estudava numa escola chamada Jácomo Stávale na Freguesia do Ó, em São Paulo,que ficava a uns 30 quarteirões mais ou menos de casa, e mesmo assim eu ia a pé de manhã estudar, voltava de ônibus e depois voltava a tarde na escola para educação física ou para simplesmente ficar ali jogando bola nas quadras, a escola tinha três quadras. Nessas voltas a tarde não tinha ônibus, era tudo na sola mesmo.
Ali no Jacomo eu conheci uns caras que curtiam um som mais pesadinho, tinha um amigo o Marcelo Sussi, que me apresentou uma banda chamada Garotos Podres, no começo essa banda me pareceu um pouco agressiva, com letras políticas e anárquicas, mais depois que você escutava algumas vezes começava a entender o que eles queriam dizer com suas letras irreverentes e as vezes toscas. Alí no Jácomo eu também conheci com uns caras que andavam de skate uma banda que iria mudar minha vida e meu gosto musical para sempre, RAMONES, “a banda” do rock’nroll e punk rock mundial.
Eu curtia todo esse som, mas eu não me enquadrava em nenhuma dessas tribos roqueiras, eu era um menino bem criado, educado, que não falava em gírias, que estudava muito, gordinho, de óculos, tinha uns amigos tão esquisitos quanto eu, e não pegava ninguém... Na verdade eu demorei muito a pegar alguém...
Só que as pessoas que eu via que curtiam rock não ficavam só nisso, muitas usavam drogas, brigavam com outras tribos, andavam com roupas chocantes, faziam tatuagens, não estudavam e as vezes nem trabalhavam. Eu era diferente disso, não me enquadrava em nada, mas conhecia mais sons que todos eles, porque como eu não era especificamente de tribo nenhuma, tinha passe livre entre elas sem problemas e sem brigas.
Assim, eu fui no ensaio de uma banda lá da Freguesia chamada 365, uma das melhores bandas de rock do Brasil nos anos 80” Foi assim também sem ser percebido pelos bobos ignorantes que eu fui num show que teve numa escola perto de casa onde tocaram umas bandas do ABC na época que banda do ABC tocar em São Paulo era chamar para a guerra. Foi assim que eu tinha muitos amigos que curtiam um som mais light, tipo Lulu Santos, Lobão, Blitz, Paralamas...
Eu cruzava as fronteiras livremente, e assim passeando entre os estilos musicais e as tribos que via e tinha amizade foi que eu comecei a perceber que alguma coisa estranha acontecia no mundo da musica, geralmente muitas bandas ótimas nunca tocaram nas rádios, com discos bacanas, mas que nunca vendiam porque ninguém nunca falava deles, foi aí que eu resolvi optar pelo som do underground, pelo som marginal, mas isso fica para mais uma continuação...

Qualquer dia desses...

20 comentários:

  1. Nossa, quanta banda que nunca ouvi falar XD Deixaste-me curioso quanto a elas, irei procurar por elas. E lerei a continuação ^^

    ResponderExcluir
  2. haha um Professor meu da faculdade cantou nessa banda garotos podres :D realmente ele era meio anarquista e revolucionárion politico rs

    ResponderExcluir
  3. Andre, prefiro os Ramones por gosto pessoal. Adoro as músicas Psicoteraphy e Pet Cemetery.
    Abraços e Ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  4. Excelente seu blog!Visite o meu!

    http://juventudeinformada.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Ainda tenho um 3 singles de garotos podres !

    nas festas ainda aqui toca aquela do papai noel !


    o melhor ta no ander...isso nos sabemos !!!!

    to ouvindo muito indie agora...curte ?

    abraço meu amigo

    http://universovonserran.blogspot.com/ o dia do cavaleiro
    Te espero lá no meu blog !!!!

    ResponderExcluir
  6. Caí aqui e entrei num túnel do tempo. Somos da época em que som e amizade eram tudo. Hoje $ó exi$te o corporativi$mo virtual.

    ResponderExcluir
  7. Acho q antigamente deve ter sido mais divertido ter vivido, as coisas eram mais dificieis, so q as pessoas eram mais verdadeiras...

    ResponderExcluir
  8. Planeta Humor30.1.11

    pra colocar o contador online vc vai no site whosamung e ai vc pega o codigo la e cola em adicionar java spit HTML

    ResponderExcluir
  9. Sou de 1974,inevitável não traçar paralelos aí com a tua vivência.E uma coisa que não abro mão,é da liberdade de ir e vir,em todos os sons e tribos,sem ser nada...a não ser eu mesma :)
    sucesso pra ti
    www.dancaharah.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. E a Gal e o desbunde, e o Glam rock, o punk, etc....
    ... particularmente, não houve epoca mais culturalmente interessante do que o começo dos anos 70...

    F.

