domingo, 5 de agosto de 2018

Mantra infinito







Todo dia.
Quando acordo, e vejo a luz.
Eu procuro entender o tempo e o espaço.
Procuro entender essa corrida.
Corrida contra o tempo.
Corrida atrás do vento.
Todos os dias tem seus problemas.
Suas alegrias, suas realizações e frustrações.
O pulso pulsa, o coração trabalha, o ar entra e sai.
O dia passa.
A gente não sabe qual a nossa missão na Terra.
A gente não sabe nem se existe alguma missão.
Todo dia.
A gente procura por alguma razão mas não encontra.
Cremos, e acreditamos no que cremos.
Acreditamos que temos respostas. Mas não temos.
As vezes vivemos dias infelizes.
As vezes apenas vivemos.
Acordamos, e quando vemos, já está na hora de ir dormir.
Para amanhã acordar, correr, dormir, acordar, correr, dormir, acordar, correr, dormir. Apenas vivemos!
Dizem que não merecemos nada.
Que somos apenas seres insignificantes.
Bactérias em um planetinha, correndo atrás de nada.
Dizem também que somos importantes aos olhos de Deus.
Que o verdadeiro sentido de tudo, não vai ser revelado nessa vida.
Acreditamos em outra vida.
Alguns acreditam em várias vidas.
Mas e nessa vida? Agora?
Acordamos, corremos, dormimos, acordamos, corremos, dormimos.
Procuro ser mais feliz.
Mas a grande bolha das responsabilidades me suga a cada dia.
Fizemos um modus vivendi que exige coisas que nós não queremos dar.
Os hippies já sacaram isso nos anos 60.
Mas o mundo hippie não existe pra mim.
Por isso: Vamos vivendo e crendo.
Como se fosse um mantra infinito.
Um dia a gente acorda.
Acorda, corre e dorme.




15 comentários:

  1. Tantas verdades...O danado do tempo não para de correr e nós junto nessa ... Um dia acaba! abração,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Chiquinha... O danado do tempo!

      Excluir
  2. Talvez nosso papel seja mesmo o de questionar, através da poesia, da literatura... Sei lá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por aparecer Marcos!
      Você tem razão, talvez seja mesmo esse o papel.

      Excluir
  3. Querido amigo Andre, amei sua visita como sempre, li aqui e senti um pouco de desânimo, mas isso meu amigo é influência da massa, da energia que circula e vai passar, sei bem como é isso, sou sensitiva quase que ao extremo, nem imaginas como é a batalha em tentar entender por que é assim!
    A maior batalha travamos conosco mesmo, isso não tem como fugir, mas vai melhorar, tenho fé nisso, hoje vejo que viver é mesmo assim, só temos uma certeza, se existimos é porque somos importantes pra vida!
    Tens um dom da escrita, escreves muito bem e sempre passa a essência de sua linda alma, se há quem não vê, a culpa não é sua, não é de ninguém, estamos aqui para tentar vencer a nós mesmos, sempre!
    Amei te ler, como sempre, deixo aqui um abraço bem apertado repleto de boas energias!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado amiga Ivone!
      E verdade mesmo!

      Excluir
  4. Refletir é de lei André, muitas vezes as reflexões clareiam as idéias, despertam incertezas e desnudam a alma. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Tiago.
      Essa foi a intenção!

      Excluir
  5. Boa noite nobre poeta!
    Rapaz, estava ouvindo Mistério do Planeta dos novos baianos ainda pouco, e navegando pelos blogues de colegas em comum, encontrei o seu. Infinitos parabéns. A questão abordada, é a mesma que a minha, e de muitas pessoas. O porque disso tudo? Somos únicos? E dessas questões, a transitoriedade da vida, q num piscar de olhos, já envelhecemos. Parabéns!

    Daniel.
    http://gagopoetico.blogspot.com/2018/08/terno-e-vestido.html

    ResponderExcluir
  6. Olá Dan!
    Seja bem vindo!
    É meu amigo, de vez em quando essas questões nos afetam ne?
    Obrigado pelo comentário.

    ResponderExcluir
  7. OI ANDRÉ!
    ACORDAR, CORRER, DORMIR... E NÃO É? NOSSA, VAMOS MUDAR ISSO, SE PUDERMOS POI, ENTRAMOS NUMA RODA VIVA QUE NOS IMPUSEMOS MAS, SEMPRE HÁ TEMPO.
    NOS PUSESTE A PENSAR, AMIGO.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade minha amiga!
      Mas as vezes é difícil sair dessa roda!

      Excluir
  8. Fala Mansim, que texto bacana, o tempo é cruel, e nos consome. Fico feliz em poder voltar aqui no teu espaço, e ver que continuas escrevendo, o meu espaço continua lá ainda sobrevivendo, e vamos embora que o tempo não para.

    Abração amigo.

    ResponderExcluir
  9. Oi, André! Tudo bem??
    É cada vez mais verdadeiro, o tempo realmente não para. Corremos atrás dele e não o alcançamos :) Tenha uma linda semana!!

    ResponderExcluir
  10. Oi, André! Tudo bem??
    É cada vez mais verdadeiro, o tempo realmente não para. Corremos atrás dele e não o alcançamos :) Tenha uma linda semana!!

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, volte sempre!