quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Mulheres eternas

Ontem no programa do Jô o Geraldo Alckmim falou que daqui a 40 anos os homens terão uma expectativa de vida de 100 anos e que as mulheres não morrerão mais! Isso porque elas em média vivem 5 anos a mais que os homens. Olha só que legal... Eu como sou meio burrão demorei pra entender que o que ele quiz dizer foi que na maioria das vezes os homens não verão suas esposas morrerem e verão poucas amigas e irmãs de faixa etária parecida com a deles morrerem... Já pensou? Um mundo onde as mulheres serão eternas!
Os velhinhos solteirões da terceira idade é que vão fazer a festa nos bingos e forrós desse mundão! Eita que vai ser 30 velhinhas pra cada velhinho!
Não vai ter nem concorrência, os velhinhos vão ter que caminhar mais e malhar um pouco pra poder dançar "uns pagódinho" com as velhinhas que certamente farão filas nos clubes de dança gritando: - Agóra é minha vez, agóra é minha vez!
E esses meninões que adoram uma velhinha rica... Hummm eles vão nadar de braçada no meio do harém septagenário... Já pensaram? Os meninões escolhendo as namoradas pelo valor de suas aposentadorias: - Ah... sua aposentadoria é só de um salário mínimo... Não sei se meu coração se apaixonou por você. Sabe a Margaretinha de 85 anos, ela ganha 5 salários e eu achei ela tããããoooo linda...
Mas agora falando sério. Se isso acontecer realmente no mundo nós homens vamos sofrer menos porque somos dependentes de nossas mulheres, esposas, namoradas, irmãs e mães, porque nós somos indefesos, precisamos do apoio feminino familiar e constante que nossas mulheres (as inteligentes) nos dão! E tem mais, nós somos mais fracos e não conseguiriamos viver num mundo de viúvos, seriamos um bando de deprimidos andando perdidos por aí... Deus faz as coisas certas, deixou essa missão para as mulheres que são mais fortes, mais cerebrais, mais centradas que a gente que as vezes pensa com o estômago ou com o piu-piu... E tem mais, o mundo com essa predominância de mulheres vai acabar sendo um mundo mais humano, mais feliz, mais amoroso, mais carinhoso e bem mais complicadinho... Mas tudo bem a gente aceita as complicaçõezinhas delas...



Esse é o link pra você poder ir visitar minha pagina no recanto das letras e poder ler meu conto "Virgem Maria" que é um conto de aventuras que se passa na Idade Média, acho que você vai gostar.
Clique AQUI e boa viagem!

domingo, 28 de agosto de 2011

Ufa... a festa acabou!