    ResponderExcluir
  11. Uhuu ! Adorei o texto, André .. é muito legal a sua ideia de falar sobre a música e principalmente sobre o Rock daquela época! Quem dera eu pudesse conhecer tanto assim como você .. acabei de perceber que eu nem conheço direito o Ramones, preciso baizar umas músicas .. kkkkk!
    Esperando a continuação! :D
    Abraço ;)

    ResponderExcluir
  12. Poxa cara muuuito bom hein!
    Realmente o rock dessa época é o melhor
    Muito bom.

    ResponderExcluir
  13. Nasci numa época mais diferente, mas não me impediu de ouvir essas bandas citadas... porque hoje está difícil encontrar algo bom se não for no universo independente...

    ResponderExcluir
  14. Bicho, acho que não é só a idade e o ano de nascimento que temos em comum, essa história se parece muito com a minha. Na época, nos anos 80, eu flertava também com o cenário underground. Como moro em Olinda - PE, distante de Sampa, eu me inteirava das novidades pela saudosa revista BIZZ, e fuçava as lojas aqui para encontrar algo de novo. Como na época era aborrescente, não tinha grana, eu ia nas lojas e eles gravavam os discos em fitas cassetes. Em 86, mais ou menos, eu conheci o Jesus and Mary Chain, Felinni, Violeta de Outono, As Mercenárias e outras coisas desse naipe. Lógico que gostava também o mainstream, pois quando ligávamos o rádio, só rolava Legião, Engenheiros etc. então, era uma época onde havia boa musica em todo lugar.

    Hoje, apesar de escutar Muito Resgate, Brother Simion e outras coisas gospel, ainda curto e escuto tudo aquilo que gostava naquela época, creio que todo aquele som que curtia forjou meu gosto musical com o passar do tempo.

    ResponderExcluir
  15. André,
    Infelizmente essas brigas entre "tribos" que sempre aconteceram, ficaram mais intensas de alguns anos para cá. Me lembro bem que nos anos 70 não era bem assim. Quase que todos se respeitavam dentro do mundo do rock. Sei lá, acho que por eu ter participado muito daquele período e dos anos 80 também, como músico, estava vendo o negócio pelo outro lado.
    Mas enfim, curtir Ramones é começar com o pé direito para qualquer roqueiro. Rock simples e objetivo, sem frescura. O rock underground foi muito importante nessa época, hoje em dia talvez a galera chama de rock de garagem. É mais ou menos a mesma coisa.
    O que importa é que a galera curta rock de qualidade, bem feito, sem modismos.
    E que se lasque se fôr em escola pública, paga, no ônibus ou no carrão importado!!!!
    O que vale é vive de bem com a vida e com a música.
    Que venha a continuação aí hein............
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  16. Dedé! Que post maaaaaravilhoso!
    Me lembrei do Plebe Rude: "com tanta riqueza por ai onde é que está, cadê sua fração!", e do Hojerizah!!!! Que saudades! Letras de protesto, com conteúdo. Teu texto tb, sempre sincero. Volto sempre!
    Humoremconto
    http://anaceciliaromeu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Oi Dezinhooooooooo, desculpe a demora viu? Mas aqui estou eu. Mto legal o texto e o melhor disso é q vc aproveitou bem os momentos, as músicas sem deixar de lado sua essência. Não precisou se adequar a nenhuma tribo. Curtiu tudo sendo vc mesmo. Parabéns. Adoro música. Bjão meu amigão.

    ResponderExcluir
  18. E aí careca, não falei q eu voltava? em mim vc pode por a mão no fogo, afinal, sou seu irmàozinho de outra mãe lembra? hehehe...
    Amigão, vc conhece uma banda chamada The Ventures? se não conhece eu recomendo vc fazer uma busca no you tube ou outro site de video pois ela é uma das melhores representates do estilo Surf rock q não sei se faz seu estilo mais é o q eu mais gosto juntamente com o Rock Melody. E vc sabia q aquela banda de rock nacional chamada RAIMUNDOS teve seu nome inspirado no RAMONES? eu particularmente não curto muito o som deles não porém gosto nào se descuti né? grande abraço e agora só falta mais uma hehehe...

    ResponderExcluir
  19. Acho tão bom quando os estilos, "tribos" e gostos se misturam (ou pelo menos convivem) em harmonia!
    Só se ganha!

    ;D

    ResponderExcluir
  20. Amigão, eu tinha um colega que costumava falar difícil, ao se referir a sí mesmo quando o assunto era variedade de gostos. Ele se dizia eclético.

    Creio que esse seja o advetivo para mim em relação à música: sou eclético!

    Já dancei muito funk dos anos 80, rock, românticas, pop, e assim vai. Gosto de várias, as mais leves, do Ramones também e som mais pesado deixo a cargo dos funks antigos mesmo.

    Também nunca tive problema com gangues, apesar de quando o tempo fechava no clube que eu frequentava, sobrava braço para todo lado, mas nada comparado com o que acontece nas grandes cidades, essa é a vantagem de se morar no interior.

    Uma época das mais divertidas essa nossa adolescência!

    Grande abraço!

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!