terça-feira, 27 de agosto de 2013

Descivilização




Poetas que não fazem poemas.
Músicos que não tocam.
Atores que não atuam.
Escritores que não escrevem.
Humoristas que não fazem rir.
Desenhistas que não desenham.
Pintores que não pintam.
Cantores que não cantam.
Escultores que não esculpem.
Artesãos que não fazem artesanato.
Bandas que não fazem música.
Orquestras que não se apresentam.
Circos que não tem público.
Onde está o respeitável publico?
Arte engolida pela obrigação de ganhar o leite das crianças...
Onde está o valor da cultura?
A civilização não é medida pela cultura?
A sensibilidade não provém da cultura?
A civilização está perdendo a sensibilidade?
Onde está o respeitável público?
Insensível? 

33 comentários:

  1. Uma parte do público está aqui e te aplaude. LINDO! abração,chica

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Puxa... Vindo do super-homem!!!!!

      Excluir
  3. Você disse tudo, prezado André, só tenho que te dar parabéns por sua realista visão. Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia André, pois é, hoje a vida está tão corrida, mal começa o dia e já termina né?
    Sei como se sente, eu amo a cultura, cresci aprendendo a apreciar, mas eram outros tempos!!!
    Abraços meu amigo, gostei!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Outros tempos, mas tempos ruins né Ivone?

      Excluir
  5. A futilidade e o consumismo ganhou, me parece né? infelizmente.
    Belo protesto
    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Yasmine!
      Temos que protestar sempre!

      Excluir
  6. Oi Dedé
    Infelizmente cultura num pais, onde as pessoas vivem de esmolas dadas pelo governo, para garantir votos, não é prioridade.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas acho que até o povo está cagando e andando pra isso Wand!
      Acho que a culpa vem mesmo do governo que deixou o povo mal acostumado.

      Excluir
  7. Olá!Bom dia
    Dedé, meu amigo
    sim...os "artistas" hoje lutam para sobreviver, sem poder focar nos projetos pessoais, para "doar" cultura ao povo, cada vez mais alienado que
    se arrastam da cama até o trabalho, contam os segundos para conseguir voltar para a sua cama e tentar esquecer o dia que passou…
    Pior ainda, há uma geração de "artistas"sem remuneração e simultaneamente sem trabalho, que procura uma oportunidade quando esta não existe... É trágico e real que não conseguem emancipar-se nesta sociedade ... lembrando que durante um bom tempo, o mundo da arte foi pensado como uma esfera autônoma, regida por seus próprios códigos e fruto de uma criatividade centrada na individualidade do artista,estes sim emancipados.
    Hoje, temos os desempregados de longa duração, nomeadamente na atual conjuntura, pois o Brasil é hoje uma sociedade de imensas desigualdades sociais e econômicas e, trata-se de um país que experimentou uma modernização conservadora em que o tradicional se combinou com o moderno, a mudança se articulou com a continuidade e o progresso vive com a miséria...
    ...desculpe se fugi do contexto...
    Obrigado pelo carinho da visita
    Belo dia
    Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo meu amigo!
      Obrigado pelo belo comentário!

      Excluir
  8. Bom dia André!
    Acho que o povo está começando a acordar fazendo manifestações,
    pressionando os governantes, espero esses protestos deem certo.
    Além do desemprego e da falta de oportunidade, acho terrível
    a calamidade nos hospitais públicos, o povo sofre demais.
    Quem está desempregado no Brasil está sofrendo muito, e vc
    disse tudo no seu texto, o trabalhador não tem valor.
    Parabéns pela postagem, ótima maneira de protestar, arrasou!

    Abraços,
    Andréa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Andréa.
      Na verdade eu estava falando sobre cultura, mas sua visão também é valida!
      Valeu!

      Excluir
  9. Vivemos em uma sociedade onde certos valores perderam sua essência, e tudo está relativizado. E viver de cultura é uma jornada difícil, principalmente para aqueles que não têm apoio de ninguém, remam contra a maré com o peito e a coragem. Ótimo texto Mansim.

    Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O apoio á cultura faz uma falta danada né Chengão?

      Obrigado por aparecer irmão!

      Excluir
  10. Vivemos num tempo em que tudo está subjugado ao poder do dinheiro. E os senhores que mandam, que gerem esse dinheiro e que querem cada vez mais, não lhes interessa a cultura. Um povo culto é um perigo. Ele sabe onde está o mal e não se verga. Então há que acabar com isso da cultura.
    Um abraço e tudo de bom para si.

    ResponderExcluir
  11. Definições que faltam né amigo...
    Ainda bem que vc é um escritor que escreve!!!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehehehehe ainda bem né Camis!

      Excluir
  12. Forte e verdadeiro meu amigo!! Parabéns pela postagem.
    Grande abraço!!

    ResponderExcluir
  13. Oi André
    Mais um texto muito profundo, com um tom crítico que vc impõe com muita facilidade. Adorei!
    Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que gostou Lú! Obrigadão!

      Excluir
  14. Infelizmente é o que acontece com o artista hoje em dia.A maioria desconhecida,precisa trabalhar pra sobreviver e a arte se torna mecanica,o publico tb. Enquanto isso,quem já é famoso tem recursos e financiamentos variados
    mas inacessíveis ao povo.Aos governos não interessam ter um povo culto e educado,essa é que é a verdade!Um poema nota dez e bem ilustrado pela musica!Bjs no Samuel e pra ele dormir cedo,tem que dar uma canseira nele!Façam com que ele brinque bastante e não o deixem dormir muito de dia...rss...boa sorte!bjs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehehehehehe vou dar umas dez voltas no quarteirão com ele então!!!

      Excluir
  15. Muito forte, André. Muito forte!

    Bom final de semana.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carlos Hamilton!
      Obrigado por aparecer.

      Um abraço!

      Excluir
  16. Dedé, meu amigão, tudo bem com vocês?

    pois é... eu sei bem disso, pois tive que parar com a faculdade de artes plásticas, quando eu tinha 17 anos, para começar a trabalhar e ajudar o pai e mãe em casa. Só mais tarde, retomei a faculdade, mas outra.
    Mas existem casos e casos de pessoas que têm que desistir ou vivem miseravelmente pois não querem abandonar o sonho das artes. E a gente sabe como é difícil... até para publicar um livrinho, né? ...

    Abração a todos e beijinho especial no Samuelzinho!

    ResponderExcluir

  17. Olá André,

    Pois é... onde está o respeitável público? Atrás de grana para sobreviver. Com isto, vivem frustrados por estarem longe dos sonhos. Uma pena que a arte seja sacrificada em nome da sobrevivência e não receba o devida valorização e incentivo por parte do governo. A sensibilidade persiste, mas sem meios de ser extravasada. E quando se dedicam a ela, há barreiras imensas para a sua divulgação. Por outro lado, povo pobre sequer tem meios de bancar o respeitável público.

    Abração.

    ResponderExcluir
  18. Caríssimo Mansim! Tudo bem contigo? Lembra-se desse japonês aqui? hahaha, faz um tempo desde a última vez que abri os blogs para ler algo bom, a correria da faculdade, do estágio, do trampo e de tantas outras coisas consumiram meu tempo de escrita e reduziram meu tempo.

    Abri um grande sorriso agora que resolvo abrir seu blog e encontro ele ainda firme e forte, com toda a sua crítica e literatura mescladas como sempre. Abraços, Mansim. Hah, fiz um blog novo com esta conta, estou colocando alguns poemas velhos nela, a intenção é colocar alguns novos também, e, quem sabe, contos. Hahaha, abraços, amigo.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!