Acabou a festa do peão de boiadeiro de Barretos, ufa!
Essa é uma festa de extremos, de um lado existe o glamour de shows e camarotes onde míseros mortais empregados assalariados só entram se for pra trabalhar de garçom e do outro lado a festa dos pedintes e camelôs que vem com suas sandalinhas hawaianas e suas roupinhas surradas ganhar um dinheirinho pra tratar da familia (ou pra gastar com pinga mesmo).
Um outro tipo de gente que vem pra cá é um tipo de gente que não está nem aí com nada, ele quer mais é que o mundo acabe em cachaça mesmo! Pessoas que bebem, bebem, bebem os dois finais de semana da festa sem parar e acabam ficando sem saber o que fizeram, quem beijaram, com quem transaram, se era mulher ou homem e tudo bem porque tudo é festa!
Meu amigo pai de familia, se você tem uma filha e souber que ela veio pra Barretos e ao invés de ir para o estádio de rodeios ela ficou numa avenida bem movimentada chamada Avenida 43, me perdoe, mas você tem grandes chances de ser vovô daqui a 9 meses ou descobrir que sua filha vai ter que tomar um certo coquetel de remédios aí pelo resto da vida! Mas tudo bem, afinal, tudo é festa né?
Os homens que ficam nessa avenida 43 e nos seus arrebaldes acham que aqui em Barretos é praia, porque eles forram as carrocerias de suas caminhonetes com lona plastica e enchem d'agua, então eles ficam de sunga ou de cueca, com chapeu, bota e garrafas ou latinhas de cerveja desfilando pela rua e quem não tem caminhonete fica simplesmente com uma mangueira jorrando àgua o dia inteiro e jogando em todo mundo que passa! Eita que mundão bão sô!
Mas lá no estádio de rodeios não! Lá é o "must" da festa, onde os últimos dias chegam a custar até 150 reais só para entrar, onde uma latinha de cerveja ou refrigerante custa 5 reais, onde o estacionamento custa de 30 a 50 reais, isso se você for entrar para ver o rodeio ou o show, mas se você tiver "bala na agulha mesmo" aí meu amigo tem lugar pra você gastar o tanto que você quizer, desde bonés até caminhões, desde uma caipirinha até uma moça da cidade grande! Mas tudo bem afinal tudo é festa e tem gente pra tudo e com todos os tipos de bolsos!
A festa tem uma música que diz assim: "A festa não termina, um segredo ela tem, é que a gente fica em festa até chegar o ano que vem..." Que me perdoe esse autor dessa música e me perdoem os turistas, mas a festa aqui não é da gente, a gente não fica em festa até o ano que vem, e a maioria dos barretenses não fica em festa nem durante a festa! Poucos ganham dinheiro com essa festa, só o clube organizador ganha 80% de todos os lucros e os lucros gerados na cidade fóra do estádio ou são capitalizados por quem vem de fóra trabalhar ou por alguém que aluga sua casa para algum turista e esse lucrinho é irrisório se comparado ao montante de dinheiro que essa festa movimenta!
Eu não quero aqui ser hipócrita e deixar de falar que reconheço que o clube organizador da festa é uma grande empresa, muito bem adiministrada, que só cresce a cada ano e que gera vários empregos diretos e indiretos durante o ano todo, isso é fato, o que eu estou querendo dizer é que a festa do peão de boiadeiro de Barretos, não é de Barretos e sim "em" Barretos, pois ela pertence a uma empresa privada, isso também é fato!
Sabe, algum barretense que ler esse texto aqui certamente vai me chingar e falar que eu sou maluco ou chato ou revoltado... Mas a festa segunda feira acaba e a mídia vai fazer a cabeça dessa maçona de manobra que é o barretense manipulável e ano que vem tem mais!
Mais gente andando de sunga na rua, mais meninas engravidando, mais bêbados vomitando nas esquinas ou simplesmente mijando no nosso portão e mais gente passeando de ferrari e lamborguini por aí, afinal essa festa é pra todo tipo de gente e com todo tipo de bolso!

Esse é o link pra você poder ir visitar minha pagina no recanto das letras e poder ler meu conto "Virgem Maria" que é um conto de aventuras que se passa na Idade Média, acho que você vai gostar.
Clique AQUI e boa viagem!

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Virei um escrevedor!

Hoje terminei de escrever o meu primeiro conto que se chama "Virgem Maria" e publiquei-o no recanto das letras, numa página de escrevinhanças que tenho lá.
Esse aqui é o link pra vocês aparecerem lá pra dar uma conferidinha e olha que dessa vez eu acho que escrevi uma coisa realmente legal, hahahahaha. Vocês que comentam aí falando que eu escrevo bem acabaram criando um monstro, hahahahaha. Apareçam lá e se divirtam!

Clique AQUI e boa viagem!


E pra ninguem falar que esse tópico é só uma propagandinha do meu conto segue então meus três últimos cartuns publicados pelo jornal "A semana" aqui de Barretos.



terça-feira, 23 de agosto de 2011

Vira latas sim, mas feliz!

Uma vez a algum tempo atrás eu fui na rodoviária levar alguém pra pegar o ônibus e me lembro que durante o tempo que estava alí um cachorrinho veio brincar comigo e nós ficamos muito amigos, tanto que quando eu ia jogar futebol na quadra que tem em frente a rodoviária ele (não sei como) me achava e ficava comigo sem desgrudar até o jogo acabar, meus amigos falavam que quando eu ia embora ele choramingava um pouco até que alguém brincasse com ele.
Ele era um cachorrinho branquinho, mas estava meio acinzentado de sujeira pois ele morava na rua e acho que nunca havia tomado banho, mas mesmo assim ele parecia forte e bem alimentado, acho que as pessoas da rodoviária cuidavam bem dele.
Um dia na saida do futebol ele foi correndo atrás da minha moto por alguns quarteirões e quando eu parei e olhei pra ele eu não consegui deixá-lo alí e tive que levar o safado pra casa, dei o nome a ele de "Bililas", dei banho, comprei ração boa, dava carinho, passeava com ele, mas ele foi definhando, ficando fraco, passou a não querer comer mais, não importava o que eu dava pra ele, ele cheirava e não queria saber. Levei ele no veterinário e o veterinário deu algumas vitaminas, deu remédios e não adiantou, o Bililas morreu uns três meses depois de eu o ter adotado...
Quando eu estava construindo minha casa eu empreitei a obra para um pedreiro que é um cara muito gente fina, brincalhão, conversador, meio maluquinho mas muito competente que eu conheço a alguns anos. Ele estava casado a pouco tempo e mesmo assim eu achei ele um pouco triste. Então eu presenteei ele com uma Bíblia, falei pra ele como era bom a gente ter uma família e viver em família, falei pra ele que aquela vida louca que ele tinha antes do casamento não o levaria a lugar algum e que agora ele estava no caminho certo, falei pra ele que ter uma esposa e ser fiel a ela era uma coisa boa e falei mais um monte de coisas duarante o tempo em que ele trabalhou em casa, só que ele estava cada dia mais triste...
Esses dias encontrei com ele na rua, muito alégre e feliz brincando, dando rizada, magro feito um bambú e com muitas cachaças na cabeça. Quando me viu ele veio me abraçar e conversando com ele eu descobri que ele largou da esposa, depois dela já tinha arrumado mais duas, que tinha voltado a vida de bebedeiras, jogar baralho e trabalhar só para o gasto, e que agora sim estava feliz! Tinha reencontrado a alegria de viver...
Depois disso eu entendi porque o Bililas morreu, as vezes as pessoas que gostam da rua e de viver viralateando por aí não se adaptam a vida regrada de paz e felicidade de um lar... E se forem presos nessa rotina, por mais que sejam bem tratados podem até chegar a morrer de tristeza... Coitado do Bililas... Eu achei que estava fazendo um bem a ele!

domingo, 21 de agosto de 2011

Nós malucos iguaizinhos a você

Outro dia foi um maluco no programa do Jô que dizia ter contato com extra terrestres e que já tinha visto uma nave mãe, com uma frota de navezinhas menores que voavam ao redor da grandona, e segundo ele essa navezona grandona tinha uns dois quilômetros de tamanho!
E o Jô foi dando corda e perguntado as coisas para o rapaz e ele foi contando cada vez mais coisas estranhas e até fez uma comparação de naves espaciais e passagens da Bíblia, ele disse que a luz que apareceu no batismo de Jesus era de uma nave, que o carro de fogo que levou o profeta Elias era um disco voador e outras coisas mais . Mas depois de rir bastante eu comecei a pensar sobre o entrevistado e outras pessoas que a gente vê por aí, a cada esquina, e até no meio onde vivemos .
Pôxa vida, quem somos nós pra julgar o rapaz? Ele acredita nisso, ele diz ter passado por essas situações, uai, e aí? Vamos fazer o quê? Tem gente que acredita em saci-pererê, em fadinhas, em doendes, em deuses ratos, em vacas sagradas, na India o cara morre de fome mas não mata uma vaca pra comer, vai falar isso pro gaúcho! Bahh tchê! Os japoneses acreditam no Buda, no Tibet eles são Hare Krishinas e budistas também, os islâmicos acreditam no Maomé, e dizem que Jesus foi um profetinha, e agora? Então mais da metade do mundo é maluco?
Eu conheço uma moça que tem muito dinheiro desde que nasceu e só lê livros do tipo: "Fique rico falando bom dia", "Seu soriso vale dinheiro", "Os dez passos para ser um milionário", "Estratégias de marketing para enriquecer", "Pai rico pai pobre", "Quem roubou meu queijo?" e o tempo vai passando e essa moça não desencana, não arruma um namorado, não desempaca, eu até já sei o presente que vou dar pra ela quando ela se casar (se ela se casar), um livro que se chama: "Um casal inteligente enriquece junto".
Mas e aí ?
Vou falar que ela é maluca? Que essas coisas em que ela acredita são e estão erradas? E eu será que aos olhos de outras pessoas não tenho algumas maluquices também?
Acho que a gente tem que aprender a aceitar as maluquices dos outros, e aceitar as individualidades, acho que assim o mundo vai melhorar um pouco e a gente vai se extressar menos, pois vai gastar menos energia querendo falar que é o certão e o bonzão!
Isso mesmo, acho que vou falar com o cara do Jô para que o dia em que ele for trocar idéias com os Ets quero que ele peça pra gente dar uns roles aí pelos planetas e galáxias e outras paradas por aí afora!


quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Professores de pequeninas vidas


Quando eu era criança e estava na terceira série e tive a sorte de ter uma professora chamada Elizabeth que revolucionou a minha vida! Até então eu era um meninão bobão, sem idéias que valessem alguma coisa, era apenas um menino triste que tinha problemas com os pais que brigavam muito e não sabiam fazer do nosso lar um lugar legal para se querer viver. Bom mas isso é conversa pra outro dia, o que eu quero falar aqui é sobre como a dona Elizabeth mudou a minha vida.
Dona Elizabeth era uma professora formada em letras com especialização em literatura e licionava pra crianças de no máximo 9 ou 10 anos, acontece que ela achava que essa idade já era hora da criançada começar a encontrar o que era o verdadeiro mundo dos livros bons, com conteúdo, com autores que falassem alguma coisa que a gente levasse para o restante de nossas vidas, foi então que ela estipulou que em cada semestre nós alunos comprariamos um livro diferente cada um e como a nossa classe era de 30 alunos mais ou menos, ela estipulou que cada um teria obrigatóriamente que ler pelo menos 20 livros por semestre, pois depois de ler um livro a gente trocava com algum amigo! Pronto, taí a fórmula que mudou a minha vida! Eu fui renascendo a medida que lia mais um livro, as idéias começaram a se formar melhor na minha cabecinha de criança, eu comecei a entender melhor as coisas, pessoas e situações, e comecei a ter idéias melhores e sonhar mais. Eu lí todos os 60 livros da classe e no ano seguinte comecei a devorar a biblioteca da escola que por sinal era espetacular, com obras que até hoje tem muita importância literaria e estava tudo alí, pertinho de mim e bastou um empurrãozinho sábio de uma professora que gostava do que fazia para que eu melhorasse tanto na minha vida, me relacionasse melhor com minha familia e com meus amigos!
É triste hoje ver adolescentes de 18 anos que mal sabem ler ou escrever, que mal sabem formular uma idéia ou interpretar um texto. É triste hoje saber que muitas escolas são apenas depósitos de crianças e que só servem para que o pai "se engane" achando que o filho está em boas mãos enquanto eles trabalham.
Eu não sei por onde anda a dona Elizabeth, nem sei com quantos anos ela está, mas realmente eu sou grato por ela ter existido na minha vida e peço sempre a Deus que meus filhos tenham uma dona Elizabeth na vida e peço a Deus que apareçam cada vez mais professoras com essa vontade e índole de educadora de verdade nas escolas desse país tão carente e indefeso que é o país de nossas crianças!

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Cadê a arte?

Domingo a tarde eu estava mudando de canal passeando pela tv, com a maior preguiça do mundo depois de um churrasquim e umas guaranás a mais quando me deparei com um cidadão que falou a seguinte frase: "A arte hoje não tem mais importância, hoje se gasta infinitamente menos pra Madona fazer um disco do que se gasta para te convencer a comprar esse disco, tudo hoje são negócios e a gente engole tudo o que a mídia quizer que a gente engula, basta ter dinheiro!"
Engraçado isso né? E eu estava pensando... Não é que esse cara tem razão! Puxa vida, quantos cds a gente tem que nunca mais vai escutar porque são ruins e a gente acabou comprando porque todo mundo gostava, porque tinha aquela música que tocava sem parar em tudo que é lugar, porque a música estava na novela, nos carros que passavam, nos toques de celulares e depois de alguns meses a música e o cantor sumiram e ninguém nunca mais escutou falar deles... Foram abduzidos?
Vocês lembram do negão cheio de paixão que vinha te catar, te catar, te catar? Quem cantava isso mesmo? Ele não deve estar catando mais ninguém... E aqueles doidinhos que naquela "bumba" não andavam mais porque acharam um bagúio no banco de tráasss? Deve, estar andando a pé né? E as meninas do Rouge? E os caras do Broz? E o Felipe Dylon? E mais um monte de gente tosca que se eu ficar enumerando aqui nós vamos escrever um livro... Puxa como a gente é besta né?
A gente é altamente influenciável e altamente volúvel. A gente fala que é esperto e seletivo e acaba assistindo os programas que todo mundo assiste, acaba lendo os livros que todo mundo lê! Onde já se viu... Paulo Coelho é o autor mais lido do Brasil e escreve igual a um menino de oitava série, mas a mídia apoiou e o fez tão importante que até os imortais da academia brasileira de letras tiveram que engolir ele como membro...
Eu acho que a gente tem mesmo que se ligar e dar valor na "arte pela arte" e se uma coisa começar a aparecer demais na mídia a gente tem que começar a olhar com mais atenção e crítica pra isso, porque deve tem alguma coisa escondida e é certamente na nossa goela abaixo que eles querem empurrar...

Segue um vídeo de arte pura e muita inspiração, onde cantores de rua espalhados pelo mundo cantam uma bela canção, magicamente colocados juntos num vídeo maravilhoso! Ouça e não se arrependa!

domingo, 14 de agosto de 2011

Anjos

De vez em quando eu re-posto alguma crônica, essa aqui eu sempre vou re-postar enquanto esse problema existir.



Zezé era menino.
Menino que não sabia.
Menino que não conhecia.
Zezé era um menino que não sabia de onde veio.
Não conhecia seu pai, era filho de pai sem mãe...
Não conhecia sua mãe, era filho de mãe sem pai ...
Zezé foi criado por uma irmã mais velha. Um ano mais velha. Marcia era o nome dela.
Comiam os restos das latas de lixo, dormiam debaixo da ponte, se cobriam com jornal, cheiravam cola e fumavam bitucas de cigarro.
Um dia acharam o corpo de Marcia num matagal, comida pelos vermes e pelos humanos.
A policia achou normal, afinal, era só uma menina de rua mesmo...
Zezé prosseguiu sozinho. Já tinha quatorze anos e uma mulher! Carol.
Carol, que já tinha treze anos. A oito meses grávida...
- Que legal, eu vou ser pai!
E foi!
Comiam os três restos de lixo, comida roubada ou ganhada, o mercadão jogava muitas verduras fóra.
Carol, desnutrida, não tinha muito leite, e quem tinha não dava. Afinal um centavo valia muito falou o presidente!
Um dia a polícia entrou no cafofo. Cafofo era a casa de Zezé, e de Jão, Zé, Cráudia, Alê, Xixa, Carol e mais um monte de moleque de rua.
Cheirador de cola!
- E esse nenem? - Falou o policial - vamos levar pro juizado!
- Meu filho não! - Falou Carol.
- Vai ele e você!
Carol se atracou com o policial que queria tirar o nenem do seu colo, e os outros moleques entraram na briga, foi uma confusão. De repente um dos policiais puxa a arma e atira!
Legítima defesa ele afirmaria no processo.
Zezé que já tinha visto muita coisa nessa vida, viu sua mulher e seu filhinho cairem no chão...
O tiro atravessou os dois.
Zezé matou um dos policiais a pauladas!
Mais polícia chegou, a televisão chegou, as pessoas chegaram... Mais policia chegou, mais televisão chegou, Os moleques foram presos!
Hoje Zezé está preso... Deflorado, surrado, usado, pisado...
Ele sonha com o dia em que vai sair da cadeia para menores infratores...
Legal né?
Ele sonha...
Afinal ele é criança, que sonha antes de dormir, afinal ele é criança e sonha com fantasias de criança... Criança de quinze anos...
Que sonha acordado!
E sonha com dias melhores... E sonha com os Anjos!

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Referências felizes!

Entrou um cara lá no meu serviço, se dirigiu a essa pessoa linda que vos escreve e falou assim: - Ô cabeludo!
- Fala bonito! - Eu respondi instantâneamente.
- Porque você me chamou de bonito? - Perguntou o cara irritadinho.
- Uai, porque você me chamou de cabeludo, então eu lhe respondi da mesma forma.
- É só que eu te chamei de cabeludo brincando porque você é caréca!
- Então pelo mesmo motivo eu te chamei de bonito...
- Mas - falou o meliante ficando vermelho e nervosinho - se você me chamou pelo mesmo motivo, quer dizer que eu sou feio! Só que eu brinquei, e você realmente é caréca...
- Isso mesmo - devo ter respondido com uma das minhas melhores caras de irônia, porque ele faltou pular na minha garganta. - Você também realmente é bem feinho...
- Eu não te dei liberdade de brincar assim comigo! - Falou o feinho.
- Como não amigão? Eu não te conheço e se você brincou comigo então você está dando a total liberdade pra eu brincar com você também!
- É mas eu brinquei com você e eu sou o cliente e tenho que ser bem tratado!
- Legal, eu também brinquei com você no mesmo tom e eu sou gente e também tenho que ser bem tratado!
- É mas ser caréca vira referência e você tem que aguentar as brincadeiras!
- Eu sei disso e não ligo a mínima pra quem me chama de caréca, quatro zóio, gordinho e tudo o que você quizer falar, mas você tem que pensar que ser feio desse tanto também é referência e mais ainda se você gosta de brincar aí é que você vai ter que aguentar brincadeiras também!
O cara ficou com raiva mas fez um orçamento de pisos e revestimentos pra casa dele comigo, acho que o atendi bem porque ele comprou tudo e nem brigou no preço de nada, no final a gente estava até se dando bem e depois disso ele já voltou algumas vezes pra comprar comigo. Esses dias eu estava ocupado e outro vendedor perguntou se poderia lhe atender e ele falou que não: - Vou esperar aquele cabeludo alí!
Eu escutei e respondi assim: - Então vai assombrando o povo aí com a sua carinha que eu já estou indo!
Ele deu muita risada.
Acho que ele entendeu que a vida tem que ser vivida assim, com alegria e esportividade, do tipo "quem fala o que quer escuta o que não quer", mas isso é que é legal e isso que dá a cor e a alegria na vida! Mesmo que a gente seja referência por ser caréca, gordo, magro, feio, bonito demais, alto, baixo, corcunda e tudo mais, mesmo assim a vida tem que ser boa e leve, senão não vale a pena viver!
Viver com alegria... Isso sim!


quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Mais uma lição Fridal

A Frida (minha cachorrona vira-lata de raça), tem uma mania engraçada, ela pode estar lá no fundo do quintal deitada na casinha mas se ela escutar alguém saindo de casa ela corre e vem correndo ver quem está saindo e fica batendo o focinho na perna da gente até que a gente brinque com ela ou pelo menos fale com ela com aquela voz de criancinha e com cara de bobo que a gente faz quando vai conversar com um nenenzinho: - Oi lindinha, como você é bonita, tudo legal princezinha?
E se a gente passar a mão nela ou dar uns tapinhas então, aí ela ganhou o dia! O engraçado é que depois de brincar ou conversar com ela a gente sai pelo portão e ela põe a cabeçona na fresta da grade e fica vendo a gente até que a gente vire o quarteirão, só aí é que ela volta a fazer o que estava fazendo.
Pelo que eu saiba a Frida não sabe ler, porque se soubesse eu poderia jurar que ela já leu aquela frase que sempre nos mandam em e-mails ou em livros de auto ajuda: "Você tem que amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque pode ser que essa seja a sua última oportunidade"
Eu sempre falo aqui que minha cachorra é especial, talvez eu é que seja um bobão e ame ela demais então fico vendo qualidades nela e comparando com as pessoas, mas realmente ela sabe ser amiga, companheira e carinhosa ao extremo. Eu as vezes tento me corrigir pois a vida da gente é tão corrida e passa tão depressa que nem deixa a gente dar atenção e carinho a quem a gente ama, quando você vê já é segunda feira de novo e a correria do dia a dia é maçante pra caramba e a gente vira uma maquininha de viver repetidamente e tolamente, por isso que acho que umas liçõezinhas dessas que nossos animais nos dão, valem mesmo a pena serem aprendidas! Amar e conversar com quem se ama sempre que tivermos chance, porque depois que essa pessoa ou a gente partir as lacunas da alma vão estar consolidadas e sem o sentimento de "eu poderia ter sido melhor pra ele..."
Pensem nisso!


terça-feira, 9 de agosto de 2011

Não faltando a pinga...

Um agente da Scotland Yard matou um suspeito por engano e olha que isso acontece uma vez a cada cem mil anos e mesmo assim a população da Inglaterra se revoltou terrivelmente e se manifestou quebrando tudo e indo para as ruas em um número incontável de pessoas exigindo a prisão e condenação imediata do agente ou dos agentes que estavam nesse caso, acho que se a justiça de lá não for rápida vai acabar sobrando até pra rainha, vão acabar quebrando o andador dela ou roubando sua dentadura que fica toda noite numa caneca com àgua filtrada em cima do lavatório real do palácio de buckinghan... O povo de lá não é bunda-móle como esse povo desdentado e submisso que é o povo brasileiro.
Quantas vezes você já escutou nos noticiários que a policia brasileira fez um esquadrão de extermínio e chacinou um monte de gente inocente, ou que maus policiais estão envolvidos no tráfico de drogas, ou que um juiz estava ligado ao crime organizado, ou que um tenente atropelou um pedestre porque estava dirigindo bêbado, ou que um policial "honesto" acabou matando o filho de alguem enganado só porque a roupa do menino era igual a do suspeito? Quantas vezes? E ninguém nunca fez nada! Nós achamos tudo legal, achamos tudo bonitinho, não faltando pinga o resto tá legal!
Meia dúzia de jornalistas estão denunciando massivamente o Ricardo Teixeira e os organizadores da copa do mundo e o governo tem a pachorra de falar que vai financiar as obras para a copa de 2014 com dinheiro público e não vai prestar contas à população e ninguém fala nada! Ninguém apura nada! Ninguém sai as ruas, ninguém escreve nada, nenhuma autoridade toma nenhuma iniciativa... O povo desdentado acha tudo legal, afinal a pinga não falta mesmo...
Queria ver se isso acontecesse lá na terra da rainha, acho que eles mesmos se jogariam uma bomba atômica só pra não escapar ninguém corrupto.
É companheiro acho que está na hora da gente começar a falar, e de tanto falar quem sabe a gente não faz um barulinho que pode até virar um barulhão.
Ah... Se a Dilma tivesse dentadura...


Vale a pena você escutar essa música e entender essa letra: Golpe de Estado - Nem polícia nem bandido


domingo, 7 de agosto de 2011

Mataram o Homem- Aranha

Quando eu era criança eu tinha alguns heróis, não heróis vivos de carne o osso como esses que as pessoas falam quando são entrevistados tipo: "- Meu herói sempre foi e sempre será meu pai!" ou " - Minha heroina é minha mãe, trabalhadora e guerreira...", tudo bem eu sei que o pai e a mãe são as pessoas mais importantes do mundo junto com o cônjuge e os filhos, só que eu estou falando de heróis! Heróis de criança, heróis do imaginário! Eu já falei de alguns heróis da minha época de criança mas sem dúvida o maior herói de todos os meus heróis era um cidadão que tinha seus superpoderes mas que era quase normal, sempre apanhava pra caramba dos bandidos até que finalmente ele dava a volta por cima e acabava ganhando, esse menino de nome Peter Parker também tinha problemas, namorava uma menina que o Duende Verde seu maior inimigo, acabou matando numa estória clássica, tinha problemas na escola, tinha problemas com dinheiro e tinha que trabalhar, estudar, ser bom menino pra sua tia e ainda por cima tinha que ser meu herói favorito: O ESPETACULAR HOMEM-ARANHA!, esse era o nome do gibi do Homem-Aranha, que eu tinha todos desde que eles eram publicados pela RGE e depois passou para a Editora Abril.
O seu criador intelectual foi o Stan Lee e o criador da figura foi o desenhista Steve Ditko, que foi apenas um bom desenhista, não era um mestre, só que ele estava no começo de tudo e co-criou alguns dos heróis mais famosos do mundo entre eles estão o Hulk, Homem de Ferro, Dr. Estranho e muitos vilões clássicos como o Duende Verde, Doutror Destinho, Kraven o Caçador etc.
Bom, essa semana eu ví a figura do novo Homem-Aranha, a Marvel Comics que tem os direitos sobre o personagem resolveu fazer umas loucuras, uma delas foi a criação de revistas onde suas estórias acontecem no passado, algumas revistas onde as estórias acontecem no presente e outras revistas onde tudo acontece num futuro que mais parece uma dimensão paralela, outra loucura que eles fizeram foi assassinar o Peter Parker numa dessas revistas! Onde já se viu uma coisa dessas... Mataram meu ídolo e meu herói de infância! No lugar dele vai assumir um menino negro, humilde e pobre de um bairro deficitário de Nova York... Puxa, será que eles estão querendo re-criar a criação e voltar a apelar para a fórmula "emocionar pela dificuldade humana do herói?", bom eu nem sei o que eu penso sobre o assunto, eu só tenho medo deles darem um tiro no pé e assim acabarem com a lenda Homem-Aranha, o maior herói desse planeta, o personagem que tem mais revistas em circulação no mundo e que tem revistas publicadas em todos os idiomas e em todos os continentes, o personagem que mais deu certo e que revolucionou a arte chamada História em quadrinhos... Ainda bem que ele só morreu nessa revista paralela, sinceramente eu espero que eles saibam o que estão fazendo...


sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Politico corrupto? Ah... é só mais um brasileiro...

A gente reclama dos nossos politicos, reclama que os caras nos roubam, que desviam dinheiro, que superfaturam obras, que se dão aumentos astronômicos, que não tem fidelidade partidaria, que usam o povo, que mentem, que são irresponsáveis, e por aí vai...
Acontece que eu estava aqui com meu cabeção pensando porque isso é assim e de tanto pensar eu cheguei numas conclusões obvias mas que são difíceis da gente engolir.
O brasileiro é desonesto, ele vende os seus votos por cachaça, por tijolo, por cimento, por botijão de gaz... O brasileiro faz filho e não cria e ainda manda colocar salário mais baixo na carteira pra pagar menos pensão, o brasileiro pega gatos e cachorros pra criar e depois que vê que é dificil abandona tudo na rua, e as vezes abandona até animais prenhos que vão dar aquele monte de filhotinhos em alguma esquina por aí...
Na certa você que está lendo vai falar aí com seus miolos: - Eeeeeeeuuuuuu nunca fiz isso... Tudo bem, mas você conhece alguem que faz!
O brasileiro adora ver alguem apertado pra compar o carro ou a casa dele muito mais barato e assim lucrar com a desgraça alheia! O brasileiro adora comprar um filminho pirata ou um cdzinho mesmo sabendo que é pirata e que esse povo que pirateia está intimamente ligado ao tráfico de drogas e mafias organizadas em geral... O brasileiro gosta de levar vantagem, está no sangue da nossa gente, inventamos até a tal da "lei de Gerson" pra justificar a nossa safadagem, o brasileiro pula catraca no ônibus, faz gato na fiação do poste para a sua casa, rouba internet do vizinho, vira o hidrômetro 15 dias e depois desvira pra marcar pouco consumo, acha justo quando seu time ganha com gol impedido e acha desonesto quando o outro time ganha com gols legais... Esse é o brasileiro!
Patrões registram trabalhardores com metade dos salários que ganham pra pagar menos impostos, trabalhadores fingem que trabalham porque se acham injustiçados, ninguem zela pelo que é do outro...
Gente sai pra caminhar com seu cachorro e não está nem aí se o cachorro fizer cocô na porta da casa do outro. Pai que tem filha cuida da sua filha mas está de olho na filha do vizinho! Tudo está errado na nossa sociedade!
Então meu amigo pense bem... De onde vem os politicos? Eles não vem do povo? Dessa sociedade corrupta que é a nossa? Ele não é representante e cria desse povo brasileiro? Então como é que a gente quer que eles sejam honestos?
Acho que a gente tem que começar a limpeza primeiramente na nossa casa, na nossa rua, no nosso bairro, na nossa familia, mudando o nosso jeitão de ser e tentando cada vez mais ser honesto e menos aproveitador! Vamos passar essa idéia adiante, senão meu amigo... A coisa vai ficar cada vez mais preta!
Pense nisso!




Imaginho se um dia o nosso povo fosse como o povo dessa canção! Grandola vila Morena, terra da fraternidade!

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Mas é tão dificil...

Eu sou meio turrão e teimosão, quando vejo alguma coisa errada eu me enfio no meio da conversa e acabo dando meus pitacos, isso é uma coisa que tenho que trabalhar na minha vida porque acabo comprando algumas brigas que não são minhas... Eu detesto ver alguém sendo humilhado ou desprezado e não fazer nada.
No meu serviço por exemplo sempre que alguém vai reinvidicar alguma coisa pelos funcionários esse alguem sempre sou eu, e os meus "amigos de serviço" que ficam reclamando pelos corredores quando chega a hora "H" sempre correm do pau e eu acabo falando as coisas sozinho. Eu sei que isso é mal, sei que tenho que me controlar mais e cuidar exclusivamente da minha vida. Mas é tão difícil...
A uns 15 anos eu fui com três amigos passar um final de semana prolongado no litoral e num desses dias de passeio a gente foi jogar bilhar e tomar umas cachaças numa barraquinha na beira da praia. Acontece que chegou três casais mais uma mulher sozinha e um menino de uns 8 ou 10 anos e se sentaram numas mesas perto de onde a gente estava. Eu que na época era safadão (hoje não, pois amo a Andréia minha esposa) comecei a paquerar a mulher que estava sozinha e depois de uns olhares fui conversar com ela num cantinho, o menino viu a gente conversando e abriu o bocão chorando e foi chamar o pai dele, então o cara se levantou e junto com os dois amigos foi lá conversar comigo:
- Ei mano que coisa feia - ele falou isso e piscou pra mim - você está paquerando a mulher do cara aqui!
- Que cara aqui? - Eu perguntei.
- O cara aqui - ele falou piscando de novo e batendo no ombro do menininho - ele é o namorado dela pô!
Ah... Foi só aí que eu entendi a situação e como sempre não me contive, falei um monte pro cara, falei que ele estava acabando com a infância do moleque pagando prostitutas pra andar com um menininho, falei que ele não era um pai legal, que ele não sabia o que estava fazendo, que isso poderia marcar o garoto pra sempre e blá blá blá blá blá!
O clima pesou na barraquinha e quando eu achei que iria sair briga o cara abaixou a cabeça e falou: - Cara, me desculpa aí velho... Você tem razão... Eu não devia ter feito isso...
Eles foram embora e quando a gente foi pagar a nossa conta o pai do menino já tinha pago tudo e o dono da barraquinha falou que a gente tinha é dado muita sorte porque aquele cara era um traficantão barra pesada lá do litoral e nunca viu ele baixar a cabeça daquele jeito. Meus amigos ficaram malucos comigo e quase que apanhei foi deles! É... Realmente faz tempo que eu tenho que segurar minhas idéias e minha língua e cuidar só da minha vida.
Mas é tão dificil